sexta-feira, outubro 03, 2008

Realmente é mesmo isto que o Seixal precisa

Caros leitores, aquilo porque tanto ansiávamos chega agora em Outubro, mais uma semaninha e seremos uns felizardos, obrigado PCP.

Uma ligeira sugestão para o PCP:

Se não gastassem tanto dinheiro com o Boletim Municipal, com o Dr. Aranha Figueiredo e o belo tacho no Seixal que contribui para a baixa do desemprego em Portugal como o Dr. Paulo Silva muito bem referiu, e não perdessem candidaturas ao QREN, talvez sobrasse uns bons milhares de euros e talvez o Seixal Jazz tivesse um preço mais atractivo, ou talvez fosse mesmo gratuito.

Em relação a um artigo de opinião que vêm publicado esta semana no Jornal do Seixal, só me apraz dizer que existem três tipos de mentira: a mentira, a mentira maldita e estatísticas, e curiosamente nesse artigo vem as três.

9 comentários:

João Afonso disse...

Mais uma vez o Paulo Silva a fazer azia aos laranjinhas!!!

Filipe de Arede Nunes disse...

O Seixal Jazz é um excelente iniciativa que deveria ocorrer todos os anos. Infelizmente, parece que só existe em periodo pré-eleitoral.

Seja como for, acho os preços excessivos. €15,00 para quem não tem desconto parece-me demais.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Anónimo disse...

Dave Holland Quintet no Estoril Jazz custou se não estou em erro 30 euros, no Seixal Jazz irá custar 15 euros, para os jovens até aos 30 anos e reformados esses valores serão de 11,25€, caso exista possibilidade para isso, os quatros espectáculos poderão ficar para jovens e reformados por 37,5 € ou seja cerca de nove euros e meio por espectáculo, tendo em conta a grande qualidade dos mesmos não me parece que sejam valores elevados.

aldeia pp

Filipe de Arede Nunes disse...

Eu quero publicamente pedir desculpa ao Aldeia de Paio Pires por achar os preços elevados!

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Anónimo disse...

Estamos muito sensíveis, mas volto a referir tendo em conta a grande qualidade dos mesmos” não me parece que” sejam valores elevados.

Limitei-me a dar a minha opinião, eles poderiam ser 2,5€ e qualquer pessoa poderia achar caro, está no seu direito.

aldeia pp

Davide Ferreira disse...

Eu por exemplo acho o preço caro... mas isso deve ser por fazer parte do lote de jovens licenciados à procura de emprego...

Anónimo disse...

A VERDADE A QUE TEMOS DIREITO:

FORAM À LÃ E SAÍRAM TOSQUIADOS

Na passada semana, realizou-se uma Assembleia Municipal Extraordinária convocada a solicitação do PS/PSD/BE para analisar a questão relativa a um atraso de 2 Minutos na apresentação de uma candidatura ao QREN.
A sessão prometia em virtude das entrevistas que o presidente do PSD Seixal – o qual demonstra ser o verdadeiro líder da oposição, remetendo o seu parceiro do PS para uma posição secundaria – deu a vários órgãos da comunicação social, e nas quais apelidou de desleixada e incompetente a maioria que governa a Câmara do Seixal, exigiu demissões e garantiu que o PCP tinha lesado o Seixal em 6 milhões de euros, tudo isto porque uma candidatura ao QREN havia sido recusada por um atraso de 2 minutos no envio da mesma …Mais anunciou o Dr. Paulo Cunha que ia propor uma Comissão de Inquérito!
Como "quem não deve não teme" a Assembleia Municipal requerida pela oposição foi convocada e na Assembleia Municipal – ou seja no lugar próprio para se requerer e prestar esclarecimentos – a maioria que governa a Câmara deu todos os esclarecimentos, dos quais se salienta:
A – O Município do Seixal foi o único Município da Área Metropolitana de Lisboa que concorreu aos 16 programas a que estavam abertas candidaturas, o que demonstra o excelente trabalho efectuado pelo PCP na autarquia.
B – Das 16 candidaturas apresentadas, 6 já foram aprovadas e 9 aguardam aprovação, o que também demonstra o bom trabalho realizado.
C – O Seixal é actualmente o 2.º concelho da Área Metropolitana de Lisboa com maior número de candidaturas aprovadas e de fundos comunitários obtidos, tendo até ao presente obtido mais verbas do QREN do que todos os municípios geridos pelo PSD na Área Metropolitana de Lisboa, o que igualmente demonstra o excelente trabalho realizado pelo PCP no Seixal.
D – Houve uma candidatura que foi recusada por ter havido um atraso de 2 minutas na apresentação da mesma.
E – E tal atraso deveu-se a situações completamente inesperadas, como foi o óbito ocorrido a 25 de Abril, com o funeral a 29 de Abril, de um elemento da equipa que estava a elaborar o projecto de candidatura, pelo que apenas a 30 de Abril a candidatura começou a ser carregada no sistema informático. Acontece que quando a mesma estava pronta para ser enviada houve uma avaria no servidor que obrigou à substituição de equipamentos e originou um atraso na apresentação da candidatura em 2 minutos … É caso para dizer que não acreditamos em bruxas, mas que as há, há …e nesta caso uma serie de situações completamente anómalas e inesperadas ocasionaram o atraso da candidatura.
F – Apesar desse atraso - que se lamenta, mas para o qual não se pode apresentar responsáveis, pois tudo resultou de imponderáveis que não podiam ser previstos – o concelho do Seixal em nada saiu prejudicado, pois o Regulamento do Concurso prevê a existência de mais duas fases, onde a candidatura poderá ser apresentada.
G – Mais foi esclarecido que o valor da comparticipação comunitária não eram 6 milhões de euros conforme propagandeado pela oposição, mas sim de 3 milhões, isto no caso de se obter a comparticipação máxima de 50% prevista no regulamento.
H – O Presidente das Câmara já tinha informado os Vereadores, incluindo os do PS e PSD, em Maio do corrente ano do problema existente com a candidatura, não tendo na altura merecido qualquer comentário dos mesmos;
I – A oposição só se preocupou com o QREN quando veio a notícia do atraso dos 2 minutos para os jornais, pois até aí nunca havia questionado a Câmara sobre as candidaturas ao QREN.
J – A oposição não conhecia como se processavam as candidaturas ao QREN, nomeadamente que havia 3 fases de concurso e que a comparticipação comunitária era no máximo de 50% do valor previsto, o que demonstra incompetência e desleixo da oposição!
Esta é pois a realidade indesmentível dos factos
Realidade que demonstra a falta de razão de tudo o afirmado pela oposição, a qual no final da Assembleia ficou calada por falta de argumentos, o que levou um camarada meu de bancada a afirmar que a “Oposição tinha ido à lã e saído tosquiada”
Face aos esclarecimentos prestados pelo Presidente da Câmara, pensei, no final da Assembleia, que tudo tinha ficado esclarecido, tanto mais que o líder da oposição – o Presidente do PSD Seixal – não tinha, ao contrário do que afirmara aos jornais, proposto qualquer comissão de inquérito, o que demonstrava que o mesmo tinha ficado esclarecido.
PURA ILUSÃO.
Há pessoas que por mais esclarecimentos que se dêem não compreendem ou não querem compreender... Tem como única preocupação o sensacionalismo, a capa de jornal, dizendo uma coisa para os jornais e fazendo outra na Assembleia.
Com pessoas destas não vale a pena dar explicações, pois não entendem ou não querem entender as explicações que são dadas, pois têm como único objectivo a politica barata, mesquinha, partidária... esquecendo o interesse do Seixal em prol desta mesquinhice...
Entendo que na política não “vale tudo”, e lamento que a oposição no Seixal tenha enveredado pela política barata, da mentira e da infâmia!
Tenho a certeza que a população deste concelho quando chegar a altura de escolher saberá destrinçar o “trigo do joio” e escolher quem trabalha em prol do desenvolvimento do concelho.

Excelente artigo de opinião do Paulo Silva, que repõe a verdade dos factos e demonstra as mentiras que se escrevem neste pasquim e que os laranjinhas não passam de mentirosos

Filipe de Arede Nunes disse...

O PCP tem direito a escrever o que bem entender. Ainda assim, neste artigo do Dr. Paulo Silva, não se encontra nenhum facto que desminta o que tem sido dito a respeito da incompetência latente na candidatura ao QREN.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Mauro Santos disse...

Não venho comentar o preço do Seixal Jazz, mas sim o facto de não ser realizado com mais frequÊncia.

Estranhamente é realizado a meses de eleições autárquicas.