quinta-feira, julho 31, 2008

Mensagem do Presidente da República Portuguesa

Segundo informação veiculada esta manhã pela imprensa, o Exmo. Senhor Presidente da República prepara-se para fazer uma comunicação ao país esta noite pelas 20 horas.

Confesso, que pela minha parte, estou curioso para saber sobre o que recairá esta comunicação ao país, uma vez que segundo as informações será sobre um assunto de extrema importância.

Vamos então aguardar pelas 20 horas para acompanhar serenamente as palavras do nosso Presidente da República.

quarta-feira, julho 30, 2008

Plano de Pormenor de Vale de Chícharos: ainda não acabou!

Estava aqui a pensar, e são capazes de existir uns senhores atentos na Câmara Municipal do Seixal a lerem o blog da JSD Seixal.

Ontem chamámos aqui à atenção para o facto de a lei exigir que a discussão pública de planos seja anunciada na página da Internet da respectiva Câmara Municipal. Ontem não estava lá nada, mas parece que entretanto já conseguiram fazer uma coisa bem simples como fazer o devido anuncio na Internet.

E será que já conseguiram enviar a documentação para a Junta de Freguesia de Amora?

terça-feira, julho 29, 2008

A liberdade de expressão no Seixal

O blog da JSD Seixal não tem – por regra – moderação de comentários e nos poucos dias que teve – em virtude do abuso irresponsável de alguns elementos – todos os comentários não ofensivos foram publicados.

Escrevo estas linhas a respeito de um outro blog de uma juventude partidária deste concelho: o blog da JS Seixal.

Os militantes da JSD Seixal que participam mais activamente na vida da blogosfera costumam participar em discussões – acaloradas, ideológicas, duras, profundas, mas sempre com respeito – em numerosos outros blogs, onde se inclui naturalmente no blog da JS Seixal.

A propósito de um post publicado a respeito do Congresso Nacional da JS, nomeadamente à moção de estratégia global apresentada pelo candidato a secretário-geral dessa estrutura, desenvolveu-se uma discussão sobre o tema. Depois de alguns comentários trocados e porque o blog da JS tem moderação de comentários, a discussão terminou abruptamente sem que todos os comentários tivessem sido publicados.

Esta atitude do moderador do blog da JS Seixal merece o nosso mais profundo lamento. Não compreendemos a limitação da liberdade de expressão que nos foi imposta a respeito de um assunto que é do interesse dos jovens e consideramos que a atitude tomada abre um precedente perigoso: quando não se gosta da discussão, limita-se a liberdade de expressão.

É importante referir que nenhum dos comentários que ficou por publicar continha qualquer expressão injuriosa, maldosa ou ofensiva. Eram apenas comentários com um ponto de vista diferente e portanto saudáveis.

Fica pois o alerta, sobre qual o método que a JS Seixal utiliza no que se refere a esta matéria.

Plano de Pormenor de Vale de Chícharos: outra vez...

Está difícil obter informações sobre o Plano de Pormenor de Vale de Chícharos.

Para além de ainda não estar disponível para consulta na Junta de Freguesia de Amora – como deveria em função do anúncio publicado em Diário da República – a burocracia aliada à pouca eficiência dos serviços não consegue encontrar forma de proporcionar aos interessados o direito a consulta da documentação relativa ao assunto.

Não conseguimos compreender, porque motivo não está o relatório do referido Plano de Pormenor alojado no site da Câmara Municipal do Seixal em local de destaque de forma a efectivamente proporcionar a discussão pública exigida por lei (vide artigo 77.º, n.º 3 do Decreto-Lei 380/99).

Salientamos também o facto de a lei exigir ainda que a discussão pública seja anunciada na página da Internet da Câmara Municipal. Pode ser que me tenha escapado esta informação, mas ainda não a vi em lado nenhum na página da Internet da CMS.

Ademais, e como já nos referimos anteriormente, não se compreende que num período em que os interessados estão na sua grande maioria afastados do concelho do Seixal – devido às férias – seja lançado o período de discussão de um instrumento que é fundamental para a organização urbanística do concelho do Seixal e com reflexos mediatos na sua qualidade de vida. Não é a isto que chamamos democracia participativa.

Uma última nota para o facto de a documentação necessária não estar ainda na Junta de Freguesia da Amora. É um dado grave, na medida em que o anúncio publicado no Diário da República é claro ao afirmar que o PP de Vale de Chícharos está disponível para consulta nas suas instalações.

Finalmente, gostaríamos no entanto de deixar bem claro que a JSD Seixal envidará todos os esforços necessários para conhecer o conteúdo deste PP.

segunda-feira, julho 28, 2008

Ainda o Plano de Pormenor de Vale de Chícharos...

Afinal, e ao contrário do que vem no Aviso publicado no Diário da República (DR), parece que o Plano de Pormenor de Vale de Chícharos não está ainda para consulta na Junta de Freguesia de Amora. Eu acho que é muito grave!

Além do mais, e recordando que desde a publicação do anúncio no DR, o prazo para a formulação de sugestões ou de questões é de apenas 22 dias, chamamos à atenção para o facto de todo este período decorrer em tempo de férias!

Ademais, a informação disponível no site da autarquia é inexistente, o que é de lamentar, uma vez que a maioria dos interessados – e interessados somos todos – não tem disponibilidade para se deslocar aos locais indicados – embora alguns não disponibilizem qualquer informação – para conhecer o projecto!

Não acredito que desta forma se queira incentivar a chamada democracia participativa, porque quando os documentos são postos à discussão em tempo de férias, sem qualquer informação na Internet, e com pouquíssima, ou nenhuma, publicidade, a democracia é fugaz!

domingo, julho 27, 2008

Plano de pormenor de Vale de Chícharos

Num post publicado infra, alguém deixou a seguinte mensagem: “Encontra-se aberta desde ontem a discussão pública do Plano de Pormenor de Vale de Chícharos”.

Durante a semana desenvolvi alguns esforços para confirmar esta informação, algo que ainda não foi possível, o que incluiu naturalmente a tentativa de contacto telefónico para a divisão de urbanismo da Câmara Municipal do Seixal.

Apelo por isso, a alguém, que me possa indicar se esta indicação tem ou não algum fundo de verdade e nomeadamente, em que Diário da República foi este anuncio publicado.

sexta-feira, julho 25, 2008



E como a vida não é só trabalho...

A JSD Seixal associa-se à iniciativa da JSD Almada e da Distrital. Vamos estar amanhã na Praia do Rei e contamos com a presença de todos.

Texto "A Sul"

Deixo-vos um muito bom texto publicado no A-Sul para reflexão:

www.a-sul.blogspot.com

Agradecemos ao Ponto Verde.




"Há dias publicou-se aqui um post onde se dava conta que a situacão que todos temos acompanhado na Quinta da Fonte em Loures , potencialmente poderá ocorrer a todo o momento em qualquer lugar da Margem Sul, pois todos os condimentos estão reunidos.

O Correio da Manhã noticiava no passado domingo que:

¨O bairro da Quinta da Princesa , na Cruz de Pau , tem sido palco nas últimas duas semanas de uma operação policial de larga escala. A PSP quer acabar com os constantes ataques a carros-patrulha ocorridos naquele Bairro Social (...)

Assim nas últimas duas semanas agentes da esquadra da Cruz de Pau, auxiliados por elementos das equipas de intervenção rápida, têm-se deslocado diáriamente ao bairro para realizar mandados de busca a viaturas e residências e revistar pessoas. Várias detenções e apreensões de droga já foram efectuadas (CM 20/7/2008) ¨

Esta noticia e as imagens que temos visto nas últimas semanas, é a prova de que de que , e ao mesmo tempo que no Porto se opta por demolir o Bairro do Aleixo , de uma vez por todas é urgente acabar com a construção destes pesadelos urbanos , estes guetos racistas onde é constatemente posta em causa a autoridade do Estado e literalmente se goza com os cidadãos cumpridores , com o contributo dos quais (impostos) se criam tetos , mas não se resolvem problemas sociais e muito menos se integra.

Não há direitos adquiridos nesta politica errada, há sim que aplicar a lei, e aqui elogia-se o papel da PSP na Quinta da Princesa e há que acabar com a criação destes ¨depósitos de pobres¨ com os quais uns ganham panfletáriamente, votos , e outros muitos milhões de euros. "

quinta-feira, julho 24, 2008

Sócrates e Chávez...




Hugo Chavéz veio novamente a Portugal à convite de Jóse Sócrates... Obviamente que tal visita de Estado não terá rigorosamente nada a ver com os possíveis interesses da Petróleos da Venezuela S.A. e a Galp que em Maio passado assinaram cinco acordos comerciais nas áreas do petróleo, liquefacção de gás e energias renováveis.

Aqui fica um vídeo do Gato Fedorento sobre esta tématica :)

quarta-feira, julho 23, 2008

Calma: é só propaganda!

Parece que a zona ribeirinha da Amora vai estar cortada ao trânsito no próximo domingo, com a autarquia a disponibilizar cerca de 70 bicicletas para uso dos munícipes.
O que eu gostava mesmo era que a Câmara Municipal do Seixal procedesse à construção de uma verdadeira rede de ciclovias! Mas isso envolve trabalho e não apenas a propaganda do costume!

segunda-feira, julho 21, 2008

Verão Quente de 2008

que mete toda a "gente" a reclamar, sindicatos,enfermeiros, polícias, militares, função pública, autarcas, políticos, ciganos, negros, brancos, classe média, empresários, patronato, advogados, bastonarios, juízes, trabalhadores, ambientalistas, jornalistas, professores, mas curiosamente ainda não chegou aos jovens muitos absorvidos pelos IPHONES, playstations ou Morangos com Acúçar, ou em pleno verão quente de 2008 ,o seu bronze e as suas férias no Allgarve, melhor que que esta nação falida ideologicamente, moralmente, economicamente ou judicialmente e que não cria condições em lado algum, que se leia Mário Crespo e a Quinta da Fonte.

domingo, julho 20, 2008

Na próxima semana a obra a inaugurar é:

Segundo informações que recebemos recentemente neste blog, a Câmara Municipal do Seixal prepara-se brevemente para festejar mais uma grande inauguração, sendo certo que sabemos de antemão que contará com a presença do Senhor Presidente da Câmara Municipal, com o Senhor Presidente da Assembleia Municipal, com o grupo Toca a Rufar, com a banda dos Bombeiros Voluntários de Serralhia de Cima, com o representante das FARC no Seixal, com uma delegação especialmente convidada da Coreia do Norte e com um discurso que se fará através de um ecrã gigante que se colocará especialmente para o efeito de Fidel Castro.



Infra, colocamos uma imagem que foi possível obter, apesar do secretismo que tem sido mantido sobre o projecto, do monumento a inaugurar.


Dá-lhe Manel

que os não socialistas agradecem. OPS(opinião socialista) é uma nova revista editada por Manuel Alegre que pretende debater o socialismo em Portugal,até aqui muito bem, mas eu antes preferia que se debatesse o País.
Mas acho que se acaso o PS tivesse apoiado o Manuel Alegre para as Presidenciais duvido muito que esta revista alguma vez tivesse visto a luz do dia, mas os nossos representantes políticos tem por vezes motivações muito estranhas.


Quero vos dizer, que não li, nem faço intenções de ler a revista, porque ler entrevistas a políticos profissionais como o Carvalho da Silva não me fascinam, e sobretudo a sindicalistas que há perto de 25 anos andam nisto, e nem uma virgula acrescentaram ao que devia ser a defesa dos trabalhadores e com a qual eu me revejo completamente, talvez não nos moldes sindicalistas, mas que me revejo integralmente.



sábado, julho 19, 2008

sexta-feira, julho 18, 2008

Hoje é dia do Boletim Municipal!

A primeira página do Boletim Municipal do Seixal desta quinzena traz-nos a inauguração da rotunda no cruzamento da Avenida 1.º de Maio com a Rua da Cordoaria e a Rua Gomes Ferreira de Andrade, nas Paivas.
Confesso que – e apesar de defender a extinção do Boletim Municipal – não sei o que seria deste blog sem as pérolas com que a Câmara Municipal do Seixal nos presenteia de 15 em 15 dias, porque fazer uma primeira página com a inauguração de uma rotunda é revelador de muitas coisas sobre o trabalho da autarquia!

quinta-feira, julho 17, 2008

A metodologia da Ponte da Fraternidade!

Não sei se os leitores deste blog se recordam, mas temos ao longo dos últimos anos (aqui, aqui e aqui) vindo a falar do assunto relativo à Ponte da Fraternidade.
Segundo parece, na última reunião da Câmara Municipal do Seixal, o ponto 7, dizia respeito a esta infra-estrutura e no edital o ponto citado tem a seguinte designação: “Metodologia a adoptar”.
Estou muito curioso para ler a acta desta reunião e ver o que é que foi discutido sobre este assunto. É que recordo que se as obras eram para ter início em 2006 – pelo menos de acordo com as Grandes Opções do Plano de 2006 – então como é possível que agora estejam a discutir a metodologia a adoptar?
Das duas uma: ou não sabem o que significa a palavra metodologia, ou então andam, reiteradamente, a enganar os cidadãos!

A bandalheira que existe na educação

deixa-me envergonhado. Obrigado PS pelos bonitos exemplos. Será que já não existe vergonha em quem tutela cargos públicos.

quarta-feira, julho 16, 2008

Confirma-se o Assalto

A ourivesaria Pedro Joalheiros no Centro Comercial Belsul, foi mesmo assaltada, por 3 individuos, a TVI esteve presente no local, e irá emitir a reportagem pelo que me foi dito hoje as 20horas.
Sr. Presidente depois de recusar uma proposta da criação da Polícia Municipal pelo PSD/JSD, acho que não lhe restam muitas alternativas, a sua visão para o Seixal tornou-se um empecilho a todo o desenvolvimento do nosso Concelho, por isso não lhe restam muitas opções.
E a quem vandalizou o nosso outdoor de criação da Polícia Municipal, na minha opinião são os autores morais, da onda de violência do nosso Concelho.

A população conta....

Acabo de saber no café aonde costumo ir, que a ourivesaria do Centro Comercial Belsul foi assaltada durante a manhã, como foram os populares que me contaram, espero para saber a sua confirmação e mais detalhes deste assalto, mas a ser verdade, exigo que o executivo apresente muito brevemente o seu plano para aumentar a segurança no Seixal.
Mas como já disse, aguardo a confirmação desta notícia.

terça-feira, julho 15, 2008

Qual é a dúvida???

Foi com alguma perplexidade que li estas palavras, do Dr. Rógerio Fernandes, candidato do PS á Junta de Freguesia da Amora, nas ultimas eleições autarquicas.

Para o mesmo problema é certo, temos 2 soluções diferentes, enquanto o Dr. Rógerio Fernandes prefere claramente mais investimento público de "relação custo-beneficio muito duvidosa", eu prefiro que o país se concentre num saneamento das suas contas públicas, e posteriormente na redução do endividamento externo que segundo dados do Banco de Portugal já atinge 10% do nosso PIB.

É por isso, então que sou claramente contra este pacote de investimentos publicos que o actual Governo tem em carteira, e passo a explicar porquê.
Começo pelo Aeroporto de Alcochete, de todas as obras parece que é o mais evidencia que irá seguir mesmo frente. O Barril do Petróleo como é certo e sabido encontra-se neste momento nos 140 dollars, o que claramente é prejudicial as companhias aereas, a TAP a semana passada pela voz do seu CEO, o Eng Fernando Pinto, revela-nos que só nos primeiros 5 meses do ano, tem um prejuízo acumulado de 100 milhões de euros, repare-se bem só nos primeiros 5 meses do ano, a TAP para combater este défice a primeira medida que tomou cancelar foi 60 destinos para poupar cerca de 20 milhões, o que claramente me leva a repensar se o Aeroporto de Alcochete valera mesmo a pena construir no cenário actual, em que tudo indica que irá haver uma redução brusca do número de passageiros que a TAP actualmente transporta.E com menos passageiros, menos negócio, menos négocio, menos receita, e os custos variaveis aumentam. Assim nota-se claramente que o aeroporto da Portela serve as necessidades do nosso mercado, e ainda falta comprovar a capacidade limite do aeroporto que serve Lisboa.E o maior problema associado é o chute do pagamento desta obra para 2014, tal e qual o financiamento absurdo das SCUT que já demonstrou os seus resultados.

Depois temos o TGV, que em tom de apanagio socialista, nos irá ligar à tão distante Europa, ou a Madrid, e assim iremos poupar num país que tão 200km de largura(do litoral ao interior) 30 minutos na deslocação.
Se tivermos em conta, os dados de 2006 do Metro de Lisboa, que por ano transporta cerca 184 milhões de pessoas e tem um prejuizo díario 440 mil euros,leu bem, 440 mil euros díarios, agora basta fazer as contas ao prejuízo num ano, e isto é o metro que serve 18,4 vezes a população portuguesa num ano, então imagine-se o TGV.

O verdadeiro investimento público que o governo poderia, e na minha opinião devia fazer, era na justiça, aonde os tribunais são um verdadeiro empecilho ao bom funcionamento da nossa sociedade, era na educação, mas na verdadeira exigência da educação, num novo modelo em que poderiamos transformar as nossas escolas em Academias, e não como no tempo da paixão do Eng. Guterres, em que a sua paixão que lhe deu aos 40 anos de idade, resultou em muito dinheiro gasto e não correspondeu ao amor empregue como é costume quando se têm paixões aos 40 anos.
E era tambem na divida astronomica que o estado tem aos seus fornecedores que correspondia a cerca a 2019 milhões de euros no final de 2006, este dinheiro faria muito mais pela economia e pelas pequenas e médias empresas do nosso país do que qualquer investimento megalomano que a governação " á la socialista" gosta tanto de fazer.

E a nível distrital, tendo em conta que a Auto Europa é o segundo maior investidor directo do país, e até há bom pouco tempo criava sozinha cerca de 2% do nosso PIB, era bom que o governo com os seus PIN desafia-se alguem a tentar contrariar os 70% de matérias primas que abastecem a mesma, e inexplicavelmente vêm de fora do País.
Isto faria muito mais pelo país do que as obras públicas e as suas derrapagens de 100 e 200% a que nos fomos habituando,sempre que se fala em obras públicas.
O estado não tem de intervir na economia directamente, têm apenas de a regular, para que todos tenham a hipótese, que o governo socialista tira, de poderem subir no estrato social e almejar uma vida melhor,mas pelo seu mérito.

Mais obras públicas que ninguem percebe o seu significado e nem quem irão beneficiar:

Jamais

Por favor, alguém que me explique...

Andam por aí uns outdoors da Câmara Municipal do Seixal a fazer propaganda eleitoral e ainda por cima pagos com o dinheiro dos contribuintes, pelo que cumpre prestar alguns esclarecimentos.

Segundo o site da Simarsul, “a SIMARSUL concretiza o seu Plano de Investimentos para o período de 2004 a 2009, no valor de 171,6 milhões de euros, co-financiado em 25% pelo Fundo de Coesão da União Europeia.”

Ora, tenho uma pergunta e gostava que me esclarecessem: se a estrutura accionista da Simarsul é esta, e o quadro de financiamentos e este, então de onde vêm os 40 milhões de euros de que se fala o outdoor?

segunda-feira, julho 14, 2008

Piadola tão séria como as promessas do PCP

Qual é a semelhança entre o Pablo Aimar e a alternativa à EN 10?



É que ambas estão quase a chegar!!!

É só relembrar que esta obra que é estrutural para a rede de comunicações do nosso Concelho, é uma promessa do PCP, por isso:


Prometeram agora Cumpram!!!!

Um pequeno pormenor...


De acordo com o Jornal do Seixal do último sábado, na sessão do fórum municipal que decorreu no passado dia 4 de Julho, fez-se a apresentação pública do Plano de Pormenor para a Baía Sul (PPBS).
Sendo um documento de extrema importância para o futuro do Seixal como cidade e freguesia, procurei informação sobre o mesmo no site da Câmara Municipal do Seixal (CMS), mas não consegui encontrar absolutamente nada, tirando este aviso.
De acordo com a informação que o dito aviso fornece, sabemos que os interessados podem consultar no atendimento público da Divisão Administrativa de Urbanismo, o documento de fundamentação da elaboração do respectivo Plano de Pormenor.
Confesso que não consigo entender porque razão não hão-de estar todos os documentos relativos a este projecto alojados no site da CMS e disponíveis para consulta on-line. Que melhor forma existiria de aproximar os cidadãos das decisões dos eleitos, do que não criar entrevas aos primeiros no acesso à informação que os segundos têm obrigatoriamente de disponibilizar?

A tentação Socialista de criar o seu Big Brother

Já não bastava quererem colocar chips nos cães ,como já são obrigatorios, como agora querem fazer o mesmo nos automóveis, o polvo socialista começa a cercar a minha liberdade, e qualquer dia somos nós humanos sob pena de uma treta qualquer "á la socialista", que vão querer(obrigar) que os meus filhos e netos comecem a usar chips.

Isto sim, é um verdadeiro atentado à liberdade individual de todos os cidadãos .

domingo, julho 13, 2008

Terceiro Mundo




A JSD Seixal deixa aqui uma fotografia de um pequeno exemplo no Seixal que demonstra o terceiro mundo em que infelizmente nos encontramos.

Há mais de 30 anos que o PCP prometeu criar condições de segurança nesta paragem de autocarros improvissada.

Passados trinta anos deparamo-nos com uma suposta paragem de autocarros, em plena EN10 que:
- Não tem qualquer tipo de acesso para peões (passadeiras);
- Não tem qualquer tipo de abrigo;
- Não apresenta condições minímas de segurança para se esperar por um autocarro~
- Não apresenta qualquer tipo de espaço para os autocarros poderem encostar (tirando a valeta.....)

Um pequeno exemplo que demonstra como existe uma despreocupação por parte do PCP em relação aos problemas que foram identificados há mais de 30 anos, mas que até hoje, nada se fez.

No mínimo, uma vergonha.

Mas que bela Obra Sr. Presidente

Começou oficialmente a época das eleições no Seixal,se por um lado do Blog Aldeia Paio Pires chegam-nos notícias da inauguração de um campo relvado sintético de futebol(mais uma vez o futebol).
Na Cruz de Pau, inauguram-se rotundas já feitas, mas que levaram umas adptações de ondas e barcos, ou é para mostrar que o Seixal continua a afundar-se, ou então é para mostrar que alguem tem sentido de humor. Na minha modesta opinião é a segunda.



Esta obra é tão fantastica, que até me custa critica-la. Mas no meio disto tudo, só foi pena não ter ido o Martinho da Vila cantar para a inauguração e terem ido os "Tocar Rufar", que honra lhes seja feita, não têm culpa nenhuma.

Nota: veja-se na foto a população extasiada com esta soberba inauguração,e pelo que me contaram, até os carros davam 2 voltinhas à rotunda para a contemplar.

sábado, julho 12, 2008

Foto da Semana -Las Fiestas de San Fermin 2008

E nós Portugueses, tambem amamos as nossas tradições????

sexta-feira, julho 11, 2008

Vamos ouvir Medina Carreira

Grande entrevista de Medina Carreira no Negócios da Semana, entre muitas coisas chama fiscal ao fiscal do Ministerio da Economia, a não perder 40 minutos muito esclarecidos da situação de Portugal actualmente.

O regime diz

que está tudo bem, em matéria de segurança no Seixal, mas na edição de papel de hoje, do Correio da Manhã, vem o assalto à telepizza nas Paivas. Afinal o executivo tem razão, está tudo bem mas não é para a população.

Mafaldado Governo

Um país sem rumo.

O governo não tem rumo, é o que eu posso constatar depois de mais este imposto que têm um nome cínico Robin dos Bosques.

Este imposto não vai servir a ninguem, nem a Galp que é o principal prejudicado num problema que não criou, nem ao país porque não resolve o problema conjuntural e estrutural que é a nossa depedência do petróleo, nem aos pobres que são utilizados como bode expiatório para esta pratica de “fiscojacking” à Galp.

Primeiro não serve à Galp, porque têm de mais pagar mais impostos, quando actua num mercado criado pelas leis dos governos, que é num regime concorrencial, quer se goste ou não, e se hoje é o maior player do nosso mercado, foi graças à gestão de um dono que durante muitos se chamou estado, que não permitiu que outras empresas se desenvolvessem para criar um mercado de concorrência quase perfeita, e mesmo que se desenvolvesse esse mercado, o problema nunca seria do país, mas sim do mercado global.

Segundo, não serve ao estado, pelo simples facto , que o estado é um pessimo gastador, e um terrivel pagador, que exige sem dar o exemplo, que engordou tanto ao ponto de não saber quanto é que pesa, e em vez de tentar emagracer fazendo exercicio, o que faz é comer ainda mais, mesmo que sejam comidas lights.

E não serve aos pobres, porque estes não precisam que se lhe sejam dados peixes, o que é preciso é que lhes se ensine a pescar, é claro que para isso é preciso duas coisas fundamentais, é uma melhor educação, e liberar as comidas lights que o estado se empanturra, o que os pobres precisam é que o estado crie as condições para que estes deixem de ser pobres, e o estado isso não faz, antes prefere criar impostos que os salvem antes da pobreza extrema.

O problema deste país começa-se a reduzir a esta pequena estória:
Uma aluna universitária, enamorada pelo socialismo, atacava frequentemente o seu pai por ser rico. Acusava-o de não dividir o seu dinheiro por aqueles que mais necessitavam. Um dia, farto das acusações, o pai perguntou à filha, boa aluna, as notas dos seus colegas. Sugeriu que ela desse três valores da sua média de 16 a todos aqueles que tinham 10, e assim acabariam todos com média de 13. Ela respondeu: ‘nem pensar, eu fartei-me de estudar e eles andaram o tempo todo na brincadeira’

quinta-feira, julho 10, 2008

Uma Muleta para o Seixal!


Bem sei que parece mentira, mas como podem ver aqui, é a mais singela de todas as verdades.
No próximo sábado será inaugurada mais uma grande obra do regime, nada mais do que uma rotunda (já vimos esta história em qualquer lado) na EN 10 nas Paivas!
Bem, o pretexto que a CMS arranjou foi pôr lá uma escultura de uma Muleta, obra do artista Soares Branco.
Pessoalmente gosto da escultura. O que eu tenho pena é que não tenham conseguido arranjar um lugar mais digno para o monumento, como por exemplo num jardim. É que segundo consta, recentemente, a escultura esteve em risco. Parece que um carro passou por cima da rotunda e por pouco não havia inauguração.
Em período pré-eleitoral e faltando obras que se vejam, lá se vão inaugurando umas rotundas!

Estádios para que te quero


Mais um Estádio de Futebol para o País, e este é em Setubal. Depois do que se viu no Euro2004, é preciso ser-se muito irresponsavel para mandar construir um estádio de futebol Municipal que terá um custo de 11 milhões de euros, mas a autarquia de Setúbal, não pensa assim.

quarta-feira, julho 09, 2008

20.000 visitas e 34.500 páginas vistas!



O blog da JSD Seixal atingiu hoje as 20.000 visitas, mais de 34.500 páginas vistas e o 400º post.
Desde Agosto de 2006 foram publicados 400 artigos sobre o concelho do Seixal, o país e o mundo.
Recebemos mais de 1400 comentários.
Acredito que este tem sido um projecto bem sucedido para a JSD Seixal.
Neste espaço tem-se fomentado a discussão de temas do interesse de todos, têm-se apresentado dezenas de ideias e propostas para a terra onde vivemos e têm-se publicitado dezenas de moções fruto do trabalho dos militantes da JSD.
Estamos ansiosos pelas próximas 20.000.
Obrigado a todos que nos têm ajudado a fazer deste blog, um projecto de sucesso.

Reduzir a dependência do Petroleo sim, mas como....

Defendo que devemos tornar o nosso País mais eficiente em termos energéticos, sendo uma das formas através da redução da dependência do petróleo, mas teremos de saber como....e não me parece que esta " bandeira" do nosso Primeiro Ministro seja a mais correcta...(se calhar faltou à cadeira eficiência energética....). Bom cito um artigo (comentário de João Miranda, investigador em Biotecnologia) que pode explicar a minha opinião e esta minha observação...passo a citar:

"José Sócrates encontrou a solução política para a crise petrolífera. Promete-nos o carro eléctrico. Sócrates já nos tinha dado a energia eólica (subsidiada), a energia solar (subsidiada), a energia das ondas (subsidiada) e os biocombustíveis (subsidiados). Como é evidente, o carro eléctrico de Sócrates será subsidiado. Os portugueses vão pagar a crise petrolífera através de petróleo mais caro e impostos mais elevados. Sócrates sonha com o carro eléctrico, como sonhou com as eólicas. O sonho será pago pelo contribuinte.

O carro eléctrico utilitário é, por enquanto, uma utopia. Não é um problema político. É essencialmente um problema técnico e económico. Os carros a bateria e as células combustíveis são tecnologias experimentais reservadas a modelos de luxo. Têm custos de desenvolvimento e de produção elevados. Mais importante, o carro eléctrico não acaba com a dependência dos combustíveis fósseis. A energia acumulada em baterias tem de ser obtida através dos processos tradicionais de produção de electricidade, como as centrais de ciclo combinado. O hidrogénio usado nas células combustíveis é produzido a partir de gás natural. Em última análise, os carros eléctricos requerem maior produção de energia a partir de fontes primárias e, actualmente, os combustíveis fósseis encontram-se entre as fontes primárias de energia mais competitivas.

O episódio do carro eléctrico ilustra bem a forma como os políticos vêem a economia e a inovação. José Sócrates não sabe, ninguém sabe, qual é a tecnologia mais adequada para substituir o petróleo. Pode ser o carro eléctrico, o etanol celulósico ou o biopetróleo. Este é um problema típico de empreendedorismo. Mas Sócrates apresenta-se como oráculo do futuro. Pretende substituir-se aos empreendedores ditando à partida qual será o resultado da competição entre tecnologias. José Sócrates já decidiu. É o carro eléctrico. Os empreendedores não percam tempo a experimentar. Sócrates acredita que a sua visão pode substituir o mercado e os empreendedores na descoberta de inovações. Não pode."

Uma extraordinária análise dos lucros da Banca

Um olhar para o futuro.


Fiquei particularmente satisfeito com esta notícia.
O governo português vai assinar um protocolo com o presidente da Nissan-Renault para a introdução de veículos eléctricos no mercado nacional. Não podemos ser maniqueístas, pelo que aplaudo esta iniciativa do nosso governo que está a demonstrar, relativamente a este assunto, ter uma visão de futuro.
Agora, só vamos ter de penar até à concretização deste projecto. Infelizmente nos três anos que ainda vamos ter de aguardar, os indicadores que temos sugerem que os preços do petróleo vão continuar a aumentar, o que coloca em causa as perspectivas de crescimento e pior ainda, colocam cada vez mais em risco a qualidade de vida dos portugueses.

Porque o PSD Seixal tem feito um grande trabalho

não poderia deixar de linkar-vos para o Dr. Paulo Edson Cunha e o seu post de hoje.

terça-feira, julho 08, 2008

Moção sobre vandalização do outdoor da JSD Seixal sobre Polícia Municipal

O Presidente da JSD Seixal Miguel Pina Martins apresentou ontem na Assembleia Municipal mais uma moção a reprovar os actos de vandalismo contra as estruturas da JSD Seixal.

Foi aprovada mais uma vez por unanimidade.


Considerando que:

A JSD e o PSD Seixal vão apresentar mais uma vez junto do Ministério Público do Seixal uma queixa-crime contra incertos em virtude dos recentes ataques às estruturas de propaganda política.


O PSD e a JSD Seixal deixam claro que não abdicam da proclamação da sua forma de ver a sociedade e a política no nosso concelho, querendo afirmar peremptoriamente a marca ideológica que está na sua génese, não deixando nunca de fazer passar a sua mensagem, seja por outdoor seja de qualquer outra forma.


A PSD e o JSD Seixal, esperam que se faça JUSTIÇA, e que os criminosos que têm atentado contra a saúde da democracia sejam apanhados, julgados e condenados pelos seus actos.

A Assembleia Municipal do Seixal já condenou anteriormente outros actos de vandalismo sobre as estruturas da JSD e do PSD Seixal,

A diferença de opinião e a liberdade de expressão são valores que fazem parte do património deixado pelo 25 de Abril à nossa democracia

A Assembleia Municipal do Seixal, na sua reunião de 7 de Julho de 2008, delibera:

- Reafirmar a condenação e forte repúdio dos Actos de Vandalismo que os Outdoors da JSD e de outras forças políticas têm sido alvo ao longo dos 3 últimos anos.

- O envio para o Conselho Municipal de Segurança da presente Moção com o objectivo de dar conhecimento da mesma e de esse Conselho se pronunciar sobre as causas subjacentes a estes actos e tentar encontrar soluções que os evitem ou minimizem, pois os mesmos denigrem a imagem do nosso concelho dando-lhe a aparência para o exterior de existir um défice de liberdade de expressão no Seixal.

Os eleitos do PSD Seixal

na Assembleia Municipal do Seixal

Banco de Voluntariado do Seixal


Bem sei que o Grupo Flamingo, foi excomungado pelo executivo por ser um grupo autonomo que não se presta a subserviências e que tal como a JSD quer ter uma palavra a dizer sobre a política seguida neste concelho.

Sendo assim, numa altura social, em que cada vez mais as pessoas parecem distantes do próximo, seria interessante ver-mos no Seixal a criação de um Banco de Voluntariado Local, este Banco de Voluntariado do Seixal serviria para promover a solidariedade no Concelho e serviria para sensiblizar os cidadãos do nosso Concelho para esta prática, que aproxima as pessoas entre si.


Num concelho de Abril, como o Seixal que é governado há mais de 30 anos por um partido que utiliza o descontentamento das massas para fazer política, é inadmissivel, que a autarquia ainda não tenha possibilitado,ou sequer pensado, nesta possibilidade de criação de um associação destas. A criação deste Banco de Voluntariado a cargo da CM Seixal apenas significaria a elevação do nosso Concelho, e uma resposta clara aos desafios sociais que nos deparamos nos dias de hoje, e no Seixal, infelizmente temos muitos exemplos de situações sociais extremamente desagradaveis, cujo dever de todos os agentes locais é minimiza-las, incluindo a autarquia.

É exactamente por isso que proponho a criação do Banco Voluntariado do Seixal, que poderá funcionar em sintonia com o CNPV (Conselho Nacional para a promoção do Voluntariado) como já se sucedem noutras cidades do nosso País, e cujo o interesse que este projecto se torne real é de todos.

segunda-feira, julho 07, 2008

A JSD faz 34 anos

«Tende sempre o espírito crítico, para vós não deve haver tabus. Dentro do respeito que mereceis vós mesmos vós deveis criticar impiedosamente tudo quanto existe. Sim. Criticar sem receio de que vos chamem demolidores. Vós sois demolidores do mal, vós sois os construtores do futuro ideal.»

Emídio Guerreiro, antigo Secretário-Geral do PPD

Assembleia Municipal do Seixal


Tem hoje lugar, na sua sede, reunião da Assembleia Municipal do Seixal.
Aconselhamos a presença a todos.

Não, afinal a solução tambem não esta nos Bio Combustiveis


domingo, julho 06, 2008

Como hoje é Domingo

E quando me armo num ser cultural, saem destas coisas... Já agora reparem na facilidade com que se podia fumar um cigarro sem nenhuma celeuma.

Um Desafio à Radio do Seixal

Lanço um desafio à Rádio do Seixal, um desafio simples e de grande utilidade pública que consiste que a Rádio fizesse um programa de debate político sobre os temas políticos que preocupam o Concelho do Seixal, e que fosse composto por jovens da juventudes partidárias do Concelho, nomeadamente a JSD, a JS e a JCP com um formato semelhante ao já existente da Quadratura do Circulo, num género de mesa redonda onde cada juventude pudesse explicar as suas ideias para o nosso Concelho, com um moderador que conhecesse as especificidades do Concelho.
Acho que desafio é de extrema importância para todos, e marcava claramente mais uma ruptura na forma de fazer política no Seixal, o desafio fica lançado, agora espero o Feedback.

Vamos ser todos Liberais

O Partido Socialista, esta a entrar num fase de libertinagem, talvez seja por querer imitar o Bloco de Esquerda, e desviar o país dos assuntos que realmente interessam ganhando assim tempo de antena com parvoíces.
Após ter apresentado o "Divorcio na Hora", e em vez de apresentar soluções que fortalecessem a estrutura familiar tal como a conhecemos, agora vem com a treta de criar casamentos entre os homosexuais, criando assim um ponto de ruptura com as declarações dadas por a Dra. Manuela Ferreira Leite no programa da Constança Cunha e Sá.

Agora mais uma vez á boa maneira socialista vem com a ideia de criar casamentos entre os homosexuais, o casamento que é uma tradição milenar que provem da Igreja Católica e não dos socialismos bacocos e extremistas.
E como adiantado mental que as vezes conseguir ser, já estou a adivinhar a discussão se os homosexuais poderão adpotar crianças e temos uma bola de neve criada, para todas estas tendências.

Eu que nestas coisas até sou um VANGUARDISTA, faço a pergunta:

Porque não aprovar uma lei que dê a oportunidade de criar casamentos poligâmicos????

sábado, julho 05, 2008

Cartoon da Semana


A estratégia demolidora do BCE
by Expresso


sexta-feira, julho 04, 2008

Não é ser Conservador, mas isto é um absurdo


Forum Seixal: Seixal


Realiza-se hoje mais uma iniciativa do Fórum Seixal, pelas 21:30 na Sociedade Filarmónica União Seixalense.
Dentro dos temas a debater chamamos à atenção para os seguintes:
Sistema Municipal de Tratamento de Efluentes;
Planos de Urbanização e Pormenor da Baia Sul/Frente Ribeirinha Seixal.

quinta-feira, julho 03, 2008

PCP promove a crise dos combustiveis

É de facto, interessante constatar a ineficácia do PCP em todo o Concelho, as obras que inaugura com pompa e circunstancia no Concelho, e em concreto não me refiro ao absurdo das rotundas, dos chafarizes ou dos canteiros. Refiro-me aquele que até poderia ter sido um dos meios mais importantes de desenvolvimento na rede de comunicações do Seixal, o Metro Sul do Tejo (MST).
Esta obra que foi financiada pelo Governo PSD/CDS e que o executivo do Seixal conjuntamente com Almada fizeram apenas de corta fitas, não conseguindo sequer um traçado decente que servisse as populações de forma eficiente, e eu que não consegui ainda perceber porquê, e confesso que já tentei, criando apenas e somente mais embaraço rodoviário e um sorvedouro de dinheiros publicos que serve apenas meia dúzia de gatos pingados e nisto num dia em que o MST se encontra completamente lotado, quando deveria ter sido criada uma verdadeira rede de comunicações que servisse eficazmente o Concelho, e não apenas as freguesias onde o PCP quer manter a sua hegemonia politica e apresentar obra do séc. XXI, com traçados que até as estradas romanas substituiriam com mais eficácia.
Assim sendo, nota-se que a ineficácia e a incompetência é tanta, juntamente com o desconhecimento total da mobilidade da população e a falta de uma linha orientadora estratégica para a hegemonização do concelho e consequentemente melhorar a qualidade de quem aqui vive pensando somente nas suas necessidades, e não em actos eleitoralistas sectários consoante as suas necessidades locais de poder, mas ao que se adivinha que o mesmo se vai passar com o Hospital do Seixal que a localização não será dentro de um eixo central do Concelho, mas para a Freguesia de Fernão Ferro onde o PCP começa a ver o seu domínio ameaçado, e onde o Metro Sul do Tejo não chega, o que qualquer pessoa de bom senso nota que este facilitaria sempre a deslocação da população para os cuidados de saúde medica. Assim apenas se mostra o total desinteresse do PCP por isso um Seixal Progressista, importando-se apenas pelo betão que constrói e que sai no Boletim Municipal, como necessidade imperialista de um concelho de Abril, mas a incompetência esta reflectida nisto tudo.
A somar a esta atitude de medidas avulsas eleitoralistas e numa época de crise de combustíveis, folheio o Boletim Municipal e não vejo uma única promoção ao MST, não vejo o executivo incentivar o uso dos transportes públicos locais como forma de combater o uso dos meios de transportes particulares, e melhorar o nosso ambiente, não vejo uma estratégia pensada para o Seixal deixar de ser uma mera cidade de periferia da capital e afirmar-se com a territorialidade central de que dispomos, como um dos concelhos com mais jovens da Área Metropolitana de Lisboa, como um exemplo de urbanismo e de todas as complexidades que envolve o traçado de uma cidade.
Em vez disso o PCP não promove a realidade do Concelho e preenche o jornal de serviço publico local, o boletim municipal, com propaganda, não resolve os temas simples, complicando-os, participa em manifestações da CGTP enchendo paginas de desonestidade intelectual e efectivamente não se preocupa com o que lhe é devido, o Seixal e a sua população.
Por isso Dr. Alfredo Monteiro responsabilizo claramente pela péssima qualidade de vida e falta de alternativas dos cidadãos do Seixal.

Encruzilhada


O texto que se segue é da autoria de Pacheco Pereira e foi retirado daqui.
"A função dos agulheiros era mudar as linhas nos eléctricos e nos comboios. Tinham um ferro com uma cunha e viravam a agulha, a linha, de uma direcção para outra. Neste caso, o agulheiro é uma senhora que virou várias agulhas nos últimos meses. A primeira foi ao dizer que havia uma "questão social grave" e mais tarde, uma "emergência social" no Portugal de hoje. O comboio na altura ia na direcção do deslumbramento tecnológico, do tout va très bien Madame la Marquise. Virou a agulha. Depois, foi ao falar do empobrecimento num múltiplo sentido: pauperização da classe média, agravamento da pobreza tradicional e aparição de novas bolsas de pobreza. Falou em classe média, lugar maldito da esquerda. Falou nas pequenas e médias empresas e não nos grandes grupos económicos ou nos projectos PIN negociados nos gabinetes governamentais. O comboio ia para a glória do nosso crescimento, para a troca de interesses entre o PS e aquilo que o PCP chama o "grande capital", misturado com o "quão de esquerda que nós somos" e outros locais de vaidade ideológica. Virou a agulha. Depois disse que muitos dos investimentos públicos previstos ou não eram necessários ou o país não os podia pagar. O comboio seguia para a alta velocidade, para mais de vinte concessões de auto-estradas, para mil e uma obras públicas, para a hegemonia tradicional do betão para dar emprego e injectar dinheiro na nossa economia. Virou a agulha.
Virou muitas outras agulhas, umas mais outras menos, outras ainda não virou e outras não vai virar como eu o desejaria, virou a do PSD, onde fez uma revolução nos quadros dirigentes, virou a do estilo, etc., etc., mas nem que virasse tudo ao contrário, nunca bastaria. A resposta a essas viragens foi um clamor pedindo que dissesse já qual a cor do comboio, qual a decoração dos lugares, o que é que o bar servia, e se o apito da locomotiva tocava música ou não. Excelente distracção, essencialmente para que não se discutisse a viragem da agulha, ou seja, o caminho diferente do comboio e qual o seu objectivo. Alguns disseram que o problema era que o comboio continuava a ir para norte, embora fosse para oeste quando antes ia para este, em vez de virar radicalmente a sul. É um ponto de discussão, a seu tempo, mas a dominância foi o clamor pela cor do comboio. Ou seja, diga lá que obras públicas, diga lá que medidas para os pobres, faça lá o catálogo como o Don Giovanni.
Percebe-se bem porquê: quanto mais rápido a discussão passar para a casuística, mais ela perde a dimensão geral que precisa de ter antes, que ela deve ter antes, que ela deve ter como alternativa política. A senhora tinha dito que não ia fazer oposição "por casos", mas sim por "políticas" e pelos vistos toda a gente quer é "casos". E disse, a seu tempo, que as coisas têm de ser estudadas e não se podem mandar "bocas". Isto não disse assim porque é elegante, mas digo eu que sou mais bruto. Insistem: escreva no joelho, porque é isso a que estamos habituados, no fundo, quem é que quer saber da espuma de hoje na espuma de amanhã? Escreva no joelho senão vamos dizer que não tem nem uma ideia dentro da cabeça, que não sabe o que quer. Olhem que sabe... Na verdade quando José Sócrates, na campanha interna do PS, disse umas coisas sobre as novas tecnologias, ninguém lhe apareceu no dia seguinte a dizer: como é, vai colocar quadros interactivos nas escolas? Vai aliar-se com a Microsoft ou pôr o Governo a trabalhar com software "livre"? Diga lá já qual a cor do seu comboio, qual a cor dos estofos, qual o apito da buzina. Mas os tempos mudaram e o lado mudou. Logo, duplicidade de critérios.
O domínio do "caso" desgasta o poder mas não serve para construir uma alternativa séria. Veja-se o ciclo habitual do "caso", dos "casos" actuais como o do Tribunal de Vila da Feira, ou o das fardas das polícias, dois dos "casos" correntes na altura em que escrevo, ou de quaisquer outros. Aparece o "caso", numa rádio logo de manhã - o mais provável. À noite, o "caso" chega à televisão e no dia seguinte aos jornais. Amplia-se o "caso", todos falam do "caso", somam-se declarações sobre o "caso", falam os actores habituais, falam os sindicatos, falam os juízes, indignam-se os "populares", falam os comentadores (o "caso" chega à Quadratura, falo eu também), e fala o Governo. O "caso" chega ao Parlamento pela mão da oposição, chama-se o ministro. Quando chega a esta fase já o "caso" está a morrer. Aparece o novo "caso" que desvia todas as atenções do anterior. Repete-se o ciclo. Tudo fica na mesma.
Tudo isto tem a ver com a entrada na vida política portuguesa de um tempo antifrenesim, e da síndroma de abstinência que existe com o dito frenesim que acabou. O teórico do frenesim foi Luís Filipe Menezes. Ele explicou que, minuto a minuto, como diz o RCP, ia haver oposição, nas entradas das fábricas, nas saídas da Assembleia, nos passeios do "líder" pelo interior, com propostas todos os dias, todas as horas, todos os minutos. Na verdade, o frenesim já era regra da vida política portuguesa muitos anos antes, quando o tempo comunicacional se acelerou e os jornais e televisões precisam de novidade diária. O frenesim é bom para a comunicação social, que precisa de um tempo rapidíssimo e de soundbites em cada noticiário, mas não é bom para a política, pelo menos para a que se pretende ainda política e não apenas marketing. A comunicação social gosta de "casos", que são rápidos e perecíveis e lida mal com as políticas que não cabem nos soundbites no intervalo da logomaquia do futebol. Aliás, pensando bem, alguma comunicação social gostaria que a política fosse como o futebol, proclamações ribombantes, contratações e traições, queixas e processos de intenção, injúrias e bater no peito, milhões de palavras à volta de excitações. Muito pathos e nenhum logos. Alguns políticos também gostariam que fosse assim, porque é a atmosfera onde vivem por aí. A senhora em causa não é deste mundo, logo transporta consigo o "ar do frigorífico", não é? Pois é, mas lá vai virando as agulhas, pouco a pouco mas de forma segura, e segurança em tempos de crise é como pão para a boca.
Eles sabem, eu sei que eles sabem, por isso este clamor. Que passará quando houver outro clamor, e outro e outro. Se no meio do clamor, se ouvir uma voz, tudo está bem. Mas não é garantido, isso também eu sei, porque o ruído é já a regra."

Terroristas na festa do Avante?


A comunicação social não fala de outra coisa... A famosa festa do Avante que têm lugar na Amora todos os anos, que tem contado ao longo dos últimos anos com "convidados especiais", verdadadeiros martires certamente, parece que este ano recusa a sua presença.

Durante anos o braço político das FARC, que para quem não leu o post abaixo do Daniel Geraldes informamos que são uns tipos que não hesitam em recorrer ao rapto e assassinio de pessoas inocentes para atingir os seus objectivos, esteve presente na Festa do Avante. Este ano, pelo menos por agora, as coisas parece que vão ser diferentes. Vamos esperar para ver...

É que do PCP já se pode esperar tudo se não vejamos...



- Aplaudem a "democracia" da Coreia do Norte



- Tibete é "problema interno" da China



- Abstenção do PCP na condenação por parte da Assembleia da República Portuguesa do regime de Mugabe... Afinal de contas, míseria, violência e anti-democracia por parte de Mugabe não merece qualquer comentário por parte do PCP...



Enfim... palavras para que?

A libertação da Democracia





Gostaria de ver apresentada e aprovada uma moção, de rejubilo por esta libertação, pelos partidos politicos que compõem as Juntas de Freguesia do Concelho e respectiva Assembleia Municipal, com a certeza de que isto irá acontecer não fosse o Seixal um Concelho de Abril.

quarta-feira, julho 02, 2008

Introdução às ciclovias


A ideia, confesso que não me parece má, só insuficiente e propagandística.
Na verdade, o que a zona ribeirinha da Amora e todo o restante concelho necessitava era de condições efectivas para o transporte através de bicicletas, mas ciclovias eu não conheço.
Para além das ciclovias era necessário que houve verdadeiro planeamento urbanístico no concelho do Seixal. Teria de existir proximidade entre os locais e um verdadeiro centro urbano.
No entanto, o que existe é a antítese do que acontece. Existe uma multiplicidade de centros urbanos, cada vez mais periféricos face aos centros urbanos tradicionais inexistindo qualquer incentivo, real, à circulação de bicicletas.

terça-feira, julho 01, 2008

JSD Seixal no Setúbal na Rede


A JSD Seixal foi notícia no jornal on-line Setúbal na Rede. Infra, segue o texto na integra:




JSD quer polícia municipal no Seixal

A Juventude Social-Democrata (JSD) vai apresentar à Câmara Municipal do Seixal uma proposta de criação da “polícia municipal”. O objectivo é que “se possa libertar os agentes da PSP das funções de fiscalização de regulamentos municipais”, nomeadamente “nos domínios do urbanismo, da construção, da defesa e protecção dos recursos do património cultural, da natureza e do ambiente”, e igualmente “reforçar o clima segurança no município”. Miguel Pina Martins, presidente da comissão politica da JSD do Seixal, apresenta desta forma “a grande necessidade do concelho em termos de segurança”, que embora “não seja uma situação urgente” é “algo que a curto prazo será preciso”.
Miguel Pina Martins afirmou ao “Setúbal na Rede” que, “pelo que os jornais noticiam, a proposta será chumbada pela maioria CDU”, situação que encara já com “tristeza“, mas também com “normalidade”. Ao ser chumbada, esta proposta da JSD “verá mais uma das suas propostas a ser recusada”, tal como já aconteceu com “a proposta para obras na estrada do Talaminho” que “foi recusada pela maioria comunista e que depois decidiu efectuar as obras”. Contudo, Miguel Pina Martins informa que a proposta avança, “reconhecendo as dificuldades financeiras inerentes à manutenção deste projecto”.

O presidente da comissão politica da JSD afirma, no entanto, que “a polícia municipal tem um custo igual ao do boletim municipal” e aponta como exemplo o caso do concelho de Matosinhos. Neste caso, os custos da autarquia com a polícia municipal “rondam os 375 mil euros” e no Seixal os custos com o boletim municipal ronda “os 500 mil euros”. Neste sentido, e “tendo em conta dados do intendente Fernando Pinto”, que apontam que “nos meses de Fevereiro e Março deste ano se verificou um aumento exponencial da criminalidade violenta no concelho”, a JSD sublinha “o desafio à maioria CDU” ao questionar “se prefere o boletim municipal ou uma polícia municipal”.

José Assis, vereador do PS na Câmara Municipal do Seixal, apresenta, sobre esta matéria, uma posição “de preocupação com o aumento da criminalidade no concelho” e afirma que “a polícia municipal poderia ser útil”. No entanto, afirma “não possuir dados concretos sobre o aumento do número de crimes violentos” nem “o conhecimento na íntegra da proposta da JSD, mas apenas do outdoor colocado no espaço público”, de forma a poder pronunciar-se. Neste sentido, afirma “ser necessário reunir o conselho autárquico de segurança para uma reflexão sobre o assunto” e “só depois se devem tomar decisões”. José Assis informa que “há pouco tempo se verificou um aumento de efectivos da PSP no concelho”, situação que classifica como “sempre útil”.
Alfredo Monteiro, presidente da câmara municipal do Seixal não se mostrou disponível para falar com o “Setúbal na Rede” sobre este assunto, até à hora da publicação desta notícia.

Febre da Bolsa

No dia, em que soubemos que a Bolsa Portuguesa teve o seu pior semestre de sempre desde que funcionam como mercado organizado há mais de 30anos.
Em que os principais indicadores económicos que preocupam e regem as nossos investimentos,os nossos emprestimos e os nossos bens, como a inflação,como os juros, como o EURUSD, como o ouro, como o petroleo, como a prata e como os cereais tem batido sucessivos máximos e parece não ter fim á vista, deixo-vos com o link de uma magnifica reportagem sobre os mercados financeiros, sobre os seus riscos e sobre as suas potencialidades e sobre o mercado no geral




Onde muitos vêm a desgraça, eu vejo oportunidades.
(conhecido proverbio Japonês)