segunda-feira, março 31, 2008

Museu-Oficina Manuel Cargaleiro: uma promessa com barbas!

Afinal parece que nem terá sido muito tempo! Passados oito anos depois do convite inicial da Câmara Municipal do Seixal para construir o Museu-Oficina de Artes Manuel Cargaleiro foi recentemente assinado o protocolo para a concretização do projecto.
O último número do órgão de propaganda local do Partido Comunista (vulgo Boletim Municipal) apresenta como primeira página uma imagem do projecto de Siza Vieira a ser implementado na Quinta da Fidalga.
Sabemos que o mecenato privado vai contribuir com cerca de € 675.000, embora desconheçamos, de momento, qual será a verba total a investir, nomeadamente a verba com a qual a Câmara Municipal do Seixal irá contribuir.
É preciso salientar que a construção do Museu-Oficina Manuel Cargaleiro nos parece uma boa noticia e com a qual ficamos satisfeitos. É um passo em frente para a dotação deste concelho de bases seguras na qualidade cultural, sendo também um marco arquitectónico de importância assinalável.
No entanto, o que nos preocupa nesta notícia é o desfasamento temporal entre o lançamento inicial da ideia e a assinatura do protocolo. O que é que andou a ser feito nos últimos oito anos para que se não tenha concretizado o projecto mais cedo?
A forma como a Câmara Municipal do Seixal faz propaganda é ignóbil. Apresentar os mesmos projectos vezes e vezes sem conta é de uma desonestidade intelectual de difícil compreensão, justificada unicamente na necessidade de protelar as poucas ideias que se vão apresentando face a um deserto absoluto cada vez maior.
É desta realidade que se tem valido esta maioria, mas será que não temos a obrigação de exigir mais?

quinta-feira, março 27, 2008

Sondagem: Redução da taxa do IVA.


Na sequência da medida do Governo em baixar a taxa do IVA de 21% para 20%, lançamos esta semana mais uma sondagem:
Agradecemos todos os votos e contributos.

Se fosse o Iraque a Opinião Pública manifestava-se de outra maneira!!!

quarta-feira, março 26, 2008

Socrates em campanha eleitoral


Ora aí está!
O governo PS já está em campanha eleitoral e anuncia redução de 1% no imposto do IVA, em resultado do défice em 2007 se ter situado nos 2,6%.
Vamos é ver se a noticia se concretiza com efeitos positivos para os portugueses e se esta margem não é aproveitada pelos vendedores para manter os preços actuais e arrecadarem a mais valia. É que se for assim, perdemos todos!

segunda-feira, março 24, 2008

Resultados da 3.ª votação sobre iniciativa "Março Jovem"

Terminou na quinta-feira passada a votação referente ao inquérito sobre o que achavam os nossos visitantes sobre a iniciativa da Câmara Municipal do Seixal “Março Jovem”.
Os resultados foram esclarecedores, sendo que 60% dos votantes conhece mas afirma que o mesmo não suscita qualquer interesse.
Em sentido oposto, 16% dos votantes prefere enaltecer a qualidade da iniciativa, sendo que 13% diz nunca ter ouvido falar e 10% que preferiria o Rock in Rio.
A propósito desta temática lançamos mais vários textos com ideias e projectos para a área da juventude para os quais remetemos.
Finalmente, agradecemos a todos o contributo que deram no voto e na discussão da tematica da juventude.

quinta-feira, março 20, 2008

Devido a problemas tecnicos

não consegui colocar directamente este vídeo, mas vejam o que eu vi... e para não dizer mais façam o favor de se indignar.....

http://www.youtube.com/watch?v=Z2UKBSVol_c




Há coisas do Diabo!
Depois da iniciativa da JSD Seixal de apresentação de uma moção na Assembleia Municipal do Seixal sobre o estado da estrado do Talaminho em Abril do ano passado que foi rejeitada com os votos contra do PCP, e onde os eleitos da maioria dissertaram jocosamente sobre a dita moção, negando a necessidade de efectuar obras naquele local, fomos surpreendidos recentemente pelo inicio de obras que têm por vista minorar os efeitos nefastos das lombas provocadas pelas raízes das árvores.
Face à reiterada posição assumida pelo PCP de negar a necessidade de obras, a JSD Seixal lançou durante o mês de Fevereiro deste ano uma campanha de outdoors sobre esta temática, alertando a população e exigindo que a Câmara Municipal do Seixal executasse as obras.
Para nossa satisfação, podemos hoje dizer que vale a pena pressionar, exigir, que vale a pena o nosso empenho, a nossa dedicação, o nosso esforço e hoje, a população do Seixal que utiliza a estrada do Talaminho está seguramente melhor servida.

quarta-feira, março 19, 2008

Boas notícias para o Seixal: QREN põe a concurso 95 milhões de euros para recuperar sítios contaminados

Segundo notícia publicada no público “Do total, 50 milhões de euros serão investidos em sítios contaminados – como os terrenos afectos à antiga zona industrial de Estarreja, antiga Siderurgia Nacional (Seixal e Maia), zona industrial do Barreiro, complexo de Sines e bacia de Alviela – e 45 milhões em minas abandonadas.”
É preciso agora é deixar de justificar a elaboração do Plano de Pormenor da Siderurgia Nacional, tendo como objectivo a resolução do passivo ambiental. E que tal começarmos a falar todos a mesma língua?

terça-feira, março 18, 2008

segunda-feira, março 17, 2008

Informação Destak

Crianças perigosas na base de
Dados de ADN desde o 1.ºciclo
Citação:
Identificar precocemente delinquentes é o principal objectivo de Gary Pugh, director de ciência forense da Scotland Yard, que diz ser necessário incluir numa Base de Dados de ADN informações de alunos do primeiro ciclo cujo comportamento indique que poderão vir a ser criminosos no futuro. Saber quem são estes jovens, mesmo antes de eles cometerem um delito, «é um enorme benefício a longo prazo para a sociedade», revela Gary Pugh, em entrevista ao The Observer. O especialista acrescenta que, mesmo que a sua proposta possa ser polémica junto dos pais e professores, é urgente «averiguar quem representará uma ameaça para a sociedade» no futuro. – Fim de citação.
Este tipo de informação não diz direito à política do concelho do Seixal, mas diz respeito a todos os seres humanos, que se vêem em risco de se tornar uma vez mais discriminados pelas suas características, crenças, ideologias e comportamentos. Já anteriormente tentou-se fazer isto em moldes diferentes como é possível ler mais adiante. É preocupante que a raça humana mais uma vez caia no mesmo erro do passado.
Fui pesquisar e encontrei:
A craniologia, que advogou o uso de medidas quantitativas precisas de características cranianas a fim de classificar pessoas de acordo com a raça, temperamento criminal, inteligência, etc. A craniologia se tornou influente durante a era Vitoriana, e foi usada pelos britânicos para justificar o racismo, a colonização e a dominância de "raças inferiores", tais como os irlandeses e tribos negras da África. Tipos raciais foram classificados de acordo com o grau de prognatismo (um avanço relativo anterior do maxilar em relação a mandíbula) ou ortognatismo. Raças "inferiores" eram ditas prognáticas, tal como os chimpanzés e macacos, de modo que eles eram considerados como sendo mais próximos a estes animais do que aos demais europeus (tais como o anglo-saxão, claro...) John Beddoe, fundador e presidente do Instituto Antropológico Britânico, em seu livro "The Races of Man" (Raças do Homem) (1862) desenvolveu o "Índice de Negressência", baseado no qual ele declarou que os irlandeses tinham um rânio similar ao do homem pré-histórico Cro-Magnon e que seria então um tipo de raça branca africanóide.
A antropometria é também um parente próximo da frenologia. No século XIX, um membro da Sureté (policia criminal francesa), chamado Eugene Vidocq, instituiu a documentação das características de criminosos para propósitos de identificação, a qual está em uso até hoje. Um de seus colaboradores, Alphonse Bertillion, expandiu o sistema de modo a tomar várias medidas dos corpos de criminosos, com o objetivo de identificá-los de forma inequívoca (lembrem-se que as impressões digitais eram desconhecidas naquele tempo). Entretanto, elas não foram usadas para a avaliação psicológica de criminosos
Esse tipo de avaliação não tardou a ser iniciado, graças a um italiano ambicioso e controvertido chamado Cesare Lombroso, que publicou um livro chamado "Antropologia Criminal" em 1895, e no qual ele associava determinadas características craniofaciais ao tipo de criminoso. Por exemplo, Lombroso achava que os assassinos tinham maxilas proeminentes, e que os batedores de carteira tinham mãos longilíneas e barbas ralas... Lombroso foi uma personalidade altamente influente nos sistemas judicial e policial da Itália e em muitos outros países. Ainda na década dos 30, muitos juízes ordenavam a realização de análises antropométricas "lombrosianas" dos réus em processos criminais, que posteriormente eram usados pela acusação em julgamentos !

Sem palavras mas com revolta!

Março CDU

Este ano, começou mais um festival para a Juventude no Seixal, o Março Jovem. O problema é que este festival não tem qualquer impacto nos jovens no Concelho e resume-se sempre ao mesmo tipo de actividades, umas exposições sobre o grafitti, que na minha opinião não representam nem um quarto dos interesses dos jovens, mas sim um pequena fatia deles, uns concertos de bandas de garagem, uns workshops que ninguém consegue perceber o efeito e se essas temas são realmente de prioridades máximas para os jovens, e o já muito conhecido Seixal Moda, aparte-se disso é um mês inteiramente dedicado aos jovens, onde temáticas sobre a juventude que realmente fazem parte dos seus dias e dos seus anseios, são esquecidas para dar lugar ao Março CDU.
O site de apresentação do Março Jovem, vem-nos a indicar o programa do mesmo, mas eu pergunto directamente à vereadora do Pelouro da Juventude, se no mesmo Março CDU, não se poderiam fazer workshops para discutir a globalização, o emprego, o empreendedorismo, os desafios dos jovens hoje em dia, discutir o próprio País, isto envolvendo temáticas mais amplas.
E se quisessémos envolver temáticas mais locais como a Baía do Seixal, os novos desafios que se apresentam a um concelho que faz parte da área metropolitana de Lisboa, as condições da prática de desporto no Seixal, as especificidades e historia de todas as freguesias que compõem o nosso concelho, o ambiente e as respectivas energias renováveis. A titulo de exemplificativo poderia ser convidado a empresa Amarsul para explicar aos jovens cidadãos em que consiste o seu trabalho e de que modo é que nós o poderíamos ajudar.
Para além disso, era uma óptima ocasião para voltarmos a promover o desporto no Seixal. A Seixaliada por incompetência ou por falta de vontade do executivo da CDU arrasta-se pelas horas da morte e esta seria uma boa altura para se organizar uma prova desportiva de contornos municipais para esta mês, em que os jovens fossem os principais beneficiados e também realisticamente o centro das atenções, poderíamos fazer uma prova desportiva que envolvesse o desporto rei em Portugal, o futebol, e poderíamos fazer outra que envolvesse a Baía.
As associações juvenis no Concelho de todo o tipo, também deveriam fazer parte do Março Jovem e terem stands onde estivessem presentes, e onde pudessem expôr o trabalho que realizam em prol dos jovens do Concelho e onde poderiam decerto angariar novos simpatizantes e voluntários para as suas causas.
Deveria ser criado a feira do emprego e empreendorismo no Seixal neste mês, onde as empresas locais estariam representadas, e dariam a conhecer as suas oportunidades de emprego e a sua área de actuação especifica, e onde deveriam estar stands de apoio ao empreendedorismo em associação com organizações como a ANJE, o IAPMEI, o próprio Centro de Emprego do Seixal, a APBA, o IFDEP e outras associações do género e instituições que fornecessem o micro-credito, tal como os institutos de formação profissional.
Um verdadeiro Março Jovem devia ser um verdadeiro desafio à capacidade do executivo de pensar e tentar compreender os desafios que se avizinham na vida de um jovem, mas em vez de isso é a negação do futuro e da ajuda e apoio que um jovem pode necessitar. Esta Vereadora já provou que não é a pessoa ideal para liderar as políticas de juventude no Seixal, este executivo já provou que não tem uma única ideia do que é um jovem, este executivo é um executivo demasiado pequeno para a grandiosidade dos jovens no Seixal. É apenas e tão só um executivo pré-historico numa época de futuro.

Debate Educação

Debate o Futuro da Educação

No próximo dia 18 de Março, terça-feira, irá realizar-se na sede do PSD de Almada debate sobre a Educação e a nomeação da coordenadora do ensino secundário da JSD Nacional
Será por volta das 21:30 e contará com a presença do Ex-Ministro da Educação Professor Doutor David Justino.
Contamos contigo,

domingo, março 16, 2008

Microprodução de energia

Veio esta semana no boletim municipal do seixal (jornal da câmara municipal), um artigo sobre microprodução de energia electrica, ou seja produção descentralizada de energia electrica, que tem por base o Decreto -Lei n.º 363/2007, de 2 de Novembro, e a Portaria n.º 201/2008, D.R. n.º 38, Série I de 2008.02.22, que possibilita a existência de produtores de energia electrica domesticos, com a possibilidade de estes poderem vender os excedentes à rede electrica nacional (REN) a preço estabelecido. Seguindo a politica europeia na materia de energias renováveis, a JSD Seixal propõe que a Câmara Municipal do Seixal instale nos seus vários edificios, tal como foi proposto no edificio da presidência da republica, sistemas de produção de energia electrica fotovoltaica, sistemas estes que apresentam um retorno financeiro bastante aceitável, para consumo próprio e também contribuir para a propria sustentabilidade energia e ambiental no concelho e assim permitir poupar algum dinheiro da factura energética camarária aos contribuintes e contribuir para a eficiência energica do País.

sábado, março 15, 2008

Betonização no Seixal

E porque nunca deve ser esquecido...

http://www.youtube.com/watch?v=H_13AFfP00Q

Sai um curso de Espanhol, de preferência para Completar

Este curso de Espanhol foi tirado, dizem os críticos, pela Ceac o centro de ensino á distância, claro esta Espanhol.

sexta-feira, março 14, 2008

O Boletim Municipal e os estaleiros da Quinta da Fidalga.


O órgão oficial de propaganda do regime – vulgo Boletim Municipal do Seixal – pronunciou-se finalmente sobre o assunto referente ao estaleiro da Quinta da Fidalga.
Segundo António Nabais, historiador e museólogo não existem quaisquer provas de que o edifício tivesse um elevado valor histórico, já que “em toda a documentação escrita consultada, mesmo nos arquivos da família Gama (manuscritos desde o século XVI), proprietária da Quinta da Fidalga, não há referências ao estaleiro naval da Fidalga.”
Folgamos em saber que afinal a Câmara Municipal do Seixal tem uma posição sobre o assunto e saudamos vigorosamente o direito ao contraditório que foi dado aos historiadores que partilham de opinião diversa!
Aconselhamos ainda a consulta do resto na notícia no link supra.

quinta-feira, março 13, 2008

Contributos para uma política de juventude no concelho do Seixal

Lançámos recentemente um inquérito on-line para saber a opinião dos nosso visitantes sobre o projecto da Câmara Municipal do Seixal “Março Jovem”. Embora os resultados ainda não sejam conclusivos – a votação irá decorrer até ao final da próxima semana – a verdade é que a maioria das pessoas que até agora votaram não se revêem nesta iniciativa pelo conteúdo do seu programa, e considerando que este é um blog de uma juventude partidária, acreditamos que isso é revela algo daquilo que pode ser a opinião dos jovens do nosso concelho.
Na verdade, a JSD Seixal já anteriormente apresentou na Assembleia Municipal algumas ideias que gostava de ver concretizadas no que se refere, especificamente, à política de juventude do concelho.
Uma dessas ideias foi o Cartão Jovem Municipal, conceito amplamente utilizado em outras autarquias deste país que têm como objectivo principal conceder descontos aos jovens em equipamentos da autarquia e no comércio local. Naturalmente, a ideia foi chumbada com os votos contra da maioria PCP na Assembleia Municipal.
Outra das ideias previamente apresentadas foi a do Conselho Municipal da Juventude, um órgão consultivo da Câmara Municipal do Seixal, com o objectivo de reunir todas as forças vivas representativas da juventude tendo em vista a discussão que conduza a uma efectiva política de juventude. A ideia, obviamente, também chumbada pelos eleitos comunistas na Assembleia Municipal.
Hoje, trazemos a este espaço, mais algumas ideias que pretendemos apresentar durante os próximos meses:
- Criação de Casas da Juventude, espaços de encontro entre jovens para a discussão de problemas próprios da sua faixa etária;
- Criação de um Centro Empresarial Jovem, com vista a fomentar o empreendedorismo jovem, apelando à criação de um espaço onde se encontrem concentrados os serviços necessários à constituição inicial de uma empresa;
- Criação de um Centro de Atendimento aos Jovens;
- Promoção de uma feira do Estudante, Emprego e Formação;
- Criação de um prémio anual de Mérito Juvenil, para a dinamização de projectos conduzidos por Jovens ou Associações Juvenis;
- Orçamentação de uma verba para bolsas de estudo de mérito a nível do ensino preparatório; secundário; universitário; e estudos pós-graduados;
- Criação do prémio “Desportista Jovem do ano”;
- Fomentar o recenseamento juvenil com campanhas direccionadas para as escolas secundárias;
- Revitalização do conceito das “Seixaliadas”, aumentando a sua qualidade e estendendo a sua duração no tempo;
As ideias que aqui apresentamos são meramente exemplificativas e não são exaustivas na sua explicação.
O que pretendemos demonstrar é que é possível fazer diferente do que tem sido feito e edificar uma política de juventude no concelho do Seixal longe dos dogmas que a maioria comunista tem estimulado ao longo dos últimos 30 anos.
É preciso promover o mérito, a aproximação às verdadeiras necessidades dos jovens, estimular o jovem empreendedor, dar a conhecer a realidade do mercado de trabalho, a necessidade de qualificações, incentivando à prática desportiva com qualidade, ao voluntariado e ao conhecimento do mundo.

quarta-feira, março 12, 2008

Só Visto

Se há condição que eu aprecio no meu Partido é a pluralidade de opiniões, esta questão de como se devem pagar as quotas é ilustrativa disso mesmo, da quantidade de opiniões que o PSD tem, a mim tanto me faz a maneira como as quotas são pagas desde que efectivamente sejam mesmo pagas, mas o meu partido é tão metódico, tão metódico que consegue por os militantes todos a discutir este tema.
Mas não nos ficamos apenas pela discussão, os temas discutidos no meu Partido, são discutidos de forma tão romântica e apaixonada, que já temos demissões e conselhos de jurisdição anunciados.

terça-feira, março 11, 2008

Associações de ambiente manifestam preocupação por novo Plano de Pormenor da Mata de Sesimbra poder vir a ser aprovado sem discussão pública

«Associações de ambiente manifestam preocupação por novo Plano de Pormenor da Mata de Sesimbra poder vir a ser aprovado sem discussão pública
É com grande preocupação que o Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente – GEOTA, a QUERCUS e a Liga para a Protecção da Natureza – LPN, encaram a possibilidade do novo Plano de Pormenor para a Mata de Sesimbra (PPMS) poder vir a ser aprovado sem o devido período de discussão pública.
Com efeito, amanhã, 15 de Fevereiro, realiza-se uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Sesimbra cujo propósito é o de apreciar o novo PPMS e, eventualmente, de deliberar sobre a sua aprovação. Para estas organizações, esta situação é absolutamente condenável pois contraria todos os princípios elementares de promoção da participação pública em processos desta natureza.A justificar esta situação, alegam os promotores imobiliários e a Câmara Municipal de Sesimbra que este Plano agora apresentado à Assembleia Municipal, após aprovação em reunião de Câmara, se trata meramente de uma versão actualizada do anterior PP, apenas com redução de área urbanizável. A anterior versão foi sujeita a discussão pública em 2006, tendo na altura sido objecto de forte contestação da parte de diversas entidades, nomeadamente das nossas associações. Para além dessa contestação, o período de discussão pública, obrigatório por lei, decorreu com inúmeros problemas, tendo até sido necessária uma prorrogação do prazo, dada a não disponibilização atempada de um conjunto de documentos essenciais (entre eles, alguns pareceres desfavoráveis ao projecto). Na sequência da discussão pública e das diversas contestações a pareceres contrários (por exemplo, do ICN), a versão final do PPMS apresentada ao Ministério reduziu o número inicial de camas previsto de 31829 para 25000 mil.No entanto, o Plano hoje em apreciação difere substancialmente daquele.Para começar, nos próprios pressupostos que levaram à sua elaboração. O anterior plano foi elaborado na sequência do chamado Acordo do Meco que, mais não era do que um duvidoso processo de transferência de direitos construtivos da zona da Praia do Meco para a Mata de Sesimbra (alegadamente para evitar um processo judicial do estado alemão contra o estado português). Felizmente, em nota de imprensa no passado mês de Setembro e em despacho de Diário da República de 11 de Janeiro de 2008, o MAOTDR considerou o referido acordo nulo e “lesivo dos interesses e valores que cabe ao Estado Português acautelar”, exigindo a retirada de 315 mil m2 de área de construção (correspondentes a cerca de 8000 camas), reconhecendo que a carga prevista era excessiva, tal como defenderam na altura as nossas organizações. É na sequência desta decisão que os promotores e a Câmara Municipal elaboraram um novo plano de pormenor, no qual não são considerados os referidos 315 mil m2 de área de construção correspondentes ao projecto do Meco (mas não são retiradas as correspondentes 8000 camas – o número de camas actualmente previsto é de 19389).Para além destes factos, o novo plano implica a revogação de alguns artigos do PDM em vigor o que configura uma alteração ao PDM e a necessidade de aprovação superior (CCDR, MAOTDR, Conselho de Ministros). Deste modo, tratando-se sem dúvida de um novo projecto de plano de pormenor, é entendimento das associações de que este Plano terá obrigatoriamente que ser sujeito a período de discussão pública.Apesar do Plano de Pormenor agora em apreciação apresentar uma significativa redução de ocupação prevista, as associações mantêm fortes reservas em relação à sua aprovação, já manifestadas em anterior contestação, e muito em particular devido a:Ausência de garantias – apesar de aprovadas em Câmara Municipal, as acessibilidades previstas carecem de aprovação concreta, com financiamento e programação garantida; o Plano de Gestão Ambiental carece igualmente de confirmação de parte importante dos financiamentos, dependentes de verbas comunitárias.Insustentabilidade e carga turística excessiva – apesar da redução, a ocupação prevista neste PP deverá ser contextualizada no quadro dos outros projectos de urbanização previstos e que, no seu total, poderão atingir números acima de 50 mil camas (num concelho que actualmente detém cerca de 1700, e numa região turística com menos de 10 mil), o que é manifestamente excessivo no contexto de uma Área Metropolitana de Lisboa já demasiado urbanizada.As associações reafirmam o seu acordo com os princípios gerais e medidas ambientais supostamente inerentes à implementação do PPMS (Plano de Gestão Ambiental, princípios OPL, etc.). No entanto, questionam seriamente a sua aplicabilidade numa área virgem do ponto de vista construtivo quando, certamente, haverão outros locais, próximos até, com necessidade urgente e premente de requalificação de áreas urbanas/industriais degradadas, onde a aplicação desses princípios faria muito mais sentido e seriam obviamente bem vindos. Referimo-nos, por exemplo, a várias áreas degradadas nos concelhos limítrofes do Barreiro, Seixal e Setúbal.Em conclusão, devido: a que parte substancial dos problemas e dúvidas suscitadas pelo anterior plano, se mantêm neste novo PPMS; às investigações judiciárias em curso, que recomendam prudência na sua apreciação e deliberação que vier a ser tomada; e, fundamentalmente, ao facto de qualquer novo projecto não dever ser aprovado sem a efectiva participação das populações, as associações subscritoras deste comunicado conjunto, manifestam grande preocupação e uma posição claramente desfavorável à sua aprovação.

Lisboa, 14 de Fevereiro de 2008

As Direcções Nacionais do/aGEOTA – Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente
Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza e LPN – Liga para a Protecção da Natureza.»

Sondagem: Março Jovem 2008.


Damos hoje inicio a mais uma votação on-line, desta feita referente à iniciativa da Câmara Municipal do Seixal "Março Jovem".
Agradecemos todos os votos e contributos.

Pergunta - Resposta

Pergunta:

Esta semana, na visita à Portucel em Setúbal, o primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou que a economia nacional está a crescer desde 2006. Considera que o país está de facto a entrar num ciclo de recuperação?




Resposta:
Infelizmente a realidade é diferente daquela que o Primeiro-Ministro quer mostrar, consolidando-se a ideia de que se andou a perder três anos de (des)governação.
A falta de investimento, a manutenção do desemprego com taxas elevadas e o aumento dos gastos do Estado, sustentado somente pelo crescimento da arrecadação de impostos, contrariam as palavras do Governo.
O facto de Portugal ser cada vez mais último nesta Europa alargada, em diversos indicadores de desenvolvimento, amplia o sentimento de falta de confiança dos cidadãos e das empresas na evolução da economia no futuro próximo.
Com a aproximação de eleições e com a contestação nas ruas a crescer, evidentemente, o Primeiro-Ministro faz o seu papel tentando transmitir à sociedade uma mensagem de vitalidade económica, para tentar contrariar a descida do PS, do Governo e dele próprio nas sondagens.
A JSD Seixal agradece a resposta do Deputado do PSD Luís Rodrigues.

domingo, março 09, 2008

Estou a ficar chateado com a falta de alternativas.







Quem mora por exemplo em Vale de Milhaços, Santa Marta de Corroios, Pinhal Vidal, Alto do Moinho, etc.., depara-se contantemente com uma fila ENORME e demorada, para atravessar o túnel que leva os moradores destes sítios a Corroios.

O túnel funcionava bem como passagem há uns 15 anos, quando antes não havia tanta gente a morar deste lado. Agora demora-se mais a atravessar ali a certas horas, do que leva-se a ir de corroios a por exemplo ao fórum do Seixal.

Não se compreende, ou por outro lado, como tantas vezes aqui foi dito neste blog, o urbanismo no Seixal é uma vergonha!

Eu deixo aqui duas perguntas a todos (que será mais tarde se possível, feita uma moção para apresentar na assembleia): Quando é que vamos ter alternativa? e se algo for proposto, para quando?

Outra vergonha neste túnel é o facto de dizer que têm 3,5 metros de altura, quando na realidade tem três metros, o que faz alguns camiões ali ficarem presos de vez em quanto. Eu não sou engenheiro, mas creio eu que o facto de os camiões ficarem ali presos e por consequência rasparem o tecto do túnel pode ser mau para a estrutura deste (Penso eu).

Como sempre fico a aguardar resposta e soluções.

sábado, março 08, 2008

Sapal de Corroios: mais uma vez!

Segundo notícia publicada no Jornal de Notícias de hoje, o Presidente da Câmara Municipal do Seixal, referindo-se ao projecto de piscicultura para o Sapal de Corroios “não é possível agarrar num sapal destruído e pô-lo como estava.", e que “O erro grave foi do Governo que licenciou a actividade e a obra”.
Mais uma vez, os responsáveis autárquicos do Seixal atiram as culpas para os outros escondendo a responsabilidade objectiva que têm, por força do Plano Director Municipal, na execução desta obra.Fica a nota para lembrança futura!

sexta-feira, março 07, 2008

Seixal: 200 professores em manifestação contra a Ministra da Educação.


Fomos alertados para um comentário no post anterior e para uma notícia do jornal “Rostos On-line” que se realizou ontem, junto ao Fórum Municipal do Seixal, uma concentração de professores, e citando o comentário a que nos referíamos supra “e atenção não se trata só da avaliação dos professores, trata-se de muito mais do que isso, nomeadamente a gestão escolar, a transferência para as autarquias locais de competências do ministério da Educação, o novo estatuto dos alunos, o ensino especial, as escolas de músicas e artes, e nunca esquecendo o ECD... tudo junto só com uma finalidade meramente economicista.”
Segundo a notícia do “Rostos On-line” não terão estado nesta concentração mais de 200 professores, o que, considerando a dimensão do Seixal, o número de docentes das escolas do concelho e a comparação relativa com outras cidades do país, não deixam de reforçar a ideia que pretendemos transmitir no último post, a falta de consciência cívica dos habitantes do concelho. E atenção, esta era uma concentração de protesto contra a Ministra de Educação e contra a política deste governo socialista, não por defesa de um interesse específico do concelho.
Esta é a infeliz realidade com que nos deparamos, e contra estes factos, quais serão os próximos argumentos?

quinta-feira, março 06, 2008

E no Seixal?


Muito temos ouvido falar nos últimos dias sobre a contestação dos professores às novas regras de avaliação da classe docente.
Também estamos em desacordo, não com a necessidade de avaliação em si – porque com essa não poderíamos concordar mais – mas com os critérios que devem ser tidos em consideração para a valoração da classificação final a atribuir a cada professor, em particular com os previstos no artigo 9.º do Decreto Regulamentar 2/2008.
O que mais estranho no Seixal, é o facto da enorme docente escolar do concelho não ter sido ainda capaz de ilustrar o seu descontentamento – e esse mau estar grassa amiudadamente entre a comunidade docente do concelho do Seixal – da mesma forma que tem sido feito um pouco por todo o país.
Será que o Seixal é um deserto para a consciência cívica? É que para além da grande manifestação em prol do Hospital, parece ser difícil que nesta terra as pessoas se juntem por um qualquer motivo…
A ilustrar o que aqui dizemos estão os recentes atentados patrimoniais e ambientais – como são o exemplo da piscicultura no Sapal de Corroios; a destruição do estaleiro da Quinta da Fidalga; o antigo parque técnico da CMS no Fogueteiro – no qual a população pareceu não mostrar o mais pequeno interesse…
Com a falta de iniciativa de todos, o que será que poderemos esperar do futuro?

Banco Central Europeu

Se há instituição que eu aprendi a admirar é o Banco Central Europeu, acho que neste momento o BCE faz mais por nós portugueses que todos os QREN que de 15 milhões de euros que o nosso primeiro ministro possa apresentar diariamente até ao final do seu mandato.
(aqui a piada é a propaganda do PS é tal que já montam uma tenda para anunciar investimentos de 15 milhões de euros, quando qualquer estádio do euro2004 custou mais do que isso, ou então, até o filho do Jardim Gonçalves gastou quase isso.)
Hoje o Banco Central Europeu não resistiu as pressões políticas e resolveu manter a taxa de juro á mesma nos 4%, eu louvo esta medida e sendo um monetarista primário, acho que o próximo passo para defender a Economia Europeia seria aumentar as taxas de juro para evitando assim pressões inflacionistas na zona euro e combatia-se á mesma a infracção importada dos EUA e do dollar, é que esta crise do subprime em ultimo lugar ira estar na moeda norte americana e na minha opinião é um dos factos que explica a sua depreciação face ao Euro.
Mas a curto prazo esta medida irá ter efeitos nefastos, o que vai obrigar a mais desemprego, ao aumento do custo de vida, mas vai também obrigar a nossa economia a ser mais competitiva, e os nossos empresários a procurarem outros mercados a surgirem mais empreendedores, em termos globais vai tornar o euro mais forte e talvez a primeira moeda do mundo o que irá transmitir confiança a todos os agentes do mercado e apesar de abrandar a economia europeia muito provavelmente esta não irá entrar em recessão como a economia norte-americana o que irá dar mais margem de manobra aos europeus.
É que é muito importante lembrar e não esquecer que a Economia Chinesa e Indiana estão a absorver tudo o que podem, com os russos interessados em criar a OPEP do Gás e todos interessados em quebrarem a hegemonia secular dos EUA.

Um Ministro Reactivo

O ministro da administração interna, entre nós, o amigo do Portas, pode ser bom como juiz, inspector, amigo do Portas, ou até a desempenhar outra função qualquer, até dou de exemplo que ele desse um bom Procurador Geral da Republica, mas como Ministro decididamente não serve, aliás comparo este ministro com o antigo ministro do PSD o Dr. Fernando Negrão.
Veja-se a mediocridade em que estamos inseridos, o ministro faz um contrato megalómano para adquirir umas simples glock que iriam equipar as nossas forças de segurança, a PSP e a GNR, ( glock é o nome/marca de uma arma) só que estas 9750 armas, tinham um defeito que impossibilita os destros (entenda-se mão direita) de dispararem visto que a patilha de segurança se encontra do lado direito da arma, sendo esta arma, uma arma feita para os canhotos como esclareceu fonte policial. in Correio da Manhã.
Nesta ultima 3ºfeira o ministro brinda-nos com o reforço do efectivo de 2000 agentes e militares da PSP e GNR, que irão entrar em formação. Num país que ja de há algum tempo para cá, vem sendo confrontado como novos tipos de violência, os crimes mais violentos vem aumentando, o descontentamento vem sendo alarmado por altas figuras de estado, veja-se o caso do actual Procurador Geral da República e das suas constantes entrevistas em que reflecte as suas principais preocupações, e para os mais católicos e atentos os últimos discursos do cardeal Patriarca de Lisboa.
Estes 2000 agentes são necessários e bem-vindos, mas esta incorporação que o ministro anunciou para Maio não passa de propaganda, estas já estavam previstas, não foi nenhuma medida adicional que o ministro incorporou para o combate ao crime.
Aliás num combate ao crime o novo código penal, apesar de não ser um especialista em direito, em justiça ou em segurança, só veio alimentar ainda mais o sentido de impunidade de quem pratica os crimes, o caso disso, foi neste ultimo fim de semana, o individuo que alvejou outro na cabeça em Albufeira foi colocado na rua sob termo de identidade e residência e apresentações semanais na esquadra.
Num país sério onde a criminalidade começasse a ganhar contornos mais que preocupantes e sérios, o indicado seria passar por dar mais força aos agentes das forças armadas, nem é com um maior efectivo ou com mais armas que este problema se irá resolver, se um polícia nem pode dar uma chapada a um criminoso sem ser alvo de um processo disciplinar, não é com certeza mais 10 mil armas que nunca irão poder disparar, ou com mais 2000 efectivos que a segurança irá melhorar, o que falta melhorar é mesmo as leis e substituir um ministro que faz o acessório por outro que faça manter a segurança.

terça-feira, março 04, 2008

O descrédito da política e dos políticos...

As recentes declarações do Vereador Carlos Mateus da Câmara Municipal do Seixal, na sequência da apresentação de um requerimento pelo PSD sobre a retirada da rede de vedação do Parque Técnico da CMS localizado no Fogueteiro não deixam de reforçar a já péssima imagem que a população tem dos políticos e que, inacreditavelmente, piora de dia para dia.
O descrédito da política portuguesa é uma realidade insofismável que resulta de um misto de maus políticos e de uma população pouco preocupada no dever de fiscalização sobre quem escolhe para a representar.
O problema, naturalmente, não é exclusivamente autárquico e manifesta-se numa espiral vertical que vai da Assembleia da Republica até às Freguesias, o que provoca um descrédito generalizado nas instituições e nos seus membros e representantes.
Face aos factos é o próprio léxico popular que nos diz que pagará o justo pelo pecador, sendo difícil para a população conseguir distinguir o trigo do joio quando na realidade a falta de qualidade na dedicação ao interesse público afecta, também, transversalmente os partidos políticos portugueses.
Na JSD Seixal, e também no próprio PSD Seixal, temo-nos vindo a esforçar por encontrar soluções compatíveis, exclusivamente, com a defesa dos interesses colectivos.
Sem querer entrar em visões maniqueístas, na realidade do concelho do Seixal parece que começam a ser demasiado poucos os que defendem o bem público sem qualquer interesse paralelo mais cinzento.
Exemplos do que aqui escrevo não faltam: a questão relativa à rede de vedação do Parque Técnico da CMS no Fogueteiro; a piscicultura no Sapal de Corroios; a destruição do estaleiro da Quinta da Fidalga; o projecto imobiliário para a antiga Siderurgia Nacional; o futuro plano de pormenor da Torre da Marinha; entre muitos outros que poderíamos recordar.
Face a tudo isto parece natural que o concelho do Seixal tenha uma das mais altas taxas de abstenção do país.
A realidade visível face às promessas incumpridas conjuntamente com o abandono ao dever de fiscalização e o desinteresse da população por uma terra que histórica e culturalmente lhes diz pouco faz do Seixal um concelho com um presente tremido e um futuro potencialmente assustador.
Resta saber se ainda vamos a tempo de fomentar no Seixal a criação de uma activa sociedade civil, sem cordões umbilicais com os tentáculos do PCP, capaz de cativar e impelir os mais de 170 mil habitantes deste concelho a fazer algo por si.

JSD Almada Lança Campanha sobre Trânsito e Caos na Cidade de Almada

A JSD Seixal deixa aqui o link para a execelente campanha lançada recentemente pela JSD de Almada:

Ver em:

www.jsdalmada.blogs.sapo.pt