quarta-feira, janeiro 30, 2008

Nova Campanha JSD Seixal hoje na Assembleia do Cidadão

Apresentação de Nova Campanha da JSD Seixal e lançamento de comunicado de imprensa sobre acessiblidades hoje ás 21:00 Horas na Assembleia do Cidadão.

Apareçam

Remind: Assembleia do Cidadão


Relembramos a todos que HOJE é a Assembleia do Cidadão na Junta da Amora:



A Comissão Política Distrital de Setúbal e a JSD Seixal organizam a ASSEMBLEIA DO CIDADÃO no concelho do SEIXAL, no próximo dia 30 de Janeiro (4ªf), pelas 21h no Auditório da Junta de Freguesia da Amora. Para debatermos o presente e o futuro, e de forma a Ouvirmos e melhor representarmos a População que desejamos respeitar e mostrar que estamos determinados em ser parte da construção de um novo Modelo de Desenvolvimento




Começa Lindamente!!!

A nova ministra da Saúde vai a julgamento...

Quem o diz é......

"[Os comunistas portugueses] Em vez de se prepararem para as grandes batalhas que aí vêm, sindicais e políticas (...), metem a cabeça na areia, como a avestruz, recusam-se a ver as novas realidades do mundo de hoje, em plena transformação e, em lugar de relerem Marx, com os olhos críticos de hoje e terem em conta a tão valiosa experiência adquirida, desde então, continuam apegados à cartilha stalinista e metem-se no bunker, prontos a morrer na sua, com os olhos vendados ao futuro. É lamentável!"

Mário Soares, "Diário de Notícias", 29-1-2008

O Homem do Momento, vamos ver até onde ele chega


terça-feira, janeiro 29, 2008

Urgente!!!

Curtas I...

O PSD Seixal através do seu Presidente e deputado municipal, apresentou requerimento - que pode consultar aqui - a solicitar informações sobre o antigo parque oficinal da CMS, na sequência deste texto publicado no blog A-Sul denunciando a situação.

Objectivos do PDM Seixal versus Realidade vigente

Também no documento que fundamenta a revisão do PDM do Seixal, consta o seguinte texto, considerado como um dos objectivos:

Revitalizar os centros históricos e as áreas habitacionais de primeira geração
Os processos de desvitalização, degradação e desertificação que invadem actualmente o tecido consolidado requerem políticas proactivas que necessitam do adequado enquadramento no âmbito do PDM. Esta situação abrange não só os núcleos antigos mas também uma primeira fase do crescimento induzido pela procura de habitação suburbana.”


A este respeito chamamos à atenção para o texto publicado no blog Hekate, “Um futuro para o Bairro dos Vidreiros?” e para a proposta apresentada pelo PSD na última sessão da Assembleia Municipal para a classificação do Bairro dos Vidreiros como de Interesse Municipal, que podemos encontrar no blog A Revolta das Laranjas do Presidente do PSD Seixal, Dr. Paulo Edson da Cunha.
Brevemente daremos conta neste blog de um trabalho que reflecte a realidade, diferente da expressa no documento elaborado pela CMS supra referido.

PDM Seixal

De acordo com o documento que fundamenta a revisão do Plano Director Municipal (PDM), no último decénio foram construídos no concelho do Seixal cerca de 400 ha, correspondentes a aproximadamente 19.000 habitações.
De acordo com este mesmo documento o PDM do Seixal, actualmente em vigor e em fase de revisão, conta com cerca de 1.800 ha de área urbanizável, o que de acordo com o documento, será suficiente para satisfazer a procura durante os próximos 30 anos!
Estamos muito curiosos para saber o que vai prever o próximo PDM em matéria de área urbanizável, face aos dados constantes da fundamentação da revisão do PDM. Será que vai ainda aumentar?

segunda-feira, janeiro 28, 2008

Assembleia do Cidadão

A Comissão Política Distrital de Setúbal e a JSD Seixal organizam a ASSEMBLEIA DO CIDADÃO no concelho do SEIXAL, no próximo dia 30 de Janeiro (4ªf), pelas 21h no Auditório da Junta de Freguesia da Amora. Para debatermos o presente e o futuro, e de forma a Ouvirmos e melhor representarmos a População que desejamos respeitar e mostrar que estamos determinados em ser parte da construção de um novo Modelo de Desenvolvimento

Se és um cidadão interessado, não deixes de aparecer e dar a tua opinião.

Curtas II...

Há coisas engraçadas!
De acordo com a nova lei das finanças locais, "os municípios têm direito, em cada ano, a uma participação variável até 5% no IRS dos sujeitos passivos com domicílio fiscal na respectiva circunscrição territorial, relativa aos rendimentos do ano imediatamente anterior".
De acordo com a agência Lusa, apenas 16 municípios divulgaram a intenção de baixar o IRS.
Ao contrário do que seria de esperar - afinal quantas vezes já ouvimos os comunistas vociferar contra os impostos cobrados aos portugueses - o Seixal não se encontra nesta lista. Aliás, nenhuma autarquia comunista se encontra.
É algo que dá para pensar.

Curtas I...

Alguém sabe o que se passa com o Boletim Municipal?
É que nunca o recebi em casa e a última versão que está disponível no site da CMS é de 14 de Dezembro...

domingo, janeiro 27, 2008

sábado, janeiro 26, 2008

Curtas I...

Chamamos à atenção para a qualidade dos últimos post's publicados na blogosfera local, e convidamos à sua leitura:
- A-sul: Blogosfera e comunicação;
- Baía do Seixal: Será este o destino das gaivotas?;
- Hecate: Haverá uns Sapais mais iguais do que outros?...;
- A revolta das laranjas: Chegaram!!!;

JSD propôs, PCP chumbou!

Estácolocada e espalhada já há algum tempo por todo o concelho, propaganda como a exposta na fotografia supra, relativos ao Hospital no Concelho do Seixal e também à construção do nó na auto-estrada nos Foros de Amora.
Engraçado que o PCP local tenha coragem de lançar esta propaganda, quando a nível municipal tem chumbado repetida e reiteradamente todas as moções que a JSD e o PSD levam à Assembleia Municial.
Convidamos a uma reflexão conjunta.

sexta-feira, janeiro 25, 2008

Curtas II...


O blog da JSD Seixal atingiu durante o dia de ontem as 10.000 visitas em cerca de 1 ano. Apesar de muito longe daqueles que são os nosso objectivos, temos vindo a aumentar o número de visitantes de mês para mês. Agradecemos a todos os que têm contribuido para os números atingidos, e em particular a todos os que deixam o seu comentário, com a certeza e a promessa que continuaremos a dar conta das nossas posições políticas e a denúnciar o que se passa no concelho do Seixal.

Curtas I...

Realiza-se hoje, sexta-feiras, pelas 21:30, no Centro Cultural e Recreativo dos Redondos, em Fernão Ferro, a iniciativa Forum Seixal, que pretende debater o tema da reconversão urbanistica, tratamento de efluentes e infra-estruturas nesta freguesia.

Serviço público.

Já está disponivel um novo site na Internet http://www.maisparlamento.net
Em anexo fica o testemunho do autor sobre as potencialidades do mesmo, na interacção entre o cidadão e os seus representantes no poder.


"No exercício das minhas funções de dirigente partidário e de deputado, tenho assistido a intervenções de grande qualidade que não são valorizadas, nem sequer tidas em conta, aquando do recrutamento de pessoas para o exercício de funções políticas.

Muitas das vezes essas pessoas são até ignoradas ou hostilizadas. Entendo que temos de mudar de procedimento e de métodos. O recurso às novas tecnologias, nomeadamente “ à Internet “ permite registar, valorizar e publicitar esses contributos. Todos temos a ganhar com a participação activa de pessoas de qualidade. O País merece e exige-o. Por isso criei o site http://www.maisparlamento.net/ com as características e modelo de funcionamento que constam da nota de apresentação.

Convido-o e desafio-o a conhecer e a interagir em tempo real noprocesso legislativo. A partir deste “site”, todos aqueles que quiserem podem fazer valer a sua opinião e o seu ponto de vista no decurso do processo de elaboração das leis discutidas e aprovadas no parlamento.

Registe-se em www.maisparlamento.net e participe.

António Silva Preto
Deputado à Assembleia da República"

quinta-feira, janeiro 24, 2008

Curtas II...

Nó na auto-estrada A2 nos Foros de Amora, conclusão da CRIPS, beneficiação da EN 10, remodelação da EN 378, conclusão da ER 10, execução das 2.ª e 3.ª fase do projecto do MTS.
Estas foram as prioridades anunciadas pelo Presidente da CMS, durante a apresentação, no dia de ontem, do Plano de Acessibilidades do Município do Seixal.
Acresce, que além da referência nos jornais, não conseguimos ainda obter uma versão do PAMS, não estando, no momento, disponível no site da CMS.
É que achamos estranho que o PAMS se limite apenas a obras de responsabilidade do Governo, ou será que a rede viária do município não é uma prioridade?

Curtas I...

O Presidente da CMS, Alfredo Monteiro, diz que os municipios de Setúbal têm "uma tradição de planeamento" desde 1990.
Será o mesmo Alfredo Monteiro do Seixal?

Seixal... Não vai dar a lado nenhum...



Nas Fotografias que a JSD Seixal deixa, podemos ver a politica seguida pelo PCP / CDU no ultimos 30 Anos.


Este é mais um triste exemplo da falta de planeamento urbanistico no nosso municipio. Infelizmente, os autarcas que têm governado o nosso concelho nunca se preocuparam em planear e organizar o concelho.


O resultado é uma estrada que não vai dar a lado nenhum...


quarta-feira, janeiro 23, 2008

World Economic Forum

Vai começar o Forum económico Mundial em Davos, na Suíça, se o ano passado tivemos um frase bastante conhecida de Tony Blair dizendo que era um optimista em relação ao crescimento das economias mundias, e se numa noutra edição , creio em 2006, no meio de uma discussão sobre medidas anti-probreza a actriz Sharon Stone consegiu angariar num espaço de 5 minutos cerca de 2 milhões de dollars para combater a fome e a pobreza em Africa, concerteza que este ano o centro das atenções, a avaliar pelas notícias dos ultimos dias, irão ser os mercados financeiros de todo o mundo e em especial a Economia Norte Americana que para muitos analistas já entrou em recessão apesar de todos os esforços feitos pela autoridades competentes para o evitar e não menos importante as eleições presidenciais dos EUA que crê-se que irá mudar completamente o panorama político mundial. (pelo menos assim se espera)





A escalada do preço do Petróleo que ja atingiu o chamado Peak Oil nos 100 dollars, a inflação acima dos 2% , a disparidade cambial do Euro- Dolar, a taxa de juro de referência nos EUA em 4,25% e a taxa de juro interbancaria americana em 3,25%, o ouro em maximos históricos de sempre, os preços dos cereais a duplicarem em menos de um ano e o crescimento económico dos chamados países emergentes, serão concerteza os principais temas desta cimeira e toda a sua envolvente económica.



Para quem se interessa por Economia e Crescimento Económico eu lanço o desafio, o que esperar para 2008?


terça-feira, janeiro 22, 2008

Desafectação de terrenos da Administração do Porto de Lisboa.

Interessantes as declarações reproduzidas pela Lusa, relativamente à transferência de terrenos portuários desafectados à Administração do Porto de Lisboa, em particular no que se refere que a possibilidade de gestão e ordenamento do território, bem como a revitalização das zonas ribeirinhas se consubstanciam nas principais mais-valias apontadas pelo Presidente da CMS e pelo Vereador da Informação da CMA.
Se com as futuras áreas desafectas tivermos o mesmo género de gestão e ordenamento de território e a mesma qualidade na revitalização de zonas ribeirinhas, então esta transferência de terrenos nenhum beneficio trará aos habitantes do concelho do Seixal.
Vamos esperar para ver, embora os exemplos do presente deixem já antever a obra do futuro!

O flamingo turista!


É como um raio de esperança que se mostra depois de uma noite de tempestade. Os outdoors recentemente colocados no Seixal, continuam a discussão sobre a temática do turismo no Seixal.
A honra deve ser feita. O tema foi lançado pelo Presidente do PS Seixal com este texto, e mereceu resposta no blog A-Sul e aqui no blog da JSD Seixal.
Durante anos o poder local instalado não escreveu uma linha sobre o assunto, deixando um profundo vazio numa área que não pode ser desprezada e abandonada e na qual, como se viu, é possível encontrar diversas perspectivas e entendimentos, ainda que muitas vezes amplamente divergentes.
Os outdoors deverão ser identificados. Que organizações institucionais os façam é compreensível, agora, o que se não compreende é o anonimato dos mesmos, tendo a CMS contas a dar a essa respeito, uma vez que tem todas as competências, atribuídas por lei, nesta área.
Seja como for, esta recente propaganda é a prova de que a sociedade civil está viva e que consegue fazer-se ouvir e ver. É a prova que é possível acreditar na mudança. Eu acredito!
Nota: Na Assembleia Municipal de ontem, o deputado municipal e Presidente da JSD Seixal - Dr. Miguel Pina Martins - questionou o Exmo. Sr. Presidente da CMS sobre o referido outdoor, sendo este afirmou desconhecer o promotor do outdoor. De referir, que estas estruturas estão sujeitas a licenciamento da autarquia, ou a comunicação por parte dos promotores, quando se trate de partidos políticos. Em outras circunstâncias - legais - a CMS levantou processo de contra-ordenação contra a JSD Seixal. Vamos ver o que vai fazer agora.

Aquele cruzamento, por pouco não mata alguém!





O cruzamento da Av. Gil Vicente com a Av. de Vale de Milhaços, é um perigo constante verificando-se acidentes todas as semanas.

Realmente preocupante é o facto de se situar a 50 metros de uma escola. Considerando a vida humana como das poucas coisas que devemos de facto estimar e presevar, acho que o desprezo por esta é vísivel com a falta de melhor sinalização de modo a minimizar os acidentes nesta área.

De um lado um sinal Stop luminoso, do outro lado não, pelo que fico a pensar se do outro lado não passam carros. Para piorar esta situação o sinal Stop não luminoso encontra-se parcialmente tapado por outro sinal, o de passagem de peãos, tornando-se visível o de Stop praticamente em cima do cruzamento (e isto para aqueles que já estão habituados).

Palavras para quê? Vejam as imagens. O muro da drogaria só está em pé, porque foi construido em betão armado.
Para quando pergunto eu, é que se pretende resolver esta situação?

segunda-feira, janeiro 21, 2008

domingo, janeiro 20, 2008

As Gaivotas e os Tubos

Antes de mais queremos deixar ao publico do nosso Blog esta Fotografia tirada junto à PSP do Seixal.

Aparentemente parece apenas uma paisagem do nosso concelho, mas esta fotografia esconde algo...


A JSD Seixal lança assim mais um desafio:

Porque será que há tantas gaivotas a lutar por um lugar perto do "tubo" que dá directamente para a Baía?




A JSD Agradece a colaboração de todos para desvendar este enigma....... Talvez algum camarada daqueles tão conhecedores do nosso concelho nos possa ajudar?

sábado, janeiro 19, 2008

Parque ribeirinho da Amora: Onde está o investimento no ambiente e o lazer?


A Câmara Municipal do Seixal tem há largos anos propaganda sobre a frente ribeirinha da Amora. Em letras garrafais diz-se que se investe no ambiente e no lazer, o que nos faz imediatamente recordar a questão relativa ao Sapal de Corroios.



O parque ribeirinho da Amora tinha previsão de conclusão o 4.º trimestre de 2006. Embora actualmente os espaços já se encontrem minimamente ajardinados, não tivemos ainda conhecimento de que tenha sido inaugurado, o que se reflecte na falta de iluminação durante a noite, apesar da existência de dispositivos para o efeito.

O parque, apesar de ainda não inaugurado, já encontra pontos de degradação que urgem recuperar enquanto ainda não são profundos.


Clicar nas fotografias para ampliar.


Face aos factos, a JSD Seixal pergunta porque motivo não foi ainda acabado o referido parque e se existe algum plano para a recuperação do material entretanto degradado, lamentando desde já que mais uma vez a propaganda não se consiga consubstanciar em qualidade de vida para a população.

OTA “JAMAIS” (ou a cambalhota do Ministro)


OTA nunca mais. O relatório do LNEC sobre a localização do novo aeroporto é mais um em que a Ota fica em último lugar. Todos os relatórios comparativos foram favoráveis a localizações na margem sul do Tejo (Rio Frio/Poceirão, Montijo e Alcochete) em detrimento da Ota.
Sem assumir que errou, o Governo, veio agora constatar que afinal a margem sul oferecia melhores condições de navegabilidade aérea do que a Ota. Não era preciso gastar tantos milhões de euros e tantos anos, nem era preciso ser engenheiro para ver o óbvio.
Regozijo-me com o abandono da OTA, mas considero que o Governo tomou a decisão de uma forma leviana, incompleta e irresponsável.
O Governo condicionou o estudo do LNEC ao ter impedido que fossem comparadas diversas alternativas de localização e diversos modelos de concretização, nomeadamente o Portela +1.
Neste trabalho o LNEC também não foi mandatado para estudar a melhor articulação dos outros modos de transporte, nomeadamente o TGV e o caminho de ferro convencional. Como é evidente se a localização do novo aeroporto não fosse Ota, ou não estivesse localizado próximo do eixo ferroviário Pinhal Novo/Marateca, a rede de TGV teria de ser alterada, a não ser que não se construa. Apesar de considerar que estrategicamente a ligação a Madrid é prioritária, seria prudente realizar a análise custo-benefício deste projecto.
O Governo limitou-se a mudar a localização do aeroporto mantendo tudo o resto como estava, nomeadamente o TGV.
Sabemos o que fez o Ministro para levar o projecto do TGV a passar por baixo do aeroporto na Ota. Agora nem precisa de passar perto de Alcochete. Basta fazer um ramal!?
Diz agora o Governo que para localizar o aeroporto em Alcochete é preciso construir uma nova travessia rodo-ferroviária no Tejo.
É apenas mais um embuste, pois para o TGV atravessar o Tejo tinha de ser construída uma nova travessia e mesmo sem qualquer novo aeroporto há muito que é preciso construir uma nova ligação rodoviária.
Quem atravessa a Ponte 25 de Abril todos os dias sabe que esta está congestionada durante grande parte do dia e também sabemos que cerca de 60% dos utilizadores se desloca dos concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra, para os concelhos situados a poente da ponte e do Eixo Norte/Sul.
Tal como fiz em Maio de 2007 neste jornal, desafio o Governo a realizar um estudo da mobilidade na AML e a sua ligação com o exterior, a bem do interesse público.
O sistema de transportes não é uma mera soma de projectos avulsos. O sistema de transportes é um conjunto coerente e articulado das diversas redes.
Investimentos desta dimensão e natureza não podem continuar a ser defendidas num qualquer almoço, correndo o risco de entornar o caldo.
A credibilidade e a confiança nas decisões deste Governo estão irremediavelmente abaladas com esta cambalhota politica.



Luis Rodrigues
Deputado (PSD)


Nota: Estranhamente a nova solução apresenta um custo semelhante à anterior. A quem interessa esta situação?


A JSD Seixal agradece a disponibilização do texto

sexta-feira, janeiro 18, 2008

Comunicado Educação - JSD Nacional

JSD chumba Ministra da Educação

Segundo o jornal Publico do dia 10.01.2007, o Ministério da Educação faz uma “autoavaliação positiva da sua actuação no ano de 2007”.
Contudo, a verdade é que “este ano foi um dos mais negativos em matéria de educação de que há memória”, afirma Pedro Rodrigues, Presidente da JSD.
Em 2007 registou-se um significativo aumento da insegurança nas escolas portuguesas, como aliás, apontou o Procurador-Geral da Republica, além de se ter verificado uma profunda e preocupante degradação da qualidade do ensino.
Por outro lado, o novo estatuto do aluno significa uma desresponsabilização dos alunos e dos professores e promove o absentismo.
De acordo com Pedro Rodrigues “o Estatuto do Aluno é o reflexo da política laxista do Governo que tem como único propósito mascarar as estatísticas e os indicadores relativos ao insucesso e abandono escolar”.
A melhoria da qualidade do ensino em Portugal não se promove com propaganda ou meras intenções, mas sim com a afirmação de políticas sérias, consistentes e coerentes que visem conferir aos jovens instrumentos efectivos que os preparem para o mercado de trabalho.
A qualidade do ensino não se mede, tal como parece entender este governo, através da maquilhagem dos números e das estatísticas, mas sim através do aumento do rigor, da excelência e da qualidade. Contudo, afirma Pedro Rodrigues que “que os níveis de rigor e a excelência que a ministra impõe ao sistema de educação em Portugal são os mesmos com que este governo tem encarado os problemas do país, ou que o próprio Primeiro-Ministro impôs a si próprio na conclusão da sua licenciatura. Por isso não nos admiramos com a manifestação de satisfação da Ministra”. Adianta ainda que “a avaliação da Ministra não é de todo acompanhada pelos intervenientes no sector. Nem alunos os professores, que este governo elegeu como inimigo, partilham da satisfação do governo”.
Mais uma vez o governo tenta iludir os portugueses através da propaganda.
Mas, os portugueses não se deixam enganar nem esquecem a realidade.
Pelo que, o Ministério da Educação chumbou o ano, sem hipótese de recurso a qualquer plano de recuperação. Chumbou na falta de estratégia. Chumbou na falta de visão. Chumbou na incapacidade de motivar os diferentes agentes educativos. Chumbou na falta de competência para dar um rumo às politicas de educação em Portugal.


A Coordenadora do Ensino Secundário da JSD Nacional

quinta-feira, janeiro 17, 2008

Contributos para uma política de turismo cultural para o Seixal

O Sr. Exmo. Presidente da Comissão Política Concelhia do PS Seixal propôs na sua mensagem de Natal a construção de um parque temático no Concelho, ligado à História dos Descobrimentos. Nessa mensagem o Dr. Fonseca Gil salientou a ligação do Seixal à História dos Descobrimentos Portugueses; por este motivo, e como meio de incrementar uma verdadeira política para o Turismo no Concelho do Seixal (uma vez que ela neste momento é praticamente inexistente), o Sr. Presidente propôs a criação de um parte temático que saliente essa ligação.
Conforme a JSD Seixal teve a oportunidade de salientar anteriormente é totalmente verdadeira a asserção do Dr. Fonseca Gil quando diz que falta visão estratégica ao actual executivo da Câmara Municipal do Seixal, principalmente no que diz respeito à área da Cultura e Turismo. Alias, as duas áreas não se podem separar, pelo contrario, complementam-se e muito! Todavia, não nos parece que seja através da construção de um parque temático que o turismo possa ser devidamente incrementado no nosso Concelho. Pelo contrário, poderá causar ainda mais problemas; ambientais, urbanísticos… O Dr. Fonseca e Gil contesta isto explicando que em várias cidades europeias foram construídos parques temáticos com grande sucesso, mas será que o Seixal poderá dar-se ao luxo de construir ainda mais no pouco espaço sem construções que resta no nosso Concelho?
A JSD entende que, para se viabilizar uma verdadeira política de turismo no Conselho do Seixal não será de todo proveitoso mais construção, pelo contrário, temos na nossa terra bons espaços históricos (uma vez que focou os Descobrimentos) que podem ser promovidos e utilizados para os fins que o Dr. Fonseca Gil propõe.
É essencial que se promovam não só no nosso Concelho, mas em todo o País, medidas firmes para a preservação e divulgação não só do património histórico (físico) mas também de tudo o que lhe está inerente: a história que já não pode ser vivida mas que pode ser narrada e explicada; a história/presente da natureza que pode ser em muitos casos observada in loco, como no caso do Sapal de Corroios. São três áreas onde a Câmara pode e deve apostar: a conservação dos monumentos/edifícios históricos (naqueles que estão sob a sua competência directa, no caso de não a possuir pode incentivar a intervenção do GESPAR para a sua classificação e recuperação, algo que tem sido muita vezes falado pelo PSD no caso da Freguesia de Amora); a criação de um verdadeiro núcleo museológico que explique a História do Concelho, interligando vários monumentos entre si e que por sua vez estes sejam integrados no seu meio geográfico e natural levando as pessoas a interagir com a história e a natureza. É sobretudo indispensável fazer uma forte divulgação daquilo que existe no nosso Concelho de maneira a ligar os munícipes à sua terra, ao sítio onde vivem, mas também para interessar e convidar a visitar a nossa urbe todos aqueles que não vivem aqui.
O «famoso» Boletim Municipal poderia servir para algo mais do que simples órgão de propaganda oficial da câmara. Uma vez que é distribuído gratuitamente e chega a grande parte dos munícipes, poderia ser utilizado para fazer a divulgação da história do Concelho, por exemplo com a divulgação de documentos importantes, com a respectiva explicação historiográfica. Um bom exemplo para começar seria o Foral concedido ao Concelho em 1836, separando-o assim de Almada; para além disso seria útil promover nesse espaço explicações sobre alguns edifícios e toponímia local.
Quanto ao período dos Descobrimentos a promoção com a zona ribeirinha do Concelho também pode e deve ser feita, mas não é necessário um parque. Temos um belo edifício no Concelho – A Quinta da Fidalga, com ligação a Paulo da Gama (como é sabido, era irmão de Vasco da Gama, tendo ido na viagem inaugural à Índia entre 1497/99) seria um excelente local para sediar um «centro do estudos/museológico» sobre o processo dos Descobrimentos e a sua acção no Concelho. Caso a Quinta da Fidalga não ofereça condições logísticas para tal, poderia ser utilizado um outro espaço que estivesse disponível no Concelho. Este «centro de estudos» estaria com certeza em interacção com outros espaços como o Ecomuseu Muncipal, dando a oportunidade de se apresentar aos visitantes como era feita a construção naval nos séculos XV e XVI, dar a conhecer os diferentes tipos de embarcações da época, quais as técnicas de navegação utilizadas, explicar como era feita a vida a bordo e como era o conhecimento do Mundo nesse momento pioneiro da história europeia. Uma vez que o Seixal sempre teve uma profunda ligação com o Tejo, seria importante apostar numa vertente ligada à história marítima. Para além disso, seria possível contactar vários especialistas neste assunto, e não só – também as outras vertentes da história local deveriam ser consideradas, para fazerem conferencias, neste local de «estudo» ou mesmo no Forum Municipal. Como forma de promover o conhecimento científico no Concelho, e uma vez que ainda não há nenhuma universidade no Seixal, a câmara poderia pedir a colaboração de Universidades para a elaboração de cursos de curta duração, seminários ou colóquios sobre variados temas, entre os quais se sugere a história local em várias vertentes, à semelhança do que acontece com outras autarquias (Cascais é um desses exemplos com cursos de Verão ligados à História e Cultura Contemporâneas). Consta que a Universidade Aberta vai instalar-se nas antigas instalações da Fábrica Mundet, porque não criar uma parceria com essa instituição para o desenvolvimento de estudos locais? Sobre história, a natureza, a geografia…
Para além dos Descobrimentos outras áreas poderiam ser tratadas num Museu próprio só para a história geral do Concelho, desde as primeiras descrições, achados arqueológicos, dando destaque a informações como os dados demográficos, registos paroquiais, dados sobre saúde e assistência e fazendo a ligação com a história do País, situando assim o Concelho num contexto mais alargado. Dar-se ia enfoque à época romana, passando pelos séculos da medievalidade e modernidade, aí destacando o terramoto de 1755 e consequente destruição no Concelho, em particular da Arrentela.
Este museu mais geral teria ligações a outros núcleos museológicos mais específicos, por exemplo o da Pólvora, (já prometido pelo presidente da edilidade) situado na Antiga Fábrica da Pólvora; um outro núcleo museológico interessante poderia ser sobre as Fábricas instaladas no Concelho ainda no século XIX no contexto da Revolução Industrial em Portugal, mostrando máquinas, explicando modos de trabalhar, e a influência que isso exerceu na população da época. Finalmente, um outro núcleo a considerar seria o das fábricas do século XX, como a Mundet ou a Fábrica de Vidros da Amora, explicando as suas funções, o seu funcionamento e demonstrando a centralidade que tinham na vida concelhia da época, transformando decisivamente o Seixal durante o século XX. Instalando um núcleo museológico sobre a cortiça, actividade que empregou centenas de pessoas no Concelho, destacando fábricas como a Mundet e a Wicander (da qual hoje só resta a chaminé). Tudo isto pedindo a colaboração e auxílio do IPPAR, IMC, dos Arquivos Municipal e Distrital e dos Arquivos Nacionais da Torre do Tombo.
Sem esquecer que há património rural e urbano que pode ser explorado turisticamente; que pode ser feita a valorização do património religioso, até em articulação com a Igreja; vários moinhos e das antigas quintas senhoriais. A natureza fará a ligação entre estes vários núcleos, dando às pessoas a oportunidade de a conhecer e de valorizar, esperando que a construção de ciclovias no Concelho avance a bom ritmo, que a preservação do Sapal de Corroios aconteça e que se veja finalmente a valorização que a Baia do Seixal merece; uma vez que a Câmara divulga tanto os seus métodos de conservação da natureza, poderia num dos seus espaços (porque não um dos moinhos que adquiriu?) instalar um pequeno espaço onde se possa explicar principalmente a crianças, mas também a adultos, processos de reciclagem, explicando as alterações ambientais provocadas pelas acções do ser humano. Os cidadãos residentes no Concelho poderiam ter desconto nas visitas.
Algo que se interliga com estes assuntos é a promoção da história e cultura locais na vida dos munícipes e principalmente dos munícipes mais jovens. É essencial que quem vive aqui conheça bem o sítio onde mora, que se sinta ligado a ele, que tenha vontade de o conhecer sem ser apenas as grandes superfícies comerciais. É importante apostar nessa divulgação nas escolas; no primeiro ciclo do ensino básico o estudo da história local já é feito, mas ele também poderia ser promovido junto das escolas básicas e até secundarias; incentivando-se a esse estudo em particular durante alguns dias do ano, não apenas fazendo visitas estudo, mas também impulsionando projectos escolares, exposições e até peças de teatro. Existem grupos de teatro tanto nas escolas como no Concelho que poderiam dramatizar quadros importantes da vida do Município, o que também poderia ser feito em colaboração com a Câmara de Almada, uma vez que há uma vida comum até à separação em dois municípios no século XIX. Trata-se sobretudo de valorizar aquilo que de melhor existe no Concelho e por isso não nos parece que seja necessário construir mais, mas sim restaurar e conservar o nosso património, permitindo que ele seja uma herança para as gerações vindouras e não que se destrua diante dos nossos olhos. São apenas algumas meditações sobre o tema, mas como é do debate democrático que nascem as grandes ideias e propostas que podem mudar para melhor a face daquilo que conhecemos, agradecemos mais sugestões.
Luísa Gama
Vice-Presidente da Mesa do Plenário da JSD Seixal

quarta-feira, janeiro 16, 2008

CO-INCINERAÇÃO NA ARRÁBIDA- Um Desafio ao Primeiro Ministro!

A JSD Seixal deixa aqui o comunicado de imprensa lançado hoje JSD Distrital:



CO-INCINERAÇÃO NA ARRÁBIDA- Um Desafio ao Primeiro Ministro!

Tivemos hoje conhecimento da decisão do Supremo Tribunal Administrativo que deu luz verde à co-incineração na cimenteira da Secil na Arrábida, que com isto permite que se recomece a queima de resíduos industriais perigosos em pleno Parque Natural da Arrábida.

Nesse sentido, para além de publicamente assumirmos a nossa divergência quanto à decisão de se optar pelo processo de co-incineração, pois entendemos que Portugal poderia assumir outros caminhos no que a esta matéria diz respeito, cabe-nos realçar sobretudo a cegueira política e a incompetência governamental na forma obstinada de querer manter uma unidade desta natureza no meio de um activo ambiental tão precioso como é a Arrábida.

Porque entendemos que no Parque Natural da Arrábida não só não deve existir co-incineração, como deveriam ser criadas as condições para a deslocalização da cimenteira para outro local, a fim de preservar um Meio que é um pulmão da nossa região e um local turístico que deve ser preservado e onde se deve investir.

No entanto, o nosso Desgoverno não percebe isto, porque parece não conhecer o país que devia governar e, sobretudo, prefere não ouvir a população que devia representar.

É nesse sentido que lançamos o desafio ao Primeiro Ministro, José Sócrates, que venha com a JSD do Distrito de Setúbal conhecer este Património Ambiental que é o Parque Natural da Arrábida, e que passe connosco um fim de semana acampado (completamente livre de despesas, pois temos muito gosto em oferecer a estadia e alimentação), para se aperceber de mais uma asneira que está a fazer no exercício das suas funções.

Esperamos que aceite.

Pela Distrital de Setúbal da JSD
O Presidente,


Nuno Matias


Visto por aí

"Aos cinquenta e três anos, Armando Vara encontrou finalmente emprego. Já não vive do Estado. Devia ser feriado."

Boas práticas ambientais...


O Jornal de Noticias, publicou hoje uma notícia sobre uma visita promovida pela Câmara Municipal do Seixal, que contou com a presença de cerca de 30 pessoas, com o objectivo de sensibilizar os munícipes para as boas práticas ambientais.
Considerando que a CMS aprovou há cerca de um mês, um parecer que permite a construção de uma piscicultura com cerca de 17 hectares no Sapal de Corroios, esta noticia não deixa de ter alguma piada. Parece-nos que a CMS é que precisava de ser sensibilizada para as boas práticas ambientais.
Acresce aos factos, que de acordo com a notícia, a partir de Março, a ETAR da Cucena terá capacidade para cerca de 24 mil pessoas, ao contrário da capacidade actual que se cifra nas 8 mil pessoas.
Relativamente a este assunto, a JSD Seixal já teve oportunidade de se manifestar no mês de Setembro do ano passado, com a colocação de um outdoor. É que mais de 30 anos depois do 25 de Abril, apenas 40% dos esgotos do concelho são tratados, ao contrário daquela que é a realidade na restante área metropolitana de Lisboa. Revela uma clara opção política.
Os dois factos conjugados permitem-nos estabelecer um raciocínio claro relativamente à política ambiental desta maioria. É que em muitos casos ela não existe, e em outros está com 30 anos de atraso!

terça-feira, janeiro 15, 2008

" A realidade é clara e objectiva, Preservar o Betão", desculpem " O Sapal"

Injustiça Social que diz respeito a todos nós

O centro de acolhimento Janela Aberta, procedeu hoje conforme testemunha o Jornal "Correio da Manhã", ao despedimento de cerca de 20 dos seus funcionários no seguimento da tomada de posição da Segurança Social de Setúbal de que este centro que albergava cerca de 28 crianças não tinha condições para continuar, visto haver apenas algumas irregularidades na cozinha do mesmo centro.
Pelo testumunho do meu companheiro Mauro Santos, que visitou o centro e se reuniu com a responsavel do mesmo, os problemas encontradas na Cozinha do Centro Janela Aberta não impediam o funcionamento do mesmo e umas obras resolveriam o problema, tanto mais que durante o período em que deveriam ocorrer essas obras e a cozinha não funcionasse, o centro iria ser compensado pela celebração de um acordo com uma empresa de Catering que garantia a qualidade e a alimentação das crianças do Centro Janela Aberta.
A JSD solidariza-se prontamente com os funcionários que foram despedidos e com as crianças do Centro Janela Aberta que foram alvo de pura malícia de quem tem por dever proteger e garantir a solidariedade social.

Piada de Mau Gosto

Para quem se interessa por estes temas, acho que devia passar um vista de olhos pelo site do nosso Concelho, e olhar para os espaços de Educação Ambiental que a nossa Câmara disponibiliza aos seus cidadãos.

Achei especialmente interessante o espaço de Educação Ambiental, que tinha estes paragrafos:

"... formar uma população mundial consciente e preocupada com o ambiente e com os seus problemas, uma população que tenha os conhecimentos, as competências, o estado de espírito, as motivações e o sentido de compromisso que lhe permitam trabalhar individual e colectivamente na resolução das dificuldades actuais e impedir que elas se apresentem de novo..."

(...)

"A necessidade de uma educação que tenha como finalidade a formação de cidadãos ambientalmente cultos, intervenientes e preocupados com a defesa e melhoria da qualidade do ambiente natural e humano reúne um largo consenso, tanto a nível internacional, como no nosso país. Neste sentido, a Educação Ambiental deve constituir uma preocupação de carácter geral e permanente na implementação do processo de educação. "

Só espero que o nosso Presidente de Câmara não tenha sido um mau aluno como o outro Engenheiro e tenha frequentado, este tão interessante espaço que me parece o espaço da Educação Ambiental, mas a ter em conta pelas últimas atitudes, arrisco-me a dizer que não frequentou....

Clique aqui

E ainda mais ridiculo, próprio de meros interesses de propaganda eleitoral é o espaço de Zonas Verdes...

Clique aqui

segunda-feira, janeiro 14, 2008

Hekate: um blog sobre o concelho do Seixal.

Chamamos à atenção para o blog Hekate, e em particular para o texto publicado hoje sobre o património do concelho do Seixal, pela visão limpida e clara que nos dá sobre uma realidade que não tem merecido até à data o devido destaque.

Buracos e mais buracos...


Clicar nas fotografias para ampliar


As primeiras chuvas de 2008 chegaram nos últimos dias, e a água caída trouxe à luz do dia o estado da rede viária do concelho do Seixal. Um pouco por todo o lado, nasceram buracos que, quando encobertos pela água se tornam invisíveis, mas passíveis de provocarem sérios danos nos veículos que circulam na estrada.
Na realidade, e apesar de o PSD, por intermédio na JSD ter já apresentado, mais do que uma vez, moções na Assembleia Municipal – no caso em concreto sobre a Verdizela – o executivo comunista faz que não ouve, assobia para o lado, e, pouco a pouco, a rede viária do nosso concelho degrada-se, até chegar a um pouco insustentável.
É por este motivo que hoje trazemos aqui mais um exemplo das estradas do concelho do Seixal.
As fotografias que vemos foram tiradas na Rua do MFA, junto ao entroncamento com a Rua da Flores nas Paivas. Estes buracos estão neste local há anos e são responsabilidade da CMS. Continuam por arranjar, e aposto que se for levada uma moção à Assembleia Municipal sobre este assunto, a maioria vai dizer que os buracos não existem…
Fica à apreciação de todos, e que cada um tire as suas próprias conclusões.

sábado, janeiro 12, 2008

Mensagem para o Presidente da CM Seixal em relação ao Sapal

Bastante inteligente a maneira que o WWF encontrou para mais uma vez nos educar sobre a preserverção ambiental, acho que deve ser visto por todos , mas especialmente pelo Presidente da CM Seixal, pelo não seu contributo para o meio ambiente local.

Clique aqui

Sapal de Corroios: Comunicado de Imprensa.



Foi licenciado por deliberação da Sessão de Câmara realizada no passado dia 19 de Dezembro de 2007 o estabelecimento de culturas marinhas para a zona do Sapal de Corroios, com os votos favoráveis dos vereadores comunistas e socialistas.
O Sapal de Corroios é zona de Domínio Público Hídrico e abrangido pela legislação da Reserva Ecológica Nacional, além de que o próprio PDM do Seixal condiciona a construção de viveiros de peixe na zona de Sapal a autorização da Câmara Municipal do Seixal.
A JSD Seixal repudia e lamenta a decisão tomada, que contraria os pressupostos relativos à defesa do Sapal de Corroios assumidos em 2001 publicamente pelo Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal, quando punha em causa uma intervenção numa área de 17 hectares, entendendo, na altura, que não deveria existir destruição do Sapal. O Sr. Presidente Alfredo Monteiro perguntava se tinha sido efectuado nessa altura um estudo de impacto ambiental? Hoje somos obrigados a repetira a pergunta. E os patos e galinhas de água que na altura suscitavam tantas dúvidas e preocupações ao Sr. Presidente? Já não têm qualquer importância hoje?
Em 2001, o Exmo. Sr. Presidente dizia: “uma área de reserva e de Sapal que nós defenderemos sempre intransigentemente” e que “não estamos de acordo com este projecto pela sua dimensão pelo que significa em termos de agressão ao Sapal e à reserva ecológica e que seja reposto o Sapal de Corroios, pelo enorme valor não apenas para o concelho mas para o Estuário do Tejo.” Somos obrigados a perguntar se já não existe vergonha entre os decisores políticos no nosso concelho.
A JSD Seixal gostaria ainda de saber qual foi a alteração que se verificou relativamente a estes pressupostos que fazem com que, sete anos depois, a Câmara Municipal do Seixal tenha dado parecer positivo a esta piscicultura.
Finalmente, a JSD Seixal manifesta a sua tristeza face à situação que actualmente se verifica, na medida em que esta põe em causa, e que descredibiliza a actividade política e os políticos, dado que as verdades de ontem deixam de ser a realidade de hoje, e não existe qualquer respeito pela inteligência colectiva da população.

Pela Comissão Política de Secção da JSD Seixal
O Presidente,
Miguel Pina Martins

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Sem Espinhas

Apesar de não concordar com o seu discurso sobre alguns temas, esta é uma frase que diz muito sobre a situação política do País neste momento,

"Quando se diz que o actual primeiro-ministro está a ocupar o espaço do centro, não é isso que vejo. Vejo é um governo cada vez mais centralizador, á boa maneira socialista, com mais vontade de controlo da sociedade Portuguesa, incluíndo a Economia. Isso é uma marca ideológica clara."

Luís Filipe Menezes
Público, Renascença 7-01-2008

A inevitável leveza do Ser

Na 4º feira anuncia-se que não há Referendo Europeu, 5º feira anuncia-se o novo Aeroporto e 6º feira, bem, 6º feira é véspera de Fim-de-Semana.

Entrega de Brinquedos

A JSD Seixal, no passado dia de Reis (Domingo dia 6 de Janeiro) procedeu à entrega dos brinquedos e roupa que foi recolhendo nos meses de Novembro e Dezembro.

Infelizmente e devido ao facto da Instituição de Solidariedade Janela Aberta ter fechado portas antes do Natal, na JSD Seixal entregou todos os materias recolhidos num só local, a Paroquia de Foros de Amora. Esta iniciativa contou com a presença da Comissão Politica de Secção da JSD e com o Presidente da Distrital da JSD de Setúbal, Nuno Matias.



Agradecemos a todos os que puderam ajudar,

quinta-feira, janeiro 10, 2008

O Aeroporto afinal é em Alcochete!


A Comissão Política Distrital de Setúbal vem por este meio manifestar o seu regozijo pelas noticias que dão como iminente o anúncio de que o Novo Aeroporto Internacional da Área Metropolitana de Lisboa será localizado nos terrenos do actual Campo de Tiro de Alcochete.

Com esta decisão racional, feita com suporte técnico que a justifica, o Governo toma, finalmente, o rumo certo. Recuou na decisão meramente política da localização na Ota, mostrou que afinal a imagem desértica da Margem Sul do Tejo era apenas fruto de alucinação política e de profunda falta de argumentação, mas que não deixou de com isso humilhar centenas de milhares de portugueses honrados.

Com esta decisão, finalmente, suportada no verdadeiro interesse nacional, acabam-se as suspeitas de eventuais interesses paralelos, e reforça-se a necessidade de que decisões desta natureza não sejam feitas a pensar em qualquer lobby regional, e sempre em nome do país no seu todo.

Com esta decisão ganha a Margem Sul do Tejo, mas acima de tudo, ganha Portugal. E em todo este processo foi essa a nossa postura. Nunca defendemos que o Aeroporto tivesse que ser forçosamente no Distrito de Setúbal. Apenas defendemos que fosse feito onde o país ficasse a ganhar.

No entanto, não nos podemos esquecer que neste processo conturbado e nublado se não fossem entidades externas ao Governo, o mais certo é estarmos perante um erro colossal prestes a ser construído com o nosso dinheiro e contra a nossa vontade. Esperemos que os portugueses entendam isto, e não permitam que o Governo Socialista continue a governar mais no seu interesse e menos no dos Portugueses.

Pela Distrital de Setúbal da JSD
O Presidente,

Nuno Matias

quarta-feira, janeiro 09, 2008

JSD Seixal informa: Sapal de Corroios - Em marcha para a destruição!


Ao contrario do que seria de esperar - ou não, na medida em que as declarações do executivo da Câmara Municipal do Seixal davam já a entender a possibilidade de tal acontecer, a Câmara Municipal do Seixal, na sessão de Câmara do passado dia 19 de Dezembro de 2007, aprovou o estabelecimento de culturas marinhas no Sapal de Corroios.

Ficam para a história as declarações do Exmo. Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal em 2001, quando em frente às cameras de televisão dizia o contrário do que agora fez.

De salientar, que, o Partido Socialista votou ao lado da maioria comunista nesta matéria, tendo existido apenas duas abstenções dos vereadores eleitos pelo PSD.

Voltaremos a este assunto em breve, com mais informações, deixando desde já o nosso mais profudo lamento pela decisão tomada.

Novo Layout Juventude Seixal


O Blog da JSD Seixal tem um novo layout. Espero que seja do agrado de todos. Aceitam-se novas sugestões ou comentários.


sábado, janeiro 05, 2008

Al Qaeda vence inesperadamente o Dakar


Sem duvida, uma grande vitoria da Al Qaeda nesta edição do Dakar, além de conseguir cancelar uma das provas mais emblematicas do desporto automovel,parece que tambem conseguiu cancelar a nossa liberdade.

Quase que tenho Saudades

sexta-feira, janeiro 04, 2008

Carta aberta ao Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil, Presidente do PS Seixal.


Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil

V/Exa. escreveu numa mensagem de ano novo que “O Seixal está fortemente ligado a um período nobre da nossa história; a época dos descobrimentos. Era importante criar no nosso concelho um parque temático alusivo a esse período; mas, infelizmente, não vemos na proposta do PDM apresentado pelos comunistas qualquer visão estratégica que o contemple.”

V/Exa. dá uma resposta aberta a uma das questões levantadas por nós no n/blog.

Um parque temático para construir em que zona do nosso concelho? “refiro a titulo de exemplo, Fábrica de Lanifícios da Arrentela e antigas Oficinas da Câmara Municipal, Parque Industrial do Seixal ou mesmo pode um Parque ser desenvolvido por pólos que se espalhariam por diversos pontos do concelho.”

Perguntávamos ainda se seria necessário desafectar alguma área de RAN e REN, se V/Exa. saberia quantos hectares poderiam ser necessários, quem seria responsável pelas acessibilidades ao mesmo e se atrás do parque viria a habitual especulação imobiliária.

A todas estas questões V/Exa. responde que: “Espantoso que tenham logo vindo a questionar os hectares a afectar ou a desafectar, com a especulação imobiliária que lhe poderia estar subjacente, com as acessibilidades, com os custos da sua construção, nada disso está em causa neste momento – não está definido o tamanho do parque nem onde deve ser instalado (…).”

Depois, V/Exa. tem ainda a coragem de afirmar que: “o que a JSD quer para o concelho é o imobilismo e a estratégia de desenvolvimento turístico preconizada pelos comunistas”; “A JSD está satisfeita com a realidade que se vive no Seixal.”; “Ficamos todos a saber que os “laranjinhas” do nosso concelho querem viver em clausura e distantes do progresso.”.

Vamos então por parques à resposta para que não se levantem dúvidas no futuro:

O Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil primeiro afirma que não se vê na proposta de PDM apresentada pelos comunistas qualquer visão estratégica que contemple a criação de um parque temático.

Face às questões levantadas pela JSD Seixal, V/Exa. responde vagamente sobre o local de localização e considera espantoso que questionemos a desafectação ou não de áreas de RAN ou REN, as possíveis consequência ao nível da especulação imobiliária, os custos com as acessibilidades.

Ora vamos lá ver. Então se V/Exa. se está a referir ao PDM do Seixal e à falta de previsão de espaços no mesmo para a criação de um parque temático, e depois nem sabe onde seria para instalar… Talvez na Fabrica de Lanifícios da Arrentela, ou nas antigas oficinas da Câmara Municipal, ou no Parque Industrial do Seixal, ou talvez em diversos pontos do concelho! Estamos confusos… Se pode ser em todos estes locais, ou em nenhum, o que propõe V/Exa. em concreto? Que o PDM tenha uma norma em aberto que diga que se pode proceder à construção de parques temáticos em cada um destes locais? A que se refere V/Exa. quando fala em visão estratégica no PDM? Depois de tantas palavras ainda não conseguiu dar uma resposta conseguida…

Como quer V/Exa. que não nos preocupemos com desafectações de áreas de RAN e REN? Delapidar ainda mais os já escassos recursos ambientais do nosso concelho? E as acessibilidades não são importantes? Afinal V/Exa. quer que se construa um parque temático no Seixal – apesar de não saber onde e embora faça questão de enaltecer o conceito de visão estratégica – e acha que não é preciso considerarmos o aspecto das acessibilidades? E a exploração imobiliário no nosso concelho? Não fica V/Exa. preocupado com o facto de termos milhares de fogos devolutos no Seixal? O conceito de visão estratégica não contempla para V/Exa. a resposta a estas questões?

Em relação aos tristes considerandos adjectivados com que V/Exa. pretende qualificar e classificar a JSD Seixal, permita-nos que lhe diga o seguinte.

A JSD Seixal não se revê nas palavras de V/Exa. Não nos revemos no “imobilismo”, nem na “estratégia de desenvolvimento turístico preconizada pelos comunistas.” A JSD Seixal não está satisfeita com a realidade que se vive no Seixal e muito menos tem V/Exa. o direito de afirmar em qualquer circunstância que “Ficamos todos a saber que os “laranjinhas” do nosso concelho querem viver em clausura e distantes do progresso.”

De facto, e ao contrário do que V/Exa. e outros que por aí andam poderiam querer, a JSD Seixal pauta a sua actuação por critérios de equilíbrio, harmonia, oportunidade, realidade, e segurança.

Não nos revemos em projectos sem nexo, sem qualquer suporte substancial, lançados para o ar como balões na Primavera. Acreditamos que o Seixal tem potencialidades turísticas que não passam pela construção de mais estruturas maciças em betão e pela desafectação do património natural para a construção de mais habitações como suporte a futuros projectos.

Neste contexto, a Baia do Seixal e a sua área adjacente assumem-se como o mais importante dos vectores nesta equação que é o desenvolvimento turístico no Seixal. Através da promoção da mesma é possível obter o dito desenvolvimento, sendo para isso absolutamente necessário fazer uma aposta definitiva na sua reabilitação enquanto ex libris do concelho.

Era aqui que se mostrava importante verificar a reabilitação de todo o património directa e indirectamente ligado à Baia, como são por exemplo os Moinhos de Maré. Seria importante também recuperar as zonas de sapais – e nomeadamente não permitir a construção de mais uma piscicultura em Corroios – aproveitando dessa forma o valioso recurso natural que o Sapal apresenta, através de visitas para observação da biodiversidade destes ecossistemas. A maximização do espelho de água da Baia seria certamente, pelas condições que a mesma poderá apresentar, um convite aos deportes aquáticos e à cultura do turismo desportivo.

Aproveitar a antiga Fabrica da Mundet para criar mais um museu da cortiça – à semelhança do que já existe em outros locais do país onde este recurso assumiu uma importância fulcral – que combinado com uma rede de museus no concelho seria propicio à recepção do turismo cultural, a par da revitalização das celebres Cantigas de Maio, que juntamente com o festival de Jazz e outros eventos de âmbito musical e cultural.

A aproximação da população – neste momento cerca de 170 mil pessoas – ao concelho, através da organização de um evento verdadeiramente popular que busque nas raízes ancestrais do concelho o seu motivo e temática, poderia assumir-se como uma pólo atractivo para as visitas de turistas ao nosso concelho. Assume-se como fundamental criar um grupo de missão com o objectivo de encontrar e reanimar velhas tradições e festas de forma a desenvolver o turismo local.

Acreditamos que o principal problema com o turismo no concelho do Seixal não está na falta de características inatas ao local onde vivemos, mas muito, acima de tudo o resto, da falta de boa promoção do concelho, que vive atolado em dezenas de anos de governação por uma maioria inerte e sem capacidade de inovação.

O que não pode acontecer, ao contrário do que é sugerido pelo Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil, é acreditarmos que o progresso apenas se atinge pelo betão avulso que tudo destrói. O Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil esqueceu-se de pensar nas consequências da proposta que fez.

A JSD Seixal não tem medo do progresso. A JSD Seixal enquadra-se num partido de índole reformista e que pretende a promoção da qualidade de vida das populações. A JSD Seixal não embarca em assomos fundamentados em eventuais “árvores das patacas” por descobrir nem pactua com propostas que possam eventualmente por em causa o património que ainda resta à população do concelho do Seixal.

A JSD Seixal não pactua com ideias confusas, por desenvolver, e sem qualquer sustentação através de estudos e projectos.

Finalmente a JSD Seixal acredita que o progresso no nosso concelho, bem como no país, só poderá fazer-se com respeito pelo ordenamento do território, com a garantia de manutenção do património – edificado e não edificado – existente, através de um desenvolvimento sustentado e de projectos concebidos e planeados correctamente.
A Comissão Política de Secção da JSD Seixal

quinta-feira, janeiro 03, 2008

O Estilo do PCP - Mais uma moção na Assembleia Municipal

Esta Moção apresentada pelo Presidente da JSD Seixal Miguel Pina Martins, foi também (obviamente) chumbada pela maioria do PCP.

E afinal de contas, que pedia esta moção? Que a CMSeixal "Reponha e Fiscalize", nada mais.

Já lá vão 6 meses e na altura o executivo da CMSeixal disse que já tinha identificado o problema e já estava a resolver o problema. Deixo então a pergunta a todos: algúem sabe o que o PCP fez?

Este é o estilo do PCP, esta é a forma que o PCP resolve os problemas das populações. Não fazendo nada de nada.


MOÇÃO


Como é do conhecimento geral:

- A EN 378 é uma das principais vias de comunicação do nosso concelho.

- Esta estrada é está muito constragida por inúmeras entradas ilegais que prejudicam muito o transito na mesma

- É uma estrada que nas horas de ponta apresenta índices de tráfego muito elevados, só por si.

- Os vendedores ambulantes, presentes ao longo desta estrada na área de Fernão-Ferro prejudicam o trânsito com as entradas e saídas, podendo provocar acidentes com a entrada e saída de plena estrada nacional

- Estes vendedores encontram-se instalados na berma da EN 10 de uma forma ilegal há vários anos.

A Assembleia Municipal do Seixal, reunida ordinariamente aos 27 dias de Junho de 2007 delibera:

Que a Câmara Municipal do Seixal fiscalize e reponha a legalidade na berma da EN 378



Os Eleitos do PSD

Circulação no concelho do Seixal




Venho aqui manisfestar o meu desagrado pelas deficientes vias de comunicação que temos no nosso concelho e das várias "dores de cabeça" que as mesmas causam a todos os habitantes e transeuntes que diáriamente se deslocam nele. Alternativas.... só no papel das promessas eleitorais. E ainda a CMS tem a ignorância de colocar estas palavras no seu site..."Inserido na Área Metropolitana de Lisboa e na Península de Setúbal, com uma vasta frente ribeirinha, o concelho do Seixal tem uma localização geográfica muito privilegiada, reforçada pelo investimento nas acessibilidades, o que tem favorecido a captação de investimento privado e a fixação de população."Queira o presidente da CMS prestar o seguinte esclarecimento à população: Será que vamos ter "alternativa" à EN10?? para quando??...investimento nas acessiblidades...só nos cartazes...

Parque temático no concelho do Seixal! Explique melhor!

Na mensagem de ano novo do Exmo. Sr. Dr. Fonseca Gil, Presidente do PS Seixal, no qual este discorre longa e metafisicamente sobre o homem, a vida, o pragmatismo, as ideologias, os partidos e que termina, em jeito de poema épico com uma referência ao PDM, que está actualmente em elaboração e que há-de dar muito que falar nos próximos tempos, e ao Turismo no concelho do Seixal.
É depois de uma longa dissertação meta-filosófica que o Presidente do PS Seixal apresenta uma proposta – que já nem se pode considerar como inovadora face às inúmeras propostas do mesmo género de que temos ouvido falar nos últimos meses – para potenciar as qualidade turísticas do concelho do Seixal, dizendo que “O Seixal está fortemente ligado a um período nobre da nossa história; a época dos descobrimentos. Era importante criar no nosso concelho um parque temático alusivo a esse período; mas, infelizmente, não vemos na proposta do PDM apresentado pelos comunistas qualquer visão estratégica que o contemple.”
Bem, um parque temático? Foi mesmo isso que disse?
E um parque temático para construir em que zona do nosso concelho? Desafectando uma área de RAN ou REN? Saberá o Dr. Fonseca Gil quantos hectares são necessários para construir um parque temático? E as acessibilidades? Quem seria o responsável pela construção destas? E atrás do parque temático? Viria a habitual especulação imobiliária – num concelho onde já existem largos milhares de fogos devolutos – para rentabilizar os enormes custos que teria a construção do mesmo?
Bem, ficam só as perguntas para quem faz as afirmações. É que ao contrário do que se possa vir dizer no futuro, o Dr. Fonseca Gil não propõe apenas a contemplação de uma área com essa finalidade no PDM, propõe inclusive que se construisse o quanto antes, acusando a gestão comunista de falta de visão estratégica por não o fazer!
Quanto à falta de visão estratégica da maioria comunista estamos de acordo, mas não nos parece que seja por não prever a possibilidade de construção de um parque temático na área do concelho. É preciso ponderar longamente sobre o que é que queremos no futuro PDM do Seixal, mas isso é tema que iremos abordar tranquilamente ao longo deste ano neste blog.
Ficam as propostas do PS Seixal para nos deleitarmos e questionarmos por agora.

terça-feira, janeiro 01, 2008

Chegou 2008 e continuamos por cá...

A JSD Seixal deixa aqui os seus mais sinceros votos de um bom ano de 2008.


Para o novo ano que acaba de se iniciar, temos como metas continuar a pautar a nossa actuação pela credibilidade, dedicação e amor ao Concelho e ao País. Continuaremos a ser uma estrutura aberta e que trabalhará sempre em prol do que consideramos serem as melhores soluções.


Façam as vossas resoluções e boa sorte para o novo ano...