terça-feira, janeiro 15, 2008

" A realidade é clara e objectiva, Preservar o Betão", desculpem " O Sapal"

5 comentários:

Velas do Tejo disse...

Metem nojo!

Que fique claro que sou completamente contra a existência desta actividade económica no nosso concelho em geral e naquela zona em particular. No entanto, no que diz respeito à CMS, julgo que conseguiram fazer o mais difícil: primeiro lixam um negócio durante 7 anos, depois vêm tomar a pior posição para o Sapal e para a população que os elegeu.

Mal por mal mais valia terem deixado seguir as obras há 7 anos, ao menos só tinham lixado uma das partes.

Muitos parabéns! Excelente apanhado, façam todos os esforços para divulgar este video.

Daniel Geraldes disse...

Caro Velas do Tejo,

este vídeo é tudo o que abomino em Politica entre outras coisas, e a minha parte favorita são os 15 primeiros segundos de video, em que o Presidente Alfredo Monteiro diz:

"A realidade é clara e objectiva, preservar o Sapal."


Cumprimentos

Filipe de Arede Nunes disse...

Não sei que palavras há para caracterizar este video do Sr. Presidente da CMS.
Acho que não há vergonha...
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Marlene Pires disse...

Era bom levar esse video a uma assembleia municipal, só mesmo para relembrar :)

Anónimo disse...

Boa Noite
Realmente voçê falou uma coisa certa(velas do tejo), quem vai pagar agora os prejuisos que o promotor teve com esta obra?
quanto ao facto de a aquicultura poluir( como ja vi ser dito por sua parte nouros comentarios), não devemos comparar a nossa actividade em portugal com a dos gregos; eles produzem peixe em regime intesivo onde o pescado só come ração, em portugual o pescado é feito em regime semi-intensivo, onde a sua alimentação é composta em garde parte por alimento natural , apenas alimentando-se de ração em pequena escala, num futuro muito proximo, possivelmente teremos é algum empreendimento espanhol no sapalk de coina , e ai eu quero ver se o PSD também continua com a mesma posição.
Não se esqueçam que a pesca no mar cada vez é menos e nos temos que ir buscar o peixe a algum lado, também não concordo que se façam viveiros em todos os locais , mas aqueles onde já estavam licenciados desde a decada de 50 para a actividade não vejo mal nenhum nisso.
Só pesso é as pessoas que tanto opinão sobre iste que de cada vez que forem a um restourante e que vejam na ementa( douradas, robalos, enguias, pergados, linguados, salmão, atum.etc...), perguntem ao empred«gado de mesa se realmente auqle peixe é de mar ou de viveiro, de certeza que vai dizer que é de mar, mas ponho as minhas duvidas.