terça-feira, setembro 29, 2009

Daniel Geraldes


Daniel Joaquim Geraldes
Estudante de Economia
23 Anos
Secretário-Geral da JSD Seixal
Candidado à Assembleia de Freguesia de Amora - nº2

segunda-feira, setembro 28, 2009

A JSD/PSD SEIXAL TEM ROSTO

Nuno Gonçalo Poças
Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa
24 Anos
Presidente da JSD Seixal
Autarca na Assembleia de Freguesia da Amora desde 2005
Candidato à Assembleia Municpal do Seixal - nº4

Eleições

PS ganha sem maioria absoluta e CDS passa a terceira força

Socialistas perderam meio milhão de votos, mas ganharam. O PSD perde mas aumenta a bancada. O CDS e o BE disparam e até o PCP cresce

José Sócrates chegou a ser dado como politicamente ferido ou mesmo eventualmente morto, mas sobreviveu nas urnas e ganhou mesmo um novo fôlego. É certo que perdeu a maioria absoluta, mas a distância a que ficou do PSD, cerca de 7,5 pontos percentuais, é motivo mais que suficiente para cantar vitória eleitoral.

Com um Parlamento maioritariamente de esquerda - PS, BE e PCP somam quase 55 por cento -, à vitória dos socialistas soma-se uma subida histórica do Bloco de Esquerda (BE) e uma surpreendente e também histórica recuperação do CDS, que atinge um resultado que não conseguia há mais de duas décadas. Aliás, o CDS é o único partido cujos 21 deputados podem formar maioria com o PS, mesmo que os socialistas não elejam nenhum dos quatro deputados da emigração. Isto, além de os socialistas se poderem juntar ao PSD e reeditar o Bloco Central, o que tem sido afastado pelos dois partidos.

Quando ainda falta apurar os votos da emigração, que só serão conhecidos a 7 de Outubro, o PS obtém 36,56 por cento. Elege 96 deputados, longe dos 121 deputados de 2005, então com 45,03 por cento. Já no que se refere a votos está com 2.068.665 votos, quando nas últimas legislativas obteve 2.588.312 votos.

O PS perde assim cerca de meio milhão de votos e tem o pior resultado percentual desde que, em 1991, Jorge Sampaio perdeu as eleições para Cavaco Silva. A vitória do PS caracteriza-se ainda por este partido não aumentar o número de deputados em nenhum círculo eleitoral.

Ao perder a maioria absoluta, o PS terá de passar a negociar parlamentarmente os apoios de que precisa para governar e aprovar os Orçamentos de Estado. O líder do PS não abriu ontem o jogo sobre se irá governar sozinho ou procurar um acordo com outro partido parlamentar. José Sócrates, contudo, afirmou que vai ouvir os outros partidos e frisou a necessidade de estabilidade. Pelo que poderá tentar encontrar um parceiro para acordo de Governo - e aqui o CDS aparece como a força mais bem posicionada, até por questões aritméticas - ou para entendimentos parlamentares.

PSD, o derrotado

O grande derrotado da noite é o PSD, apesar de ter melhorado em relação aos resultados de 2005, tendo em conta que ainda falta apurar os círculos da emigração. Com 29,09 por cento e 78 deputados eleitos no território nacional, o PSD obteve 1.646.097 votos, quando em 2005 teve 1.653.425 votos finais (28,77 por cento e 75 deputados).

Apesar da recuperação, pois mesmo sem os círculos da emigração onde elege sempre, já aumentou a bancada parlamentar, o PSD perdeu em termos globais as eleições. Com uma liderança muito personalizada e com uma campanha feita em função desta líder, Manuela Ferreira Leite é assim a grande derrotada da noite eleitoral.

Os resultados do PS e do PSD somados dão cerca de 65 por cento do Parlamento, que é o mais baixo resultado eleitoral dos dois partidos do centro desde a década de 80, quando foi formado o PRD. Essa erosão do centro que leva ao fim do que a ciência política chama de tendência para a bipolarização do sistema surge em consequência da subida dos partidos médios: o CDS, o BE e o PCP.

A vitória de Portas

O CDS é um dos vencedores da noite e assume-se eleitoralmente de novo como a terceira força política na Assembleia da República. O CDS atinge os 10,46 por cento e elege 21 deputados com 592.064 votos no continente, o que é o seu melhor resultado dos últimos 24 anos, já que em 1985 elegeu 22 deputados e teve 9,96 por cento. Desde então só perdeu deputados. Até ter sido mesmo nos anos 90 o "partido do táxi", com bancadas de quatro e cinco deputados. O CDS voltou a eleger ou elege pela primeira vez em distritos como Braga, Coimbra, Faro, Leiria, Setúbal e na Madeira.

Ganhador também é o BE. Fica à frente do PCP e atinge o melhor resultado da sua história. Obtém 9,85 por cento e elege 16 deputados com 557.109 votos. Em 2005, o BE era a quinta força parlamentar com 6,35 por cento e elegeu oito deputados com 364.971 votos. O BE dobra desta forma a bancada e elege pela primeira vez em círculos como Aveiro, Braga, Coimbra, Faro, Leiria e Santarém.

Já o PCP fica em quinta força parlamentar. Mas consegue manter a percentagem de 7,88 por cento e aumentar em um o número de deputados, passado a quinze. Assim como crescer em número de votos, já que, mesmo antes de apurados os círculos da emigração, o PCP obtém 446.174 votos quando em 2005 teve 433.369 nos resultados globais.

Estes resultados foram condicionados pelo aumento da abstenção. Ontem não foram votar 39,4 por cento dos eleitores, quando em 2005 a abstenção foi de 35,74 por cento. É preciso, contudo, ter em conta que nestas eleições aumentou o peso dos eleitores-fantasma, por terem sido automaticamente recenseados todos os cidadãos inscritos no arquivo nacional de identificação, devido à criação do cartão de cidadãos. Ou seja, o aumento da abstenção pode não ser real. Em termos absolutos votaram ontem menos 70 mil pessoas.

domingo, setembro 27, 2009

Eleições Legislativas 2009

VOTA!

quarta-feira, setembro 23, 2009

Passagens de nível by Alberto Gonçalves

De acordo com a polémica do momento, e com a reacção socialista à polémica, parece ser ponto assente que o TGV é a linha (ferroviária) que separa a prosperidade colectiva da catástrofe certa. Se não houver TGV e ligação com Espanha, estaremos pelos vistos condenados a uma miséria que nem a Serra Leoa reconhecerá. Por mim, disponho-me a acreditar no dantesco cenário, e a aceitar que se espatife o dinheiro que não temos numa tarefa tão razoável quanto a nossa salvação. Só me resta perceber porquê, o que, nestas matérias, até é o menos relevante. Em primeiro lugar, há a questão dos "fundos" europeus, que talvez nos escapem se o TGV não avançar. Não percebo em que medida 389 milhões compensam os 8,3 mil milhões (fora derrapagens) que o projecto total custa. Em segundo lugar, há a questão de perdermos, metafórica e literalmente, o comboio da Europa. Não percebo de que Europa se fala: o TGV (e variantes) é exclusivo de meia dúzia de países, além de que Portugal, graças ao Pendular, já é um dos sete ou oito no continente (e 10 ou 11 no mundo) que possui alguma coisa aparentada à "alta velocidade". Em terceiro lugar, há a questão da utilidade. Não percebo a quantidade de aerofóbicos necessária para se preferir o TGV aos custos baixos e à rapidez das companhias aéreas low-cost. Em quarto e último lugar, há a questão dos autarcas fronteiriços que exigem o TGV em nome do desenvolvimento regional. Esta questão eu percebo. Claro que, apesar da fama, os autarcas não são boçais a ponto de imaginarem que o TGV pára em todos os apeadeiros como o comboio a carvão. Nem supõem que os passageiros à janela de uma carruagem a 300 km por hora garantam, por telepatia ou milagre, o progresso. A explicação encontra-se nas declarações que, há um par de anos, um presidente de junta prestou ao Correio da Manhã, todo satisfeito por lhe terem plantado um data de aerogeradores na freguesia. Dizia o senhor que as ventoinhas, "muito lindas", atraíam gente para piqueniques em seu redor. Eis, portanto, o que move os autarcas da província: multidões de turistas a merendar na contemplação do TGV. A tecnologia é assim sedutora, e eu próprio não resisto a estender uma toalha e a puxar do farnel sempre que deparo com um painel solar. Depois aparece a polícia e manda-me ir à minha vida. Entre nós, a resistência à modernidade ainda é imensa.

sexta-feira, setembro 18, 2009

Segurança?

É esta a segurança que o Presidente da Câmara nos fala e que a Presidente da Junta da Amora teima em dizer que é ocasional?


Não se esqueça logo

no âmbito das Eleições Autárquicas 2009, a realizar no dia 11 de Outubro de 2009, foram organizados uma série de debates a realizar em cada uma das freguesias e com a participação da assistência.


O próximo debate irá ter lugar na Casa do Povo, em Corroios, esta 6ª feira ( dia 18 de Setembro), às 21 horas, onde estará presente a candidata do PSD à Junta de Freguesia de Corroios.

Contamos com a sua presença.


Humor

Deixamos-vos um pouco de humor para animar o final de semana.





quarta-feira, setembro 16, 2009

Pedro Sousa



WWW.MUDARSEIXAL.COM


Debate Fernão Ferro

Deixo aqui o Post colocado no Blog "Pensar Seixal" escrito pelo Filipe Daniel Nunes sobre o debate de Fernão Ferro que decorreu na passada Sexta-Feira. Relembro a todos que hoje é o dia de Paio Pires. Agradecemos a disponibilização do texto pelo seu autor! Obrigado.

"Decorreu ontem sexta-feira (dia 11 de Setembro) o primeiro debate entre os candidatos às eleições autárquicas organizado em conjunto pelo Jornal do Seixal e a Rádio Baía.

A primeira freguesia foi a de Fernão Ferro e estiveram presentes candidatos do PCP, do PS, do PSD e do BE. Foi um debate animado por muitas pessoas presentes, sendo certo no entanto que na sua grande maioria directa ou indirectamente ligadas aos partidos políticos representados.

De acordo com o modelo seguido cada candidato fez uma intervenção inicial de cerca de 8 minutos tendo sido depois aberto um período de perguntas e comentários por parte da população presente.

Julgamos que o modelo apresentado não favorece muito a relação entre intervenção e candidato. Foram feitos, seguramente, mais de 20 intervenções, sendo que os candidatos apenas se pronunciaram no final. A nosso ver as respostas deveriam ser dadas com conjuntos de 3 a 5 intervenções.

No que concerne aos candidatos é importante esclarecer que nem todos estiveram ao mesmo nível.

Carlos Pereira, o actual Presidente da Junta de Freguesia (nas listas do PCP) não tem propriamente o dom da palavra e teve alguma dificuldade em passar a sua mensagem. Sendo certo que é o Presidente da Junta de Freguesia desde a criação desta – pelo que não se pode dizer que não tenha feito nada – limitou-se a referir um conjunto de promessas (maior parte delas promessas com umas barbas maiores que o Pai Natal) e a referir um conjunto de lugares comuns. Não é que não conheça a freguesia, mas tem pouca noção da verdadeira realidade da mesma.

No que concerne ao candidato do PS (que acabou por sair de ambulância em virtude de se ter sentido mal), este não esteve propriamente muito eloquente e teve alguma dificuldade em apresentar de forma clara as suas ideias. Seja como for, pareceu um homem ponderado e com capacidade e talvez tenha sido limitado pelo seu estado de saúde.

Já o candidato do PSD (Franklim Vinhas) apresentou um discurso bem construído e trabalhado e soube manter a plateia atenta às suas palavras. Notou-se perfeitamente que tinha feito o trabalho de casa e mostrou ser uma alternativa válida ao executivo PCP (note-se que o PSD tem sido consistentemente a segunda força mais votada na freguesia de Fernão Ferro).

Quando ao candidato do BE (Aniceto Correia), que se mostrou bastante confortável, com um discurso de improviso não deixou qualquer margem para dúvidas quanto ao facto de conhecer muito bem a freguesia e os seus problemas. Um discurso vivo e com o dedo sempre na ferida.

Fernão Ferro é uma freguesia com muitos problemas, decorrentes sobretudo da sua malha urbanística resultado de um espartilhamento anárquico do território. As AUGI’S (áreas urbanas de génese ilegal) são porventura o seu maior problema, mas a falta de equipamentos (escolas, pavilhões desportivos, cemitério, quartel dos bombeiros) condicionam decisivamente a qualidade de vida da população.

Na próxima quarta-feira (dia 16 de Setembro) o debate é em Paio Pires. Procuraremos também acompanhar a discussão e o debate de ideias e dar a conhecer a nossa opinião aos nossos leitores."

terça-feira, setembro 15, 2009

Comunicado de Imprensa

Cinismo do PCP


A JSD Seixal apresentou, em Julho de 2007, na Assembleia Municipal uma moção, por intermédio do seu Presidente em funções à data, Miguel Pina Martins, que visava a criação do Cartão Jovem Municipal, para o Concelho do Seixal.

Esta proposta foi veementemente condenada pela bancada da CDU, argumentando que “não era necessária e que o concelho do Seixal já apoiava muito os jovens”.

A CDU votou isoladamente contra esta proposta do Partido Social Democrata, que teve também a aprovação do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda.


É, pois, com muita surpresa que vemos a Câmara Municipal apresentar agora o Cartão Jovem Municipal como sua grande proposta em plena campanha eleitoral. Sobretudo porque o faz quando há dois anos a bancada que a suporta na Assembleia Municipal encarou a medida como “desnecessária”.

O executivo da Câmara Municipal demonstra mais uma vez a sua arrogância e falta de sentido democrático, depois de ter feito precisamente o mesmo com a proposta da JSD/PSD sobre as bolsas de estudo.

A CDU chumba propostas da oposição para depois apresentar as mesmas ideias como suas. Isto é desonesto em qualquer parte do mundo.

A JSD vem, por isso, criticar e condenar veementemente a atitude da Câmara Municipal e da CDU/PCP pelos seguintes motivos:

  1. O PCP não respeita os partidos e os órgãos democráticos, que são uma grande conquista de Abril, rejeitando as propostas que vêm por parte do PSD/JSD na Assembleia Municipal e depois copiando as mesmas para a prática.
  2. Este executivo despreza por completo a Assembleia Municipal, no geral, e o grupo municipal do PCP em Particular pois a proposta foi chumbada graças à maioria deste partido.
  3. O PCP não respeita os órgãos democráticos pois coloca em prática aquilo que é rejeitado democraticamente pelos membros da Assembleia Municipal eleitos pela população do nosso concelho.
  4. O PCP faz política de forma hipócrita e cínica pois não é capaz de assumir que as propostas apresentadas pela JSD/PSD, nos órgãos autárquicos próprios, são positivas para o concelho, acabando por copiá-las algum tempo depois.

Apesar da crítica, é importante reforçar que esta proposta apresentada pela JSD em 2007 traz benefícios para os jovens do nosso concelho. E isso é o que realmente importa. É por isso que a JSD tem batalhado desde sempre, sem qualquer tipo de hipocrisia ou cinismo políticos.

P’la Comissão Política da JSD Seixal

segunda-feira, setembro 14, 2009

Recordar é viver

Agora que o Moinho de Maré de Corroios é vítima de oportunismo eleitoral por parte da CDU, convém lembrar certos factos.


Ora aqui está uma grande verdade!

A CDU criou no Seixal um Gulag financeiro, social e ambiental.

sexta-feira, setembro 11, 2009

Legislativas - Miguel Pina Martins

A JSD Seixal vem por este meio deixar-vos um vídeo feito pelo candidato a deputado na Assembleia da JSD pelo circulo de Setúbal.

Muito nos honra em seres do Seixal. Força Miguel




BIOGRAFIA

"Miguel Pina Martins nasceu em Lisboa a 8 de Janeiro de 1985 e os primeiros anos de estudo foram feitos no Seixal. Desde cedo que se interessou pela actividade financeira tendo também feito a sua escolha académica logo nos primeiros tempos de ensino secundário.

Determinado nas suas escolhas, ingressou no ISCTE no curso de Finanças no ano de 2002 o qual concluiu em 2007, tendo terminado o Mestrado em Gestão também no ISCTE com média de 16 valores em 2009. Actualmente frequenta o Doutoramento em empreendedorismo no ISCTE.

Desde cedo que a política e a possibilidade de encabeçar os seus próprios projectos foi algo que o cativou, tendo desde os dezoito anos liderado projectos concelhios e distritais tendo também sido eleito Deputado Municipal no Seixal aos vinte anos de idade.

Foi presidente da JSD Seixal durante 5 anos e é actualmente o presidente da JSD Distrital de Setúbal.

Foi esta necessidade de controlar em pleno a sua vida que o levou a sair da banca de investimento em 2007 e passar, aos vinte e dois anos, a liderar um projecto onde o centro das decisões seria o próprio.

A 30 de Janeiro de 2008 nasce oficialmente o seu último projecto empresarial, a Science4you S.A. ( www.science4you.pt ) empresa que se dedica à produção, desenvolvimento e comercialização de equipamentos científicos como brinquedos e material de laboratório."


quinta-feira, setembro 10, 2009

Comunicado de Imprensa PSD Seixal



O PSD Seixal vem desta forma expressar a sua preocupação com a Notícia que é hoje publicada no Diário de Notícias e que tem o título de "Autarca do PCP pode devolver 400 mil euros ao Estado".



Na óptica do PSD Seixal, as suspeitas que se levantam são muito graves e levantam uma névoa de dúvidas sobre toda a transparência na gestão da Câmara Municipal nos últimos anos, assente na pessoa do seu presidente Alfredo Monteiro.

Seria portanto fundamental que se pudesse desvendar toda a verdade sobre este tema antes das próximas eleições autárquicas de dia 11 de Outubro.

Tendo o PSD Seixal noção que devido à morosidade da nossa justiça, é praticamente impossível a resolução deste caso antes deste próximo acto eleitoral.

O PSD Seixal por iniciativa do grupo municipal do PSD na Assembleia Municipal do Seixal irá ser pedida a marcação de uma Sessão Extraordinária de Assembleia Municipal para que o Presidente da Câmara possa esclarecer este assunto perante todos os partidos com representatividade nesta Assembleia

quarta-feira, setembro 09, 2009

Notícia DN


"Autarca do PCP pode devolver 400 mil euros ao Estado"


Segundo esta mesma notícia do Diário de Notícias, "Uma auditoria da Inspecção-Geral de Finanças à Câmara do Seixal identificou "eventuais infracções financeiras" cometidas pelo presidente, Alfredo José Monteiro da Costa (PCP)"

Ficamos a aguardar desenvolvimentos sobre esta máteria

Podem ler a notícia na integra clicando aqui.

terça-feira, setembro 08, 2009

Sondagem Juventude Seixal


Caros Visitantes,


Começa hoje uma sondagem no nosso blog sobre o resultado das próximas eleições legislativas no nosso país.

Poderá Votar nos seguintes partidos:


Partido Social Democrata - PSD

Partido Socialista - PS

Bloco de Esquerda - BE

Partido Comunista Português - CDU

Partido Popular - CDS-PP

(estão alinhados com base na votação nas últimas eleições europeias)

Agradecemos a sua participação!

O Avante

Não posso deixar de salientar o post do Blog A-Sul que pode ser lido em baixo. Confesso que as perguntas feitas pelo "Ponto Verde" já as tinha feito a mim mesmo algumas vezes.


Fica aqui a promessa de abordar as mesmas na próxima Assembleia Municipal, e de publicar também as respostas dadas aqui neste espaço, que infelizmente não acredito que sejam dadas pelo executivo Comunista. (espero estar enganado)


Fica o post em baixo para consulta.




AVANTE 24 HORAS DEPOIS


Ontem ao final do dia , passava das 18h (imagem 1) , vários funcionários da limpeza da CMS não tinham mãos a medir para continuar a remover o lixo ainda acumulado um pouco por todo o lado.

Observando o muito lixo ainda existente junto à baía entre a Atalaia e os estaleiros da Medideira (imagem 2) , ou sobretudo a ver o que tinha sido o acampamento junto ao LIDL da Amora (imagem 3), muitas horas de trabalho e muitas viaturas serão necessárias para repôr a normalidade.

Já percebi porque tudo o que aqui escrevo tendo como tónica um melhor ambiente, com melhor qualidade de vida , melhores espaços e conservação da natureza é tão atacado pelas forças CDU no poder .


É que falamos de referenciais civilizacionais completamente diferentes...


Ao observar o lixo deixado por todo o lado, ao ver a lixeira onde centenas de pessoas acamparam durante o último fim de semana , o lixo deixado nos acampamentos selvagens junto à Baía, percebe-se que não compreendam uma palavra dos posts que aqui venho colocando.


As imagens mostram (um pouco) o resto. Só mais duas ou três coisas que não compreendo . Como é que num partido tão "solidário" e "tão defensor dos mais explorados" :

- Porque têm de ser funcionários camarários a limpar a Merda que deixam e não quem a produz ?


- Quanto paga o PCP aos Seixalenses pela ocupação de espaços envolventes da Atalaia ?

- Quanto paga o PCP à Câmara do Seixal pelas TONELADAS de resíduos extra produzidos e removidos nesta ocasião (é o pricipio correctamente defendido pelos Verdes de poluidor pagador...) ?

- Porquê tanto activismo e participação a montar... mas ninguém para limpar ?

E já agora um conselho construtivo para próximas Festas, na Atalaia ou ao que parece , noutro qualquer lugar , os Camaradas "Verdes" poderiam elaborar uma brochura de bom comportamento ambiental e civismo , pontos que que têm escasseado nas últimas edições.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Campanha com as Pessoas

Mais uma prova da grande mobilização e campanha realizada nas passadas festas de Corroios por parte do PSD e da JSD no nosso concelho.

(clique na imagem para ampliar e ler a notícia)

domingo, setembro 06, 2009

A-Sul


Convido a todos a visitarem o Blog A-Sul e a referência que fez sobre a campanha do PSD no nosso concelho.


quinta-feira, setembro 03, 2009

Seixal Doc.

quarta-feira, setembro 02, 2009

Câmara "pede" obras para evitar mortes

Neste artigo do Jornal de Notícias lê-se que a Câmara Municipal do Seixal está a pedir ao Governo para fazer obras junto das paragens de Autocarro que estão ao pé do MST em Corroios.

Como estão recordados, infelizmente há pouco mais de um mês deu-se um acidente trágico naquele local que provocou uma morte e um ferido grave.

O Vereador Joaquim Santos afirma que a Câmara Municipal já tinha avisado o governo há muito tempo sobre este problema e dá a entender que a CMSeixal já sabia desta questão há também muito tempo.


Este executivo gaba-se tanto de fazer obras e prestar serviços que são da responsabilidade do governo que penso que não ficaria nada mal, tendo em conta a gravidade da situação, fazer esta pequena intervenção que poderá salvar vidas no futuro.

Por isso o que sugerimos mais uma vez à CMSeixal é que em vez de andar a "pedir obras" crie condições de segurança (nem que sejam provisórias) até existir intervenção do governo, pois compete ao executivo zelar pelos interesses e pela segurança da sua população.