quarta-feira, março 19, 2008

Boas notícias para o Seixal: QREN põe a concurso 95 milhões de euros para recuperar sítios contaminados

Segundo notícia publicada no público “Do total, 50 milhões de euros serão investidos em sítios contaminados – como os terrenos afectos à antiga zona industrial de Estarreja, antiga Siderurgia Nacional (Seixal e Maia), zona industrial do Barreiro, complexo de Sines e bacia de Alviela – e 45 milhões em minas abandonadas.”
É preciso agora é deixar de justificar a elaboração do Plano de Pormenor da Siderurgia Nacional, tendo como objectivo a resolução do passivo ambiental. E que tal começarmos a falar todos a mesma língua?

5 comentários:

aldeia pp disse...

Os 50 milhões de euros a concurso para a descontaminação dos solos da zona industrial de Estarreja, antiga Siderurgia Nacional (Seixal e Maia), zona industrial do Barreiro, complexo industrial de Sines e bacia de Alviela, provavelmente não chegará sequer para 25% do valor necessário para fazer face ao investimento necessário somente para a descontaminação dos solos de todas estas áreas, na minha opinião, o objectivo deste “concurso” é estimular os diversos organismos públicos ou privados sem fins lucrativos a apresentar projectos para estas áreas, o que em vez de colocar de lado o Plano de Pormenor da Siderurgia Nacional como aqui é proposto, vem reforçar a ideia de que um projecto para a zona em questão é fundamental e que passa exactamente pela concretização do Estudo e Plano de Pormenor para a Área da antiga Siderurgia Nacional, para não corrermos o risco de aí sim ficarmos a falar sozinhos.

Filipe de Arede Nunes disse...

Correcção ao comentário anterior.
O que aqui se propõe é que se reveja o Plano de Pormenor da Siderurgia Nacional retirando do mesmo a compoente habitacional que o mesmo propõe.
Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Anónimo disse...

Isto é para quando? Daqui a 30 anos? Quando já nada houver?
cumprimentos,
Gonçalo de Albuquerque

Marlene disse...

Se se confirmar, isto vai ser a galinha dos ovos de ouro da CM Seixal e vai servir para encher algumas páginas do jornal da CM Seixal.

Operário Corrosivo disse...

E para descontaminar o Seixal da "peste vermelha", não há programa de apoio?