quinta-feira, maio 01, 2008

Metro Transportes do Sul: um ano depois!


Segundo notícia publicada hoje no Jornal de Noticias, o MTS (vulgo metro) transporta actualmente cerca de 8 mil passageiros por dia, após ter sido inaugurado o troço que liga o Pragal à Universidade, e até à inauguração da ligação a Cacilhas espera aumentar para cerca de 10 mil passageiros dias.
A verdade, é que o grande catalisador actual da utilização do metro é a ligação à Universidade do Monte da Caparica, sendo que os utentes estão amplamente satisfeitos com o serviço prestado, quer em termos de conforto, quer relativamente ao preço pago pelo serviço.
No entanto, os comerciantes da zona de Almada queixam-se dos atrasos e dos prejuízos que esses atrasos têm provocado, sendo que muitos terão já tido de fechar por não conseguirem suportar a falta de clientes.
Nós por cá no Seixal temos outro problema, uma vez que o metro chega apenas à estação de comboios de Corroios.
Não conseguimos compreender como é possível que o MTS não tenha chegado pelo menos à Cruz de Pau. Com pouco mais de 1000 metros de linha, provavelmente em vez de 8 mil passageiros diários conseguiríamos ter mais alguns milhares, contribuindo decisivamente para o sucesso de um investimento que é pago por todos os cidadãos.
A par desta problemática surge-nos outra que tem vindo a preocupar a JSD Seixal: os espaços verdes circundantes ao metro.
Por toda a linha, os espaços verdes estão ao abandono, sendo uma má imagem para todos os que lá passam diariamente.
É preciso apurar responsabilidades neste campo. Será a responsabilidade da concessionária ou das Câmaras Municipais de Almada e do Seixal? Se é da concessionária, é preciso que exista pressão para que o problema seja resolvido. Se é das Câmaras Municipais, é preciso que estas procedam rapidamente à limpeza e arranjo destes espaços. É que o valor do investimento é demasiado alto para andarmos a brincar com isto.

3 comentários:

Carla disse...

Pois mas o problema é mesmo esse... eles brincam com a situação... e com o dinheiro...

Daniel Geraldes disse...

The same old story, obras que nunca se percebem muito bem o dinheiro que se gasta nelas e a quem se destinam servir.
Mas o mais absurdo nesta obra é o traçado, foi de uma falta de inteligência quem projectou este traçado, que deve ter tirado o curso de Engenheiro na Universidade Indepedente.

Carla disse...

Concordo, não é preciso ter um curso superior para reparar que o traçado foi muito mal pensado. Mas coitados, eles têm "tanto" em que pensar...
Na minha opinião, tal como refere o Sr Filipe Nunes, o MTS deveria de chegar à Cruz de Pau e ainda ao Almada Fórum. Acho que são dois locais muito importantes no traçado do metro. Enfim, fico à espera dos próximos episódios...

Com os melhores cumprimentos

Carla