segunda-feira, maio 05, 2008

Descontos jovens: existem ou são apenas miragem?


Durante o ano que passou, a JSD Seixal fez apresentar na Assembleia Municipal um projecto par a criação de um cartão jovem municipal, tal como existe em diversos concelhos por todo o país.
Recordamos que nessa altura o projecto apresentado pela JSD Seixal foi recusado pela maioria PCP e com abstenção do PS!
Através da consulta do site da Câmara Municipal do Seixal, constatamos que são oferecidos descontos de 50% no auditório Municipal e no Cinema Municipal S. Vicente.
Desconhecemos, através da consulta do site, qualquer outro desconto que seja atribuído aos jovens do concelho do Seixal!
Na altura em que propusemos a criação do cartão jovem municipal, que a CMS concedesse descontos em equipamentos municipais de âmbito cultural e desportivo e que contratualizasse com o comércio local a possibilidade destes concederem descontos nestas condições.
Passou quase um ano desde a nossa proposta! Que foi feito neste área desde então?

3 comentários:

Daniel Geraldes disse...

Oh Filipe há 30 anos que o PCP detem a gestão autarquica do Seixal, e nunca fizeram nada pelo Concelho, achas agora que era por causa dos jovens e do futuro do Concelho que eles iam mudar!!!
Cumprimentos

Anónimo disse...

"Para além do género e do penteado, a única essencial diferença entre José Sócrates e Manuela Ferreira Leite é que um está no poder e a outra esteve."
João Paulo Guerra, "Diário Económico", 5-5-2008

Velas do Tejo disse...

Sobre esses cartões tenho uma experiência muito própria: quando finalmente arranjei tempo para tirar o cartão jovem, já tinha passado a idade de o ter...

A vossa ideia é boa, mas agora imagem isso na visão da administração pública comunista: são pelo menos um coordenador, um chefe de serviço, 3 técnicos superiores e alguns 10 administrativos para gerir um cartão. A abrilhantar dezenas de públicações de boletim municipal com o presidente ou a vereadora da acção social a distribuir cartões aos pobresinhos, perferencialmente de minorias étnicas das barraquinhas do Seixal.

Enfim... nem quero imaginar...