sábado, janeiro 03, 2009

Assumir Responsabilidades

As Estradas Nacionais, assim como todos e quaisquer planos rodoviários a nível nacional, são responsabilidade do Governo Central que elabora os planos sectoriais, nos quais a Câmara Municipal do Seixal também colabora, ao emitir parecer, assim como todas as câmaras abrangidas. Não obstante, outros instrumentos de gestão territorial estão à disposição da Câmara do Seixal, sejam os PIMOT ‘s ou PDM’s que, ao contrário do que o actual executivo pensa, servem para mais do estabelecer áreas para posterior construção. As alternativas não precisam ser todas “auto-estradas”. Um adequado planeamento urbanístico iria de forma clara preparar todo o território municipal de forma a conseguir responder às exigências das pessoas que moram no Seixal. Talvez o PCP devesse ter pensado nisso antes de fazer proliferar licenças de construção! Houvesse uma correcta gestão dos cofres municipais e não precisaria a Câmara de hipotecar o futuro do Seixal licenciando todas e quaisquer construções, desrespeitando os próprios planos por si estabelecidos apenas para ir buscar mais impostos.

Logo, não vale a pena dizer que a culpa não é do PCP, porque é! O actual estado urbanístico e de infra-estruturas do Seixal, não é culpa senão do PCP que governa (mal) toda a Margem Sul há 30 anos.

Mais: disseram por aqui que o PCP deveria governar mais Câmaras. Então vou deixar uma pergunta no ar: acham que é coincidência, a Margem Sul, independentemente das praias, serras e todas as características geográficas que jogam a seu favor, ser a zona genericamente mais subavaliada da grande Lisboa? Acham que o estigma Nacional que há sobre a Margem sul ser um “deserto” é uma coincidência? Ou será porque em 30 anos os executivos municipais do PCP não souberam governar e fazer valer esta região como um foco de atracção por si só?
Pois é… a JSD não engana ninguém! Basta dar uma volta pelo Seixal que se percebe como a gestão é de fraca qualidade, diga-se, para ver que a incompetência tem gerido o Seixal há 30 anos.

12 comentários:

Daniel Geraldes disse...

Pois é Pedro, até o Marquês de Pombal que viveu há 3 séculos teve mais visão que estes senhores.

Ana Costa disse...

muito bem!

Anónimo disse...

Já agora a Câmara Municipal do Seixal também é culpada das unhas encravadas dos municipes?

Carla disse...

Feliz 2009 para todos!

Ontem (sábado) falaram do sapal de Corroios no programa Biosfera que dá na RTP2 de manhã.

bjs

Tiago disse...

E também é culpada de a JSD não investigar nada do que fala? Enfim!

Como parecer que não se informam, aqui vai:

- A construção de estradas do plano rodoviário nacional é competência da Administração Central (isto significa Governo, nos quais esteve o PSD e o PS).

- Apesar disso, os vários Governos do PS e do PSD nada fizeram para a construção da Estrada Alternativa à Nacional 10.

(outra...)

- Por não haver iniciativa do(s) Governo(s) - mais uma vez, PS e o vosso PSD - a CMS dediciu avançar em 2005 com a 2.ª fase desta obra, construindo o troço Corroios – Quinta da Princesa.

(isto está a começar a doer)

- A obra teve de ser suspensa porque o Governo PS interpôs à CMS que o abate de alguns sobreiros para a construção da Estrada só podia ser efectuado após autorização governamental.

(tudo bem)

- Depois,a CMS fez todos os procedimentos legais para que esta obra se viesse a concretizar, tendo de se submeter à demora da Justiça Portuguesa (não há cunhas...) e à impassibilidade do Governo.

Depois disto tudo, aqueles que estiveram no Governo - mais uma vez, PS e PSD vêm agora dizer que a culpa é toda da CMS!

Mas isto é um complot? Se não fosse trágico teria a sua piada. fazem tudo para impedir a progressão destas obras enquanto governo, para logo virem atacar a CMS pelo outro lado!

Nem tenho comentários para este tipo de gente.

Filipe Farinha disse...

Correndo o risco de repetir o que foi dito...muito bem!

Pedro Sousa disse...

Caro tiago,

se reler o texto ao qual está a responder, vai ver que o seu comentário, foi no minimo desprovido de sentido.
Mais, logo no inicio do seu comentário demostra que nem se deu ao trabalho de ler o texto do post.
Mas eu explico: Os planos rodoviários como planos sectoriais, são elaborados pela adminstração central (governo) mas são acompanhados, entre outros organismos competentes pelas autarquias ( neste caso, camara municipal do seixal).

Quanto aos restantes anónimos,

Não exigimos mais à Camara Municipal do Seixal do que aquilo que lhe compete.

Pedro Sousa disse...

E como referi, a alternativa à EN10 nao precisa de ser uma grande obra, bastava acessos locais capazes de fazer escoar o transito pois os utilizadores da EN10, maioritariamente usam a mesma como itenerário local ou intramunicipal.

Mas admitir isto, é admitir a grave lacuna no planeamento, gestão e organização territorial do executivo do PCP.

Daniel Geraldes disse...

Mas quando a obra for licenciada vamos quanto demora até ficar concluida, deve ser como o Moinho de Mare, mais sete anos...

João disse...

Realmente, depois de ler este post fico parvo. Com o PSD, claro. Depois de boicotar a obra no governo vêm agora queixar-se... Nem com o Durão nem com essa coisa fantástica que foi o Santana Lopes o governo fez o que lhe competia. A CMS não pode (infelizmente) desembargar este problema, o despacho tem de ser assinado pela Secretaria de Estado - que é do PS. É com cada uma...

Anónimo disse...

Quem fica parvo com o que se lê as vezes neste blog sou eu, então o PSD cumpre o seu dever que é defender o interesse ambiental do Seixal, defender a sua população da incompetência e ainda é criticado por isso, há com cada um.

Anónimo disse...

Acho que a CM do Seixal é extremanente competente a induzir os seus simpatizantes.
Cria vedades paralelas que são repetidas vezes sem fim pelos seus militantes, nas praças, cafés, etc.

Conseguir vir para aqui afirmar que a culpa é do goveno central, quando estamos na presença da Câmara Municipal do País que menos investiu em novas estradas (quantos Km de Estradas construidas pela CMS??)
A expressão Estrada Municipal diz-lhe alguma coisa senhor Tiago.
Que grande lavagem cerebral!
E quer saber a história completa da alternativa ( e repare que se chama alternativa e não estrada nacional), se calhar podemos começar quando a CM de Almada conseguiu um fundo comunitário para a construção da mesma e a CM do Seixal mais uma vez não concorreu a esse fundo estavamos nos principios dos anos 90.

Depois, mediante uma contrapartida do grupo Carrefour, lá os franceses dispuseram-se a pagar a alternativa e foi ver um crescer de outdoors como se a obra fosse da CM do Seixal... depois "alguém" cortou os sobreiros sem autorização, alguém junto a estrada durante dois dias, com maquinaria pesada, durante dois ou três dias cortaram sobreiros, mas ninguém da CM do SEixal viu nada. Mas nen tudo foi mau para a CDU, a CM do Seixal conseguiu que esta noticia só saisse nos meiso de comunicação social depois das últimas eleições autáquicas... pois trabalham !!