quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Um olhar para o passado: Muxito




“O projecto para o Muxito e todo aquele conjunto que tem a pista de atletismo e a área que já é municipal, junto à estação de Foros da Amora, é fazer um grande espaço de lazer com um complexo de atletismo que irá crescer em termos de equipamento. É uma área de lazer para onde se prevê, também, equipamentos turísticos. Com investimento privado ou com investimento municipal, vamos dotar o Muxito de condições para que venha a ser o grande pulmão e a grande área de lazer deste concelho. O projecto não pode avançar porque, tendo a proprietária do terreno falecido, o processo está com os herdeiros. Mas a Câmara está atenta e pretende avançar com este objectivo assim que o caso se resolver.”

Em entrevista ao Setúbal na Rede em 2001, o Sr. Presidente da Câmara Municipal do Seixal Alfredo Monteiro, questionado sobre quais os planos para a área do Muxito deu a resposta supra.
Desde a data da entrevista já passaram quase 7 anos e o Muxito da altura é praticamente idêntico ao de hoje.
Provavelmente os problemas relativos à propriedade do terreno continuam por resolver, mas, como bem diz o Sr. Presidente, a área junto à pista é propriedade municipal.
Relativamente à Pista Carla Sacramento, já tivemos oportunidade de nos referirmos no nosso post de 14 de Outubro de 2007.
A obra continua por fazer, apesar de ter uma comparticipação de orçamento comunitário de 75% e face a isto nós somos forçados a perguntar: porque é que a obra continua por fazer?
Já relativamente ao Muxito a verdade é que desde a sua ocupação por forças da extrema-esquerda a seguir ao 25 de Abril o espaço tem estado ao abandono.
Pelos vistos nos últimos 7 anos não foi possível dar passos em frente relativamente a este espaço.
Ainda assim fica a questão: o que tem sido feito pela autarquia para que o Muxito se torne “o grande pulmão e a grande área de lazer” do concelho do Seixal?

1 comentário:

Velas do Tejo disse...

Imaginem só o sucesso desse hotel nos dias de hoje?! Com toda a betonização em volta mais o cheirinho da lixeira... coitados dos investidores privados!