quarta-feira, setembro 24, 2008

Desporto totalitário?


No passado sábado, muitos cidadãos foram surpreendidos com o fecho de várias artérias na zona da Arrentela e em particular com a interrupção do trânsito na Ponte da Fraternidade, o que causou constrangimentos a todos aqueles que viram a sua mobilidade afectada.

O motivo de tal encerramento prendeu-se com a festa de abertura das Seixaliadas, evento que vem decorrendo com relativo sucesso ao longo dos últimos anos e que promove relativamente bem o desporto no nosso concelho.

Sobre este temático, existem algumas notas que consideramos importante salientar:

Em primeiro lugar, chamamos à atenção para a necessidade que a Câmara Municipal do Seixal sentiu de propagandear ao máximo esta iniciativa. Dezenas de outdoors espalhados por todo o concelho; um número especial do Boletim Municipal; a necessidade de interromper o trânsito em diversas ruas da zona da Arrentela.

Em segundo lugar, e embora reconheçamos os méritos do projecto, o conceito actual da Seixaliada necessita de reformas: maior organização; maior abrangência de públicos; maior extensão temporal. Ademais, a prática do desporto necessita de da existência de espaços específicos que muitas vezes não se encontram disponíveis. Não se julgue com isto que a JSD Seixal apenas exige a construção de mais pavilhões ou polidesportivos. A JSD Seixal exige é que na malha urbana existam condições para que se possa correr ou andar de bicicleta em condições de segurança; que existam espaços desportivos onde – não se sendo atleta federado de um clube – em qualquer hora se possa praticar natação, onde se possa jogar futebol, basquetebol ou ténis.

O fomento da prática desportiva não se pode nem deve confundir com mera propaganda. Os milhares de jovens e menos jovens que participam por amor ao desporto e ao divertimento nestas actividades não merecem ser joguetes nas mãos de políticos com falta de ideias e incapazes de dinamizar a terra que os elegeu.

Finalmente deixamos uma última nota: propagandear os eventos desportivos cheira a Estado totalitário! O desporto é para todos, mas que seja de uma forma livre.

Nota: o autor deste texto participou em diversas Seixaliadas nas competições de natação e de futsal.

Sem comentários: