quinta-feira, agosto 07, 2008

Um Crime na Rua das Flores...




O título daria porventura um bom policial mas é a verdade tal e qual a posso descrever.

Rua das Flores, 7 de Agosto de 2008

4:20 da manhã - O som de um vidro partido e o subsequente alarme dão conta de um crime em execução

4.22 - Os dois assaltantes de cara tapada movem com sucesso a maquina de tabaco de dentro da Pastelaria das Flores para dentro de uma carrinha azul escura de matricula 99-22-?? que foge a grande velocidade rua abaixo...sob o olhar incredúlo dos muitos cidadãos que à janela nada podem fazer para impedir o crime

4.28 - O 1º carro da polícia chega, e nos minutos que se seguem a carrinha do corpo de intervenção e mais 2 carros chegam... tarde demais para impedir o crime. Os cidadãos à janela começam a voltar para as suas camas, conscientes que a insegurança que se fala na Tv tambem chegou aqui, tão perto deles.

A JSD propôs a criação da Polícia Municipal para ajudar a combater este sentimento de impunidade que se vive actualmente no Seixal, pode não ser a solução para todos os males mas certamente que seria um passo na direcção correcta.

3 comentários:

Filipe de Arede Nunes disse...

O que se tem vindo a passar no Seixal, com as recentes notícias de insegurança é grave e preocupamente.

Bem sabemos que a Polícia Municipal não seria a solução para todos os problemas, mas certamente que poderia ser um contributo valioso.

Seja como for, a Câmara Municipal do Seixal nem sequer está disposta a discutir o assunto. Talvez seja isto o mais triste de tudo.

Cumprimentos,
Filipe de Arede Nunes

Daniel Geraldes disse...

É uma vergonha, um dos principais vectores de qualquer sociedade digna desse nome, é a segurança,e o actual executivo da CM Seixal tambem deve ter os graficos invertidos como o Ministro do MAI.

Eu gostava de saber qual é o plano de segurança do executivo para agora e saber quais vão ser as providências tomadas quando existir a nova travessia que irá ligar o Seixal ao Barreiro, é que certamente do outro lado do Rio Judeu os problemas de insegurança são tão graves como os do Seixal e que uma ponte a unir as duas margens o raio de acção prolonga-se, mas não interessa pensar nisto porque não dá votos, e viver sobre os gulags comunistas da Margem Sul é sinonimo de qualidade de vida,dizem eles.

Ainda que o actual Presidente parece que já não se vai recandidatar, mas parece que a opção é igualmente farinha do mesmo saco.

Daniel Geraldes disse...

Novo Blog de discussão politica, Geração de Oitenta!!!