sexta-feira, agosto 08, 2008

Por onde passa o Futuro do Seixal

Dentro de um ano, mais coisa menos coisa, vamos ter eleições autarquicas no Seixal, e pelo que consta e presumo que já seja oficial o actual edil da nossa Câmara Municipal do Seixal, Alfredo Monteiro, já não se irá recandidatar, eu tambem comungo a alegria de muitos ao saber desta notícia, e por isso acho que chegou a altura de sabermos o que queremos para o Seixal, e algumas das perguntas que tenho para fazer não consigo obter respostas:

- O actual executivo consegue atrair empresas competitivas para o Seixal?

- O actual executivo preocupa-se com a história do Concelho,ou sequer faz algo para a divulgar?

- O actual executivo preocupa-se em incentivar a particapação dos cidadãos no Concelho?

- O actual executivo importa-se com a delapidação da natureza que existem em algumas freguesias do Seixal?

- O actual executivo preocupa-se na inserção "das chamadas minorias" na sociedade?

- O actual executivo incentiva tão pouco o turismo no Seixal?

- O actual executivo preocupa-se com a escalada de betão armado no Concelho, sendo a Baía do Seixal cada vez mais ocupada por betão?

- O actual executivo preocupa-se tão pouco com a escalada de violência no Concelho?

- O actual executivo preocupa-se em capitalizar a excelente posição geografico que temos no nosso Distrito e na AM Lisboa, assumindo o Seixal, uma posição central?

- O actual executivo preocupa-se com as pequenas colectividades locais, e incentiva a prática do desporto?

- O actual executivo preocupa-se com os jovens do de um dos primeiros concelhos com mais jovens no País?

- Afinal de contas, tirando o betão, o boletim municipal, a festa do Avante e as rotundas, este executivo preocupa-se com os cidadãos?

Se o Seixal continuar como está, a resposta a todas as minhas perguntas, é um redondo


Não

4 comentários:

Marlene Pires disse...

Nós somos o futuro do Seixal.

Anónimo disse...

:)

Rita S. disse...

Eu respondo:

Sim

É a minha opinião. Pelo grande trabalho que têm realizado as autarquias CDU.

Uma outra razão, menos importante, é ver a privatização de todos e quaisquer bens municipais, da degradação da qualidade de vida, da miséria, das desigualdades ainda mais acentudas que persorem de forma agressiva as autarquias PSD.

Rita S. disse...

...onde está escrito "persorem", deve ler-se "percorrem".