terça-feira, novembro 17, 2009

O tema de sempre

Admito, podem chamar o que quiserem, falar mal dos “jotinhas” , dizer que não temos noção da realidade e não conhecemos o concelho, enfim a quantidade de disparates que se ouve por aí e que todos nós sabemos que valem tanto quanto os depósitos no BPP, mas no fim a razão…essa continua do lado da JSD do Seixal.

Depois da noticia dos desacatos no Bairro da Jamaica, agora temos mais um “mito” da insegurança no concelho:

“Perseguição da PSP fere polícias e bebé

Os três agentes já tinham sido chamados a travar dois tiroteios de gangs rivais no Seixal, pelas 21h15 de domingo. Um na Arrentela; logo a seguir na avenida Marcos Portugal, Amora. E, neste último, por entre a confusão, uma carrinha BMW escapou a alta velocidade com um grupo armado em direcção ao Seixal. Logo atrás, o carro-patrulha da Divisão da Torre da Marinha da PSP no seu encalço – até que se envolveu num acidente com quatro automóveis, provocando cinco feridos, entre eles um bebé que seguia de carro com a mãe.

O combate à noite de violência na Margem Sul acabou assim em plena avenida Afonso Costa, também na Amora. A meio da perseguição, a condutora de um Opel Corsa não se apercebeu da marcha de urgência accionada pela PSP e virou à esquerda num cruzamento "sem assinalar a mudança de direcção", garante fonte policial.

O carro-patrulha bateu-lhe, o condutor da PSP perdeu o controlo, despistou-se e seguiu-se um autêntico rasto de destruição. Um poste de electricidade foi arrancado e caiu sobre o passeio. Mais três carros que estavam estacionados foram atingidos pelo carro-patrulha desgovernado. Resultado: os três agentes e a outra condutora tiveram de ser transferidos para o Hospital Garcia de Orta, em Almada – enquanto um bebé de meses, filho da condutora, foi assistido no local, encontrando-se bem.

As outras quatro vítimas sofreram escoriações na cabeça e nos membros, mas já tiveram alta. Enquanto isso, o grupo armado na carrinha BMW escapou. Ao que o CM apurou, durante o dia de ontem não foram feitas quaisquer detenções.”

2 comentários:

Filipe Farinha disse...

Os "jotinhas" conhecem bem a situação do concelho.Aprenderam a seu custo as leis da "rua", viram e sentiram na pele as consequências dos erros de planeamento dos seus responsáveis, veem todos os dias o que a população passa e ouvem bem o que ela diz. A população está farta de ter medo na sua rua, na sua casa, no seu canto, na sua terra. Os problemas que ela sente só podem ser minimizados por quem pretenda fechar conscientemente os olhos à realidade ou por quem já tenha aceitado o problema como uma constante da vida no País.


Chegará o dia em que a situação só poderá ser respondida através de uma solução firme, de uma solução concreta.
Chegará o dia em que lhe poderemos responder, e logo se verá com quem desapareceram os problemas.

Daniel Geraldes disse...

Sem palavras... estes tipos estão a criar problemas para os quais não haverá saídas satisfatorias.