sábado, julho 18, 2009

"Eu Quero é Viver"

Foi publicado um diário que se intitula "Eu quero é viver", escrito entre 1932 - 1937 por uma menina com 13 anos de Moscovo e cujo resumo vou transcrever:

"(...) Diário de uma adolescente descoberto nos arquivos do KGB. Nina Lugovskaia era uma jovem moscovita. Inteligente, emotiva, curiosa, atravessa as crises típicas da adolescência, acalenta grandes ambições, tem ciúmes das irmãs e ama em segredo. Mas, sobretudo, tem um olhar maduro, límpido e frio, avaliando o mundo que a rodeia com profundidade e precisão. O seu diário – que começou a escrever aos 13 anos – representa uma das descobertas mais importantes dos últimos tempos e um tocante testemunho directo do terror estalinista, entre 1932 e 1937. Nesta obra, ficamos a saber como se vivia nos anos trinta em Moscovo, onde as buscas estavam na ordem do dia, o espectro da prisão e até mesmo do gulag, era uma perspectiva real e onde a fome constituía uma presença constante."

Este livro ajuda a perceber o calibre do regime comunista.

Fontes:
http://www.bertrand.pt/catalogo/detalhes_produto.php?id=71402
http://apologo.blogs.sapo.pt/10029.html

6 comentários:

Corroios - Terra Nacional disse...

O Corroios - Terra Nacional, associa-se, como de resto penso que qualquer nacionalista, às sabias e verdadeiras palavras de AJJ. Numa democracia nenhum ideal deve ser abolido, se o fascismo é repudiado pela constituição, assim deve o comunismo, ou então permite-se o fascismo. Não se admite que uma doutrina que aniquilou 20 milhões de pessoas em todo o mundo se passeie alegremente em Portugal, esse mesmo PCP que em tempos de PREC, esteve a beira de instaurar uma ditadura de estilo soviético no nosso país. De resto o Partido que nessa mitica festa do avante, recebe e promove terroristas das FARC, e apela e permite o consumo de drogas desmesurado, maneira de aliciar jovens a essa festa onde se comemora nada mais que o terror que o comunismo impos ao mundo. Mas é esta a democracia que nós temos, só para alguns...Saudações nacionalistas

Anónimo disse...

Agora é que o Cremesse arranjou um companheiro à maneira: O NAZI de Corroios. Estão bem um para o outro!

Daniel Geraldes disse...

Lol.. já só cá faltava esta. Que eu saiba o "rapaz" de Corroios pertence ao PNR que é um movimento nacionalista português, eu neste aspecto sou como o Pacheco Pereira, não comungo das suas ideias mas obviamente que as respeito.

Anónimo disse...

O AJJ é que tem razão.

Corroios - Terra Nacional disse...

Mais um comentário infeliz de um esquerdalho, desses que defendem a dita liberdade de expressão, da democracia...mas que no fundo são o baluarte do sistema podre em que Portugal se encontra actualmente. Fácil e banal é chamar Nazi e fascista a tudo o que mexe e omite/denuncia as verdades, que não enquadram no politicamente correcto. Este blog, apesar de ser de uma facção ideologica no entanto diferente da do Corroios - Terra Nacional, denúncia e revela as verdades que a muita gente são incómodas, a outras apenas informa daquilo que se faz nas costas do eleitorado, revelando a falta de transparência de certas actividades do executivo no Seixal. É dos blogs mais democráticos, verdadeiros e interessantes da região, não haja qualquer espécie de dúvida. Os parabéns a JSD Seixal, não só por este blog, mas tambem pela sua organização e visão de futuro. Conheço algumas pessoas associadas ao vosso projecto que me tem falado no mesmo, e fiquei com boa impressão, este blog é apenas mais uma extensão desse bom trabalho. Um bem haja, Saudações nacionalistas

Anónimo disse...

Este Nazi de Corroios não tarda muito está a inscrever-se militante da JSD e vai fazer companhia ao cremesse que tamém não passa de um nazi... Ao que a minha JSD chegou! Os que lá estão não dizem coisa com coisa e por isso vem os nazis defender!