quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Parados em 1975



  • Jerónimo de Sousa defende uma nova Reforma Agrária.
  • É um progressista.

    8 comentários:

    Pensar o Seixal no Século XXI disse...

    Gosto muito deste video que utilizo normalmente para exemplificar o que foi a reforma agrária, como o comunismo funciona na realidade e qual a reacção do mais simples homem à explicação de um dos mais elementares princípios desta doutrina.

    É, efectivamente, preciso sempre recordar.

    Cumprimentos,
    Filipe de Arede Nunes

    Anónimo disse...

    Gosto destes posts, sem reflexão mas com uma tirada bacoca a ver se pega.

    Porque razão defender a reforma agrária não é progressista?

    É premente reformar as formas de produção e de distribuição das terras. Isso é e será sempre um avanço nas sociedades. Veja-se como recentemente na Galiza fizeram algo semelhante, embora sem lhe chamar reforma agrária, mas com os mesmos princípios.

    Daniel Geraldes disse...

    No Seixal, isso acontece todos os dias, pega-se nas terras, são especuladas e depois vendidas a quem dá mais... Os Galegos é que nos deviam imitar.

    Nuno Gonçalo Poças disse...

    Isso é, certamente, porque os galegos são uns iluminados. Não consigo compreender é por que razão a Reforma Agrária levada a cabo no pós-revolução não foi assim tão encantadora. Mas deve ser porque eu não sou galego e não consigo reflectir muito bem sobre isto.

    Imagino, também, que os galegos tenham nacionalizado tudo e mais alguma coisa. Talvez não lhe tenham chamado "nacionalizar", mas tudo bem na mesma...

    Foi, de facto, fenomenal o que fez o PCP pela distribuição de terras no nosso país. Eu devia começar a pensar mais seriamente em render-me à ditadura do proletariado.

    Anónimo disse...

    Nuno Gonçalo Poças

    Devo dizer que estou impressionado com a tua capacidade de argumentação! Fora mandar umas bocas aos galegos e dizer que "o PCP fez algo de fenomenal pela distribuição das terras no país", o que disseste foi absolutamente nada.

    Sabes que não basta apenas tentares escrever bem, convém dizeres mesmo alguma coisa. De jeito.

    Nuno Gonçalo Poças disse...

    Então tome lá mais um bocadinho de nada: que mal vê o PCP na propriedade privada?

    Anónimo disse...

    Deus. Estou mesmo a discutir com um ignorante. E daqueles que não se importam de o mostrar.

    Daqui a pouco estás a dizer que o PCP quer nacionalizar tudo. Força. Um conselho: lê o programa do PCP. Assim poderás argumentar sem te enterrares.

    Nuno Gonçalo Poças disse...

    Resumindo: o PCP já não é o que era. Lamentável.

    P.S.: Sim, sou um ignorante.