quinta-feira, abril 22, 2010

JSD Distrital de Setúbal



Teve lugar no passado Sábado em Almada primeira de um conjunto de conferências temáticas promovidas pela Comissão Política Distrital da JSD, no âmbito da iniciativa ‘DEBATES TERRA-A-TERRA’.


Esta primeira conferência, subordinada à temática do BULLYING, contou com a participação da prof. Margarida Ferreira, presidente do Agrupamento de Escolas de Alembrança (Feijó), do Hugo Marques, representante dos alunos no Conselho Pedagógico da Escola Secundária Cacilhas-Tejo, e de Ana Filipa Esteves, estudante universitária, autora de um projecto sobre a inimputabilidade dos jovens.


O debate, moderado pela blogger e colunista do jornal Sol Carla Hilário Quevedo, ficou marcado por uma ampla e acalorada participação do público, onde se contavam também diversos professores e outros profissionais ligados à educação ou ocupação de tempos de livres.

Uma desresponsabilização generalizada em relação ao assunto

Ressaltou como a mais forte conclusão do debate a forte desresponsabilização de todos os agentes em relação ao tema, cuja exagerada visibilidade nos últimos tempos também foi criticada.


A prof. Margarida Ferreira referiu ‘a falta de meios e de enquadramento regulamentar’ para agir, enquanto Ana Filipa Esteves pediu ‘mais força na lei para dissuadir comportamentos que, mesmo com idade inimputável, são perfeitamente conscientes’.


Hugo Marques referiu o ‘total sentimento de falta de autoridade e de hierarquia que grassa nas escolas, onde os professores são alunos e os alunos professores’.


Debate deu oportunidade para discutir todo o modelo educativo


O tocar de vários temas relacionados, quer como causa ou consequência do bullying, potenciou a discussão de todo o modelo educativo nacional, desde a autonomia financeira das escolas, a falta de autoridade dos docentes, o papel dos pais na escola, a organização de turmas e ainda a proposta da
FERLAP, trazida à discussão pela moderadora, sobre a ‘Animação dos Recreios’.


JSD prepara documento sobre o tema para ‘AGIR LOCAL’


Após o debate e de acordo com o objectivo inicial da conferência, a Distrital da JSD de Setúbal vai preparar um documento programático, abarcando a enorme variedade de ideias e propostas num todo coerente, de modo a poder apresentá-la à sociedade e, através dos seus eleitos, ‘Agir Local’.

Sem comentários: