quinta-feira, junho 18, 2009

Auto Europa Até Quando?



Uns dias depois de Basílio Horta, presidente da AICEP, ter saudado o pré-acordo alcançado, que teria "permitido afastar um cenário de possível deslocalização" da fábrica de Palmela, eis que hoje, segundo o Público, o tal pré acordo foi chumbado por cerca de 130 votos.

É possível que, daqui para a frente, a coisa se torne repetitiva, isto é, qualquer pequena negociação pode-se transformar rapidamente num caso de vida ou morte para o complexo industrial sedeado no distrito. Tem de ser assim, ou não?

Por um lado não. A CT da Auto Europa tem sabido gerir os equilíbrios e alcançar alguma reputação de "responsável"; isto sem deixar de fazer valer os direitos dos trabalhadores, o que tem trazido claros dividendos na relação com a Administração e permitido, não se tenha dúvidas, alcançar a paz social que, pelo menos até hoje, tem durado.

Por outro... bem, sim. A Auto Europa não estará em Portugal em 200. Garantidamente. A única questão é quando a VW (ou quem a comprar) vai decidir sair, ou quando o Governo vai deixar de injectar incentivos, ou ainda se será por via de análise (quando deixar de compensar os benefícios dos incentivos e se entrar numa situação similar à da Opel da Azambuja) ou se demasiado tarde. Há demasiados bons locais para instalar uma fábrica e estão a crescer. Como se não bastasse, há demasiadas boas razões para pensar que da dúzia de marcas automóveis tradicionais ainda vivas pouco mais de metade deverá sobreviver.

Assim sendo, a questão é complicada. Até onde estarão os trabalhadores dispostos a ceder para manter os postos, sem incentivar a VW ao abuso? Até quando irá o Governo preservar esta espécie de jóia da coroa das exportações? Até quando, Auto Europa?



Texto Retirado do Blog da JSD Setúbal. Agradecemos ao Tiago Alves

1 comentário:

J.S. Teixeira disse...

Vejam uma análise detalhada dos resultados das eleições europeias no Concelho do Seixal no blogue O Flamingo